quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Conto - O Comando do Silêncio

O Comando do Silêncio

Projeto - Uma Cena


Sua mão permanecia inerte em cima da mesa, a rigidez de sua pele, marcada por anos de combate, se confundia com as ranhuras e nós da madeira com que foi construído o móvel.

O suor em seu rosto escorria, correndo pelos fios, mais uma vez crescendo, em sua barba, pelas linhas costuradas em sua boca e pelo queixo, estabilizava por alguns segundos antes de cair no chão, misturando-se com poeira e sangue.

Suas roupas feitas com tiras de couro, já tão batidas e rasgadas, mostravam o cansaço de sua alma e o incômodo ofício que escolhera.

Tomou em sua mão uma caneca de ferro, com cerveja já quente, e, escutando o som de seus lábios rasgando ao abrir a boca, virou em longos goles.

Sua garganta palpitava a cada um, abrindo ainda mais os ferimentos recém adquiridos.

Pouco importava, a cerveja era boa...

Levantou-se, caminhou entre os feixes de luz solar que entravam do telhado que fora perfurado de flechas, entre corpos estripados pelas suas adagas e nuvens de moscas, ouviu o som por mais uma vez das placas de madeira rangendo em cada passo.

Ainda não obteve respostas sobre onde estaria seu alvo, mas hoje...

Mais uma taverna estava silenciada.

- Teishina Ubtisa, alto-membro do comando.



Por Rafael "MestreXis" Santos



0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes