sexta-feira, 22 de abril de 2016

Rim Chang'e - A Monge - BackGround


Rim sempre foi uma criança ativa, compassiva e Leal às pessoas que ama, porém sempre teve dificuldade em controlar sua raiva, era como se tivesse um Dragão escarlate em seu coração, mas sempre depois de brigar com as crianças de sua vizinhança, se arrependia de tal briga infantil (a maturidade desde cedo a rondava), e ia na casa de cada colega se desculpar e pedir por perdão. Quando tinha 12 anos, sua mãe, May, falecera pela peste violeta. Seu pai Ling, teve seu coração dilacerado pela partida prematura de seu único amor, momento que abalou o coração não só do núcleo familiar, mas também de todos membros da Vila, May era uma pessoa muito querida, sempre ajudou com seu conhecimento herbal quem precisava, tudo tirado de sua horta, e sem cobrar nada, talvez seja de May que Rim herdou a compaixão. Tudo mudou com a chegada de um amigo de infância de Ling, o senhor Suhy, que chegará exasperado, havido em proporcionar ajuda a Jim, um amigo que era como irmão, após horas de conversa lembrando dos velhos tempos, seu amigo fala de sua vida atual, e em um ato missionário fala um pouco de sua devoção para com a Trindade do Verbo (uma religião nova naquelas terras), pede a permissão de Jim para fazer uma prece de consolo ao verbo-carne, Jim permite, no final, Jim e Rim, Pai e filha, dois corações angustiados, estavam abraçados chorando e comovidos pelas palavras de Suhy, vendo que sua prece havia tocado aqueles corações, ele fala mais de sua religião, fala sobre seu mosteiro e de como a vida simples pode ser libertadora, logo em seguida convida para se juntarem a sua ordem de monges. -"sim!"- Jim e Rim respondem em uma perfeita e harmoniosa sincronia. 

A vida no mosteiro é realmente agradável, a comunidade sempre unida, todos cuidando um dos outros como uma família que se ama, mas claro, Rim sempre tendo seu problema de controle de raiva. Ela se sente ligada aos dogmas, todo aquele ambiente à fascina, a faz estudar, praticar, meditar e tentar se alto controlar, afinal ninguém é perfeito. 
Os anos passam enquanto Rim segue o caminho da compaixão, suas habilidades físicas se tornam assustadoramente evoluídas, ela é a melhor dominadora de arte marcial dentro de sua geração na ordem, nada de "dom", apenas trabalho duro e foco. Embora Rim não tenha conhecimento herbal, ela sente a necessidade de ajudar as pessoas assim como sua mãe fizera, mas com a sua maneira, maneira essa que, claro...., envolve seus punhos calejados. Após concluir seu treinamento e se tornar Mestre, Rim inicia um ritual comum a muitos dos devotos da Trindade do Verbo, ela parte ao mundo, vivendo do que o Logos lhe der e espalhando bondade e compaixão pelas terras.

Daniel "Limegolas"

By: Phoenix Ghost

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes