quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Nonsen: Uma prévia insana de um mundo Nonsense.




Bom, cá estou eu, o mais lento autor jamais visto no mundo conhecido, trazendo uma prévia do mais insano mundo de RPG jamais imaginado e fazendo de tudo para que seus fãs jamais tenham que ameaça-lo de morte se não deixar o cenário pronto!
O Livro já esta sendo elaborado e Nonsen passou por um processo de desenvolvimento no qual se verificou que algumas mecânicas teriam de ser mudadas para deixar o jogo viável sem tornar os combates e testes maçantes tipo essa frase longa e sem vírgulas que estou escrevendo e que é desnecessariamente grande demais. Notou-se também que os jogadores acabam por optar ter um nível pelo menos numa classe com potencial cômico, porque, tipo, é justamente essa a ideia do cenário! Com base nesses feedbacks, Nonsen  teve algumas mudanças importantes e passou por algumas “modificâncias” dado que o cenário estava em desenvolvimento, mas a essência “zoeiral” continua. “Vejemos” (e sim eu gosto de “invencionar” palavras):

Vamos ver agora o que muda em Nonsen

1 – As Raças

As Raças de Nonsen se resumem a 8. São elas:

1 – Humanos... Dã!

2 – Elfos. Aqui eles foram agrupados em um único subtipo, então não há mais divisão de gênero, mas os elfos continuam comilões esnobes e as elfas continuam tortas de tão gostosas.



3 – Anões. São os Anões de Armadura do Nonsen antigo, agora chamado apenas de “Anões.”

4 – Cuí. São os “Bem Pequenos”. A raça continua essencialmente a mesma mas recebem agora o nome de Cuí.

5 – Ogros: Terão as características modificadas para melhor se adequar a uma raça para personagem. Terão também seu background melhor desenvolvido, além do fato de você escolher ele pelo bônus de força e usar armas grandes.

6 – Vampiros românticos se tornam monstros. Há a possibilidade de tê-los como personagem jogador, mas não tem mais representatividade significativa no cenário e porque zoar com Crepúsclo é “chutar cachorro morto”.

7 – Os Ay-lu continuam os mesmos pandas gordos com cultura chinesa.

8 – Blor continua o bicho feio de sempre.



9 – As Criaturas Rascunho Podem ser templates de qualquer coisa, mas haverá uma nova raça baseada exclusivamente nessa idéia: os Raskunins.

2 – As Classes:

As classes de personagem foram resumidas a 3. São elas:

O Porradeiro:

Seja o guerreiro de armadura brilhante, o bárbaro burro caricato, o monge que serena e pacificamente esmurra seus inimigos até a morte ou ainda o bocó sortudo de QI questionável que por um acaso balança uma espada e acerta seus oponentes na sorte. Todos eles são porradeiros.
O Porradeiro é um especialista em bater nas coisas. É um combatente treinado (ou não) que usa qualquer coisa ao alcance da mão para bater em algo que, quando morra, confira algum xp. Quando não tenha algo ao alcance da mão, ele usa a própria mão mesmo!

O Mago:

Seja o curandeiro bondoso que todo mundo enxerga como uma poção de cura ambulante ou o necromante com suas roupas estileiras e legiões de 1 morto vivo lhe seguindo; um elementarista que cria cubos de gelo para por em drinks coloridos ou um sacerdote de um deus qualquer que implora para curar seu joanete. Todos estes são magos.
O mago é um especialista em usar magias. É isso. Não tem mais nada pra falar. Pode ir para o próximo.

O Especialista:

Seja o ladrão fdp especialista em invadir lugares, ou um meliante assassino que sabe perfeitamente onde fica o rim, uma prostituta de quinta ou o icônico dono da taverna. Todos estes são especialistas.
O especialista é o cara que entra em ação quando o dano do porradeiro e a magia do mago já não dão conta do recado (ou não são bem vindas). O Especialista não tem lá uma habilidade muito boa em combate nem usa magias, o que faz dele o menos escolhido dos personagens. Ele possui capacidades mais defensivas que as outras duas classes, dado que ele procura se manter o mais longe possível de um confronto direto.

3 - Conceitos:
Um conceito é a informação geral que define seu personagem, além de sua classe e raça. Em Nonsen ele irá definir seu personagem, a base de sua interpretação e a aquisição de habilidades, que é, na verdade, o que importa, né seu apelão?
As classes hypergostosa, filósofo espancador, metagamer e sortudo são agora conceitos, ou seja, é possível ser uma maga hypergostosa, um porradeiro filósofo espancador ou um especialista metagamer!
O uso dos conceitos conferem uma melhor flexibilidade para o jogador criar personagens mais zoados!
Ter um conceito garante a um jogador uma possibilidade de adquirir talentos exclusivos relacionados ao seu conceito. E falando em talentos:

4 – Talentos

Eles existem.



5 - Cenário

Haverá uma descrição mais detalhada do cenário do que temos aqui no blog, mas o foco principal será Orreino, o principal reino humano do Continente para que os jogadores possam ter uma melhor imersão “zoeiral” (eu sou o autor e crio as palavras escrotas que eu quiser, Ok?).  Os demais reinos e regiões do Continente serão detalhados nos respectivos suplementos do cenário que serão feitos para poder vender mais livros e extorquir os fãs.
Que não digam que não somos sinceros!



6 – Monstros

A, por assim dizer, exótica fauna de Nonsen será tratada com as criaturas mais comuns. Além de monstros para os jogadores matarem e ganhar xp há os animais únicos deste cenário como o Oberu (já mostrado aqui no Blog) e outros seres peculiares deste cenário!
Claro que um livro separado com criaturas pitorescas deste cenário será escrito e produzido para futuro “estorquimento” do fã.



7 – Am...

Livro vai ter mais um capítulo dedicado especialmente a aquilo que eu acabei de esquecer e que, quando eu me lembrar, posto aqui.


By


4 Blá blá blá!:

Dragões do sol Negro disse...

hahahahah show!

Marcos Bitetti disse...

Gostei da divisão das 3 classes, muito prático e + fácil de lidar dq a zona q a maioria dos RPGs faz por ai, n aguento mais ver coisas como "druida paladinho licantropo caótico da sexta-feira da paixão do ano passado", isso tá pior dq rótulo de banda de rock.

Dragões do sol Negro disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rogério Monge da Dungeon disse...

Realmente prático, Marcos! Se formos analisar a fundo as classes do antigo D&D elas se encaixavam de uma forma geral nesses 3 arquétipos: o combatente, o usuário de magia e o especialista (focado em perícias) ou uma combinação dessas 3 possibilidades. A ideia não é nova, já era usada em outros RPGs que usavam o D20 System como o True D20 se não me engano e no "Ação" criado no Brasil.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes