sábado, 27 de julho de 2013

Jacó Galtran retorna, conta novidades e traz um preview


Saudações, prezados.

Eu sou Jacó Galtran e quero acreditar que vocês ainda lembrem de mim.

Começo explicando que estive ausente por estar me dedicando a escrever romances e dar andamento a outros 83478578530283902930 blogs. E é sobre alguns deles que quero falar. Vamos lá então?

1) O "Contos de RPG" continua. Agora, colegas autores estão postando lá. Uma forma de dar a eles um espaço e dar a mim tempo para preservar minha sanidade. Leiam, pois todo o conteúdo lá vale a pena.

2) Agora existe também o "Contos de Fantasia". Lá eu coloco contos antigos meus. Alguns que eu gosto muito, mas percebo que ninguém mais lembra. Um ou outro, talvez, postei por aqui. Leiam lá.

3) Agora eu também faço resenhas de livros no blog "Autores Independentes". Lá eu faço um tipo de podcast, no qual opino de forma sincera e transparente sobre livros independentes escritos por autores nacionais independentes, com o intuito de ajudar na divulgação de todos que têm dificuldade para conseguirem o destaque merecido. Leiam/ouçam lá e me indiquem livros independentes bacanas.

4) É uma vergonha o Brasil não ter um grupo de cinco heróis coloridos com um robô gigante para combater o mal. Para resolver isso, criei os "Jacohrangers", um super-sentai de minha autoria. Já está na segunda temporada, diga-se de passagem. Leiam lá e protejam a Terra.

5) Meu conto "Guerra nos Nove Mundos" (lembram, né?) vai ter uma continuação e a colocarei à venda na Amazon. Vai se chamar "O Legado de Lyraan" Abaixo segue uma prévia para vocês lerem e elogiarem pra caralho comentarem.


"Essa é uma história que eu preciso contar.

Não vou dizer que ela seja um retrato fiel dos fatos, porque minha memória costuma me trair tanto quanto a força de meus punhos no calor das batalhas. Também não posso prometer que eu não tenha trocado alguns nomes, ou narrado antes coisas que aconteceram depois. Talvez eu seja repetitivo em alguns trechos e dê pouca importância a outros. São coisas que acontecem quando se escreve algo não com uma pena, mas sim com o coração.
Quero pedir desculpas se eu colocar em meu tom de voz uma imponência que não tive na ocasião, ou se parecer que eu quero aparentar ter sido mais corajoso do que realmente fui. Não haverá ninguém que possa me desmentir, é bem verdade, mas não menti apenas a meu respeito. Colori de vermelho alguns lábios rosados e coloquei um sorriso no rosto de um par de donzelas. Achei que seria melhor assim.

Liberdades poéticas à parte, essa história precisa ser contada.

Volto a pedir desculpas. Talvez você não encontre no meu relato um final feliz, e é quase certo que você não verá os vilões sendo castigados quando tudo acabar. Pode até ser que as “princesas” da história tenham um vestido cor-de-rosa, mas não espere que elas se casem com príncipes encantados e vivam uma vida de romantismo e poesia em um jardim florido.
Deixarei os contos de fadas a quem sabe contá-los. A minha história é apenas uma história, e não quero que seja interpretada como mais que isso.
Se puderem, acompanhem o desenrolar dos fatos sozinhos, pois seu término costuma trazer lágrimas indesejadas. Na verdade, acho que não apenas o fim.

Pode não ser muito, mas esta história é tudo que eu tenho. Quando eu acabar, você entenderá porque eu tive que contá-la. E entenderá também, porque, para mim, esta é a história mais difícil de ser contada."

3 Blá blá blá!:

Rogério Monge da Dungeon disse...

Tabom a gente te perdoa pela sua ausência...

Agora volta pro trabalho!

Filipe Dias disse...

Boa... aquecendo os motores meu caro Jocó.

Druida-filid
(www.rpgamesbrasil.com.br)

Dragões do sol Negro disse...

Show de bola seja bem vindo de volta, se é que existe esse termo.
Biblicamente falando: " O Bom filho a casa torna."

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes