segunda-feira, 11 de junho de 2012

Classe de prestígio: "Adorador de ancestrais"




Olá, amigos. Hoje o titio Jacó Galtran traz uma classe de prestígio para tentar fazer os bárbaros das mesas de jogo de vocês pensarem menos em violência e mais em seu passado. As regras apresentadas são as do D&D 3ª Edição, embora possam ser facilmente adaptadas às demais versões do jogo.

Não custa lembrar que os mestres devem se sentir livres para alterar as informações aqui contidas de acordo com as necessidades/preferências/grau de apelação de seus grupos.

Espero que apreciem e comentem.

Nova classe de prestígio: "Adorador de ancestrais"

É muito comum que a maioria dos povos não conheça as características culturais das diversas tribos bárbaras que existem ao longo do continente. Afinal, o pouco contato entre eles e os reinos considerados civilizados costuma ser sempre manchado com sangue.
Com o cada vez maior número de bárbaros unindo-se aos assim chamados “grupos de aventureiros”, foi-se notando que muitas tribos, particularmente as mais guerreiras, tinham particularidades interessantes. A mais notável dela era o apego e a constante reverência a seus ancestrais. Foi daí que surgiu o termo “adorador de ancestrais”, cunhado para designar um novo “tipo” de bárbaros aventureiros.

Adorador de ancestrais: Oriundos principalmente de regiões montanhosas, esses “adoradores de ancestrais” têm se mostrado bastante importantes nos grupos que integram. Possuem todas as habilidades de luta e a selvageria desmedida que sempre lhes foi característica, somada a capacidades menos combativas – embora extremamente úteis em outras situações. A força e o conhecimento que esses indivíduos retiram do contato e da adoração de seus ancestrais têm se mostrado um diferencial para os grupos que contam com um desses bárbaros em suas fileiras.

Dado da vida: d12

Pré-requisitos: Para se tornar um adorador de ancestrais, o personagem deve preencher os seguintes requisitos:

Tendência: Qualquer uma.
Bônus base de ataque: +5
Características de classe: Fúria, Esquiva Sobrenatural.
Especial: Deve (a critério do mestre) apresentar uma representação condizente com um personagem que honra seus ancestrais, mencionando-os e buscando neles a força necessária em todas as dificuldades. Assim como um clérigo ora para obter suas magias todos os dias, e um mago as estuda em um grimório diariamente, um adorador de ancestrais deve, uma hora por dia, orar para seus ancestrais a procura de orientação, e lhes prestando a devida homenagem.
Perícias de classe: As perícias de classe de um adorador de ancestrais são as seguintes: Escalar, Ofícios, Adestrar Animais, Intimidar, Senso de direção, Saltar, Ouvir, Cavalgar, Natação, Sobrevivência.
Pontos de perícia a cada nível: 4 + modificador de Inteligência.



Nível
Bônus de Ataque
Fortitude
Reflexos
Vontade
Habilidades
+0
+0
+2
+0
Recordação de ensinamento +2
+1
+0
+3
+0
Exemplo do passado +1
+2
+1
+3
+1
Terras familiares
+3
+1
+4
+1
Recordação de ensinamento +4
+3
+1
+4
+1
Exemplo do passado +2
+4
+2
+5
+2
Invulnerável ao sono +2
+5
+2
+5
+2
Recordação de ensinamento +6
+6
+2
+6
+2
Técnica da minha tribo
+6
+3
+6
+3
Invulnerável ao sono +4
10º
+7
+3
+7
+3
Controle das emoções




Características de classe: Todas as características a seguir pertencem a essa classe:

Recordação de ensinamento: Um adorador de ancestrais tem o hábito de lembrar-se bem das façanhas de seus predecessores. Por isso ele pode, uma vez por dia, em qualquer situação de dificuldade que exija um teste de perícia, se recordar de como seus ancestrais desempenhavam bem aquela tarefa e receber um bônus de +2 no teste. Esse bônus sobe para +4 no 4º nível e +6 no 7º nível. Essa é uma habilidade extraordinária.
Exemplo do passado: Um adorador de ancestrais sempre terá na ponta da língua uma história sobre como um avô ou bisavô seu sobreviveu a uma batalha na qual foi mortalmente ferido. Por isso ele pode, sempre que perder todos os seus pontos de vida, usar sua força de vontade para recuperar um ponto de vida e continuar batalhando. No quinto nível, ele recupera dois pontos de vida. Essa é uma habilidade extraordinária.
Terras familiares: Um adorador de ancestrais sempre sabe citar os locais pelos quais seus falecidos familiares passaram e quais as características daqueles lugares. Por isso, sempre que passar por um território bárbaro, ou que tenha ligação/proximidade com a terra natal do personagem, ele pode “escolher 20” em qualquer teste de Sobrevivência ou Senso de direção. Essa é uma habilidade extraordinária.
Invulnerável ao sono: Um adorador de ancestrais passou toda a sua infância orando em transe para seus ancestrais durante as madrugadas, acostumando-se a precisar de muito poucas horas de sono. Por isso, ele recebe um bônus de +2 em testes de Ouvir quando estiver dormindo e +2 em testes de Vontade para resistir a magias e efeitos mágicos que envolvam sono. No nono nível esses bônus aumentam para +4. Essa é uma habilidade extraordinária.
Técnica da minha tribo: Um adorador de ancestrais foi treinado para conhecer e saber usar alguns golpes e técnicas de combate exclusivas de sua tribo ou clã. Por isso, ele pode, uma vez por dia, lançar um ataque devastador (a técnica de batalha mais poderosa de sua tribo) no qual somará seu nível ao dano causado. Essa é uma habilidade extraordinária.
Controle das emoções: Graças à profunda obediência de um adorador de ancestrais, ele é capaz de prever se suas atitudes agradariam ou não seus predecessores. Com isso, ele consegue manter o controle para não desobedecê-los. Por isso, ao atingir o 10º nível, sempre que o bárbaro estiver prestes a entrar em fúria contra alguém que não seja um inimigo, ou em um momento/circunstância/contra alguém inadequado ele pode se conter e NÃO entrar em fúria. Essa é uma habilidade extraordinária que só pode ser usada uma vez por dia. Não entrar em fúria provoca os mesmo efeitos que o personagem sofreria se tivesse entrado em fúria.

Mais sobre o trabalho do Jacó clicando aqui.

6 Blá blá blá!:

Dragões do sol Negro disse...

O.o ficou bem maneiro!
A relação palada-barbaro-clérigo.
Muitas idéias brotaram aqui.
Parabéns! Mais uma vez surpreendeu.

João Dr. disse...

Muito bom. Vou testar

Daniel Costa da Silva disse...

Essa classe ficou muito legal \o, a ideia de possuir um bárbaro com um alguns elementos de clérigo será ótima em um grupo.

Agora a parte que mais gostei mesmo foi a questão de explorar essa questão da ligação ancestral que as tribos possuem, nunca tinha parado para pensar nisso como um elemento de destaque para os bárbaros.

Mais uma vez ficou muito bom e parabéns

Odin disse...

Realmente, esta ligação dos bárbaros com os ancestrais é algo muito interessante de ser explorado em mesas de jogo. Nada contra o estilo "Conan", mas gosto muito mais deste estilo de bárbaro apresentado na classe, que lembra bastante os nativos norte americanos e guerreiros de tribos shamanistas.

Astreya disse...

Muito boa mesmo a classe! Eu sabia que o Odin o/ iria gostar!

Paulo disse...

Acho que se o foco for a interpretação ficou realmente muito bom.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes