sexta-feira, 23 de março de 2012

Orcs III

Orkannus Akars
No post passado falamos sobre os Orkannus da Lamina que vivem na passagem do ORK.


Como eu mencionei no inicio da série sobre os orcs de Poldengran, hoje vamos falar sobre os orcs que habitam as florestas logo abaixo de Ortannusdo outro lado do rio da vida que corta todo o continente passando por várias cidades. 

Como mencionei no post anterior os orcs fugitivos de Kallannus, adentraram as florestas, conta a lenda que eram cerca de 100 ou 150 não passava disso.

Correram como podiam, mulheres e crianças com eles, pois Kallannus estava em seu encalço e escuridão adentro entraram na floresta, quente e úmida, sem olhar para trás o medo corroía seus ossos e devorava suas mentes. 

Correram meses sem se alimentar ou beber. Podiam sentir os cães farejadores em seu encalço, quando já exaustos de tanto correrem chegaram próximo as ruinas da cidade esquecida de Golta. Pelo labirinto de pedras e floresta os orcs andaram até que alcançarem uma clareira e lá decidiram descansar.  

Entre eles existia um orc de nome Akarus, que muito sofreu nas mãos dos anões e transformou todo o seu medo e ódio em força pra continuar e ali decidiu que iria permanecer montar o acampamento. Os seus captores não ouzariam pesegui-los dentro das ruinas, pois todos sabem que nessas ruinas esquecidas pelo tempo, criaturas da escuridão vivem esperando corajosos e incautos. 

Cansados adormeceram, durante a noite Akarus teve pesadelos terrives. Todo o seu povo era dizimado e nem mesmo ele sobraria, tornando-se esquecido pelos anos. Acordou assutado o suor escorria de sua tempora nervosa seus lábios tremiam, a garganta seca levantou-se e caminhou por entre seus irmãos que dormiam exaustos. Não sabia em onde estava indo mas uma força o impelia a continuar, pelas ruinas como se conhecesse o lugar ele parecia realmente conhecer a cidade, adentrou aos portões cobertos de plantas subjulgados pela força da floresta e foi cada vez mais fundo cidade adentro.

Entrou pelo que restou das portas de um templo sem aboboda, sem paredes, apenas um burado no resto de parede feito com tijolos e plantas e foi mais e mais fundo, até que encontrou um corredor de pedra que o levou até uma sala no subsolo onde um tumulo de pedra descançava alheio aos acontecimentos nem mesmo as plantas cresciam ao seu redor. Aproximou-se do tumulo e quase não conseguiu mover a sua tampa de tão pesada que era, o trabalho nas minas o deixou forte apesar do cançaso dos dias correndo ainda assim conseguiu apenas abrir espaço para sua mão e de dentro do sarcofago retirou o amuleto de Goltaton, colocou-o em seu pescoso e retirou-se da camara. 
De posse do medalhao retornou até seus irmãos. Não mais como um simples escravo pois em seus olhos alguma coisa havia mudado e mudado muito, um brilho flamejante poderia ser visto em suas pupilas se tivesse coragem suficiente para fita-la, mas nenhum dos seus tinha.

Pois sentiam que ele vivera em outra época que seu coração havia sido tomado por ódio da sua raça e de todas as outras raças. Pareciam presentir todas a visçoes que o visitam em seu sono, visões de ódio e destruição, visões de morte e traição de um mundo antigo.

Kara tomou coragem e o interpelou sobre o seu coração ter se tornado negro e ele apenas respondeu: 
- Eles pagarão.

Durante as semanas que seguiram Akarus os convenceu a permanecerem nas ruinas e que ali habitariam até que pudessem retornar e tomar tudo o que lhe foi tirado pelos Anões e mesmo por Kallannus.  Akarus parecia aprender sobre as ruínas e sua cultura dia após dia tornava-se um conhecedor dos costumes. Até que exigiu um sacrificio de seus irmãos precisavam sacrificar Kara pois os espiritos da floresta assim exigiam. 

Os espiritos haviam protejido a sua fuga e agora queria sua parte. 

Assim mais uma vez os orcs se enfrentaram pois alguns concordavam com as declarações de Akarus outros não a discução levou horas e cansados decidiram eleger um lider após descançarem .

Assim se recolheram sem resolver os seus dilemas e problemas. Mas somente os seguidores de Akarus acordaram. Como no seu pesadelo ele mesmo cumpriu os seu pesadelo.

Eram os 15 escolhidos que comeram os corações de seus irmão em um ritual realizado por Akarus. 

Koltanus decidiu que agora ele deveria ser o lider e tentou matar Akarus mas num movimento rapido Akarus agarrou seu braço, e como se fosse o tempo cobrando seu débito Koltanus viu sua vida esvair-se do seu corpo como se todo o tempo de sua vida tivesse sido sugado de sua Alma. Seus olhos secaram e apenas um amontado de pele e ossos tocou o chão. A vida de Koltanus havia deixado seu corpo.  Dizem que se olhar o medalhao de Goltaton você pode ver na gema o espirito das varias vitimas a qual Koltanus se juntou.

Deste dia em diante Akarus instituiu sua soberania sobre a vila, hoje em dia dizem que se entrar na floresta e for fundo muito fundo ainda pode encontrar Akarus e jamais retornar pois os seus Akars passaram a seguestrar pessoas de suas vilas para levar até a cidade escondida na floresta.

Dizem ainda que aqueles que de lá conseguiram fugir tiveram sua mente usurpada, diante das crueldades realizadas pelos Akars conhecidos com espiritos malignos das florestas e que além das ruinas agora existe uma cidade escondida pelas folhas, galhos e arvores e que quando perto das ruinas a floresta parece tomar vida e devorar as criaturas que ousam se aproximar.



Regras:

Orkannus Akars

Humanóide (médio - orc) 
Dados de Vida: 1d6+1 (4pv)
Iniciativa:+2
Deslocamento: 9m (6 quadrados)
Classe de Armadura: 13 (=3 armadura de couro batido), toque 10, surpesa 13
Ataque Base/Agarrar: +1/+4
Ataque: corpo a corpo: clava +4 (dano: 1d6+4; dec.18-20/x2) ou à distância: azagaia +1 (1d6+3)
Ataque Total: corpo a corpo: Clava +4 (dano: 1d6+4; dec.18-20/x2) ou à distância: azagaia +1 (1d6+3)
Espaço/Alcance: 1,5m/1,5m
Ataques Especiais: -
Qualidades Especiais: Visão na penumbra 9m, empatia com a natureza.
Testes de resistência: fort+3, Ref+0, Von-2
Habilidades: For 17, Des 11, Cons 12, Int 8, Sab 7, Car6
Perícias: ouvir +1, Observar +1, Intimidar +1
Talentos: Prontidão, 
Ambiente: Florestas negras
Organização: Gangue (2-4), esquadrão (11-20, mais 2 sargentos de 3º nível e um líder de 3º - 6º nível)
Nível de Desafio: 1
Tesouro: Padrão
Tendência: Frequentemente mal (evil)
Progressão: Conforme a classe
Ajuste de Nível: -

Orkannus Akars se parecem com um humanos, são corcunda e sua pele tem um tom esverdeado, cabelos grossos, rosto com características de suínos, com caninos proeminentes. Várias vezes são confundidos com meio orcs.

Os Akars são humanoides astutos e malvados. Odeiam as outras raças e geralmente os atacam assim que os veem.
Geralmente, o cabelo dos Akars é avermelhado, Eles têm orelhas lupinas, olhos vermelho escuro e vestem roupas de pano roubadas de seus sequestradores, Usam pinturas brancas na face que lembra uma caveira carregam como adornos ossos de seus inimigos mortos e não é incomum vê-los levando cabeças. Seus equipamentos são sujos e feitos de ossos e madeira da floresta. Em geral um Akars adulto tem cerca de 1,80m de altura e pesa em torno de 80 kg. As fêmeas são um pouco menores .
Não gostam de se afastar de sua cidade mas alguns se juntam a aventureiros como conjuradores ou mesmo os traindo para leva-los a ruina por suas mãos.

Combate
Orkannus Akars
Sabem utilizar todas as armas simples, mas preferem utilizar armas feitas de ossos e madeira. 
Não seguem um código de conduta apenas devem reverencia a Akarus que dizem ainda vivem escondido nas ruinas.
Preferem utilizar de conhecimento em magia negra para derrotar seus inimigos.

Sociedade Orkannus Akars: Vivem da floresta e de sequestros alimentam-se de qualquer criatura e quanto melhor o seu oponente melhor a refeição. Vivem sobre as ordens de Akarus e pelos seus ensinamentos eles sobreviverão ao tempo a custa da destruição de seus inimigos e do poder do seu mestre.

Orkanus Akars como jogadores: 
Não existem clérigos
Caracteristicas de Raça (ext), Orkannus Akars  possuem as seguinte caracteristicas raciais:
-+2 for, -2destreza, -2 sab,+2 car. 
- Deslocamento 9m
- Sofre de sensibilidade a Luz como seus irmãos.
- Visão no escuro até 18 metros.
- Classe favorecida Druida ou Feiticeiro. (o jogador deve escolher um ou outro como classe favorecida e nunca os dois.)
- Idiomas Orc  (comum e anão apenas entendem mas recusam-se a falar nesses idiomas, a não ser que seja extremamente necessário).

Em breve falaremos sobre o amuleto de Goltaton. 

3 Blá blá blá!:

Odin disse...

Muito bom!

a disse...

nada a ver com o post, mas olhem isso

http://9gag.com/gag/3512725

Dragões do sol Negro disse...

Obrigado.
Já tinha visto, realmente muito legal!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes