sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Vladers, Vampiro a Máscara FINAL





A história desse Clã começa antes da suposta “queda” do Vlad III. Conhecido como Conde Drácula teve seu contato com um Vampiro e foi abraçado, não se sabe ao certo qual Clã o teria feito. Os primeiros rumores seriam de um Ventrue... Dizem que este seria uma linhagem mal sucedida do Clã tão respeitado, os Ventrue. Drácula “cultivou” seu próprio exercito de mortos vivos que logo se denominaram Vladers (seguidores de Vlad).
Segundo a história, uns dizem que Drácula morreu bravamente, como um herói. Mas a teoria mais aceita é que ele se disfarçou do exército inimigo para se infiltrar e foi morto por seus próprios homens. Para seus “filhos” ele entrou num torpor para retornar outra década e continuar seu plano, mas teria sido pego pela igreja para estudos. Desde então os Vampiros deste clã acreditam que seu “Pai” Conde Drácula, ainda esta “vivo” por ai, só esperando que seus filhos o achem para continuar seu reinado.
Os seguidores de Vlad sobreviveram muito bem no inicio do sumiço de seu Pai. Ao longo do tempo sempre conquistando cada vez mais território na área Vampirica, mesmo com certo desprezo dos demais membros.
Devido a forte ligação com Drácula, estes Cainitas adquirem no Abraço um Estereotipo dos Vampiros de “cinema” e acreditam que sem essa conduta não seriam mais imortais, como foi passado de Geração em Geração, tornou-se uma fraqueza. Vestem roupas mais antigas, com capas, usam óculos escuros, normalmente suas presas já estão visíveis, jeito de agir e de ser, os delatam como Vampiros. A Camarilla cuida desses vampiros com um pé atrás, pois normalmente eles que tem a maior incidência de “Quebra de Mascara”. Apesar destes “problemas” a Camarilla aceitou este Clã em sua Seita, os Vladers exercem juntos um grande recurso, que a Camarilla visa isso para si.
A Assembléia do Dracul é marcada pelo Cainitta mais velho e mais rico da região, praticamente todos os Membros são convidados, diversos assuntos são apontados nesta reunião, alguns humanos também participam para serem rebanho, ou aliados dos próprios vampiros.
Os Seguidores de Vlad, possuem grandes recursos e aliados. Nunca estão ligados a mídia, seus aliados provavelmente mantêm contato com terceiros (lacaios, rebanho), pois seus estereótipos podem “atrapalhar”.
Os Vladers estão tomando um espaço maior no mundo dos Vampiros, um Clã ainda “fraco” em questões numéricas e influências na Seita da Camarilla. Muitos Vampiros admiram seu poder riquezas ancestrais e seus “Poderes” de cinema.

Alcunha: “Vampirinhos” ou Vampiros de cinema.


Aparência: No inicio do clã a descendência era somente européia. Com o passar dos tempos o choque com novas culturas perdeu essas origens. Mas é fato que com a fraqueza do clã as vestes e jeito de agir são praticamente iguais para todos os Membros com aquele estereótipo de Vampiro que vemos nos “filmes”.
Refugio: A maioria dos Vladers possui enormes Mansões, Castelos ou mausoléus para se abrigar. Aos que não possuem tanto recurso pedem abrigo para os Membros mais próximos que em troca lhes prestam favores.
Antecedentes: Dentre os escolhidos para serem abraçados pelos Vladers, constituem nobres, sábios e aristocratas ou na antiguidade Senhores feudais. A riqueza é almejada pelo Clã. Mas interesses não só em dinheiro são bem visados. Jamais abraçaram um mortal para vingança.


Criação de Personagem: Apesar de seu Estereotipo, valorizam atributos sociais. A maioria possui riqueza, rebanho, lacaios e alguma influência. Nunca estão na mídia agem por trás dos panos


Disciplinas do Clã: Nocturnis, mais 2 Disciplinas básicas quaisquer (sendo Potência, Rapidez ou Fortitude) e com uma exceção a Dominação.


Fraquezas: Estes vampiros ao serem Abraçados, começam a acreditar que para ser um Vampiro é necessário agir como tal. Todos os Vampiros desse Clã tem como a fraqueza Estereotipo. Agem e vestem como os vampiros que vemos nos filmes mais tradicionais, usam capas, roupas fora de época, linguajar mais correto, etc...


Organização: Vladers é um Clã bem fraco em relação à quantidade de Membros e influência dentro do mundo Vampirico. Por isso o Clã mantêm-se unido e ajudam uns aos outros seja de troca de informações , ou compartilham refugio com aqueles ainda desfavorecidos economicamente. Costumam se reunir na maior e mais cara mansão pertencente a um Cainita mais velho chamada de Assembléia de Dracul, discutem relações sociais e econômicas do Clã (contribuem com dinheiro para uma espécie de fundo monetário do Clã). Assim como assuntos da Camarilla.



Linhagens: O clã é muito concentrado em seu “Pai” Drácula, por isso não apresenta linhagens separadas do Clã raiz. Porem a os que digam que os Caitiffs são uma linhagem que conseguiram se livrar da fraqueza do estereotipo e construir um Clã próprio, mas dizem...
Mote: Ah sim meu caro, somos vampiros não monstros! A Sede é uma necessidade e um vicio que andam em paralelo. Mas o que ...? Espere, espere. Realmente disse que não iria matá-lo! Mas não disse nada sobre me alimentar... Não vai doer quase nada ...


Considerações: Para personalizar mais o personagens pode incrementar defeitos como “Imagem sem reflexo”;”repulsa a alho”. Alguns mestres restringem números de defeitos para cada personagem, para este Clã pode acrescentar essas a mais.
Estereótipos
Sabá - Claro que sim! Somos vampiros não somos monstros como vocês! O sangue de nosso Pai flui em minhas veias e não nas suas!
Camarilla – Compartilhamos um pouco de nossa sabedoria com eles, e queremos um pouco mais de posição e poder dentro da Camarilla. Afinal nosso Pai sustentou muito tempo seus pilares...
Independentes – Apesar de vivermos a bem tempo ainda não tivemos contato direto com os Independentes, mas pelas eras conhecemos alguns de seus feitos. Estamos de olho.





Disciplina Nocturnis


Corre rumores que Nocturnis foi criada pelos Caitiff. Ninguém sabia ao certo quem a criou ou porquê, mas imagina-se que esta Disciplina seja influência de diversos filmes de Hollywood que mostram vampiros flutuando no ar ou subindo por paredes. Agora já sabemos que esta Disciplina é obra dos Vladers.


Nível 1 - Erguer-se
Neste nível de poder, os Vladers ainda não têm habilidade suficiente para realizar um vôo verdadeiro, mas é capaz de erguer seu corpo, facilitando que ele recupere o equilíbrio ou que ele se levante sem a necessidade de mover-se. Esta é a famosa habilidade dos vampiros cinematográficos de "flutuar" para sair do caixão.
Sistema: Este poder está permanentemente ligado. O vampiro não precisa mais gastar ações para levantar-se. Além disso, ele ganha -2 em todas as dificuldades para testes que envolvam equilíbrio (andar na corda bamba, cair em pé, evitar cair devido a uma superfície escorregadia, etc.)


Nível 2 - Salto do Predador
Outra habilidade cinematográfica dos vampiros, o Salto do Predador permite que o Vampiro salte grandes distância com o mínimo de impulso.
Sistema: Tudo o que o vampiro precisa fazer é gastar um ponto de Sangue a cada salto em que deseje utilizar o Salto do Predador. Ele não precisa testar para saltar, pode saltar a uma altura igual à sua (Força [+ Potência] + Esportes) em metros, ou o dobro disso em comprimento do salto. Reduza essas distâncias à metade caso o vampiro deseje saltar tanto em altura como comprimento de uma só vez.


Nível 3 - Caminhar nas Paredes
O vampiro pode agora escalar as paredes, mesmo as mais lisas, e pode se agarrar à paredes ou ao teto, como se aderisse à superfície. Tanto suas mãos como pés tornam-se aderentes, embora ele só possa se aderir a superfícies inanimadas (ou seja, não poderia "grudar-se" a uma pessoa).
Sistema :O vampiro gasta um Ponto de Sangue e testa Destreza + Esportes (dificuldade 6). Cada sucesso permite que o vampiro possa se aderir às paredes por um turno. Caso precise estender esse período, o vampiro deve gastar outro Ponto de Sangue e testar novamente. O vampiro pode se movimentar a uma velocidade igual à sua velocidade de corrida quando caminha nas paredes, mas essa velocidade é reduzida à metade caso o personagem esteja caminhando pelo teto.


Nível 4 - Andar no ar:
Esta habilidade permite que o vampiro caminhe no ar, como se houvesse uma superfície sólida onde ele pisasse. O vampiro não é capaz de permanecer parado no ar, e pode se mover a uma velocidade máxima igual à sua velocidade de caminhada.
Sistema: Gasta-se um Ponto de Sangue. A habilidade dura até que o vampiro pise numa superfície sólida, fique parado no ar (o que o faz cair), mova-se a uma velocidade maior que sua velocidade de caminhada ou realize alguma ação brusca (como lutar). Caso volte ao chão e deseje voltar a caminhar no ar, o vampiro precisa gastar outro Ponto de Sangue. Note que enquanto "caminha," o vampiro é que traça sua trajetória. Ele pode, por exemplo, elevar ou diminuir a altura a que está do solo como se subisse ou descesse uma escada invisível.


Nível 5 - Vôo
A habilidade maior de Nocturnis, Vôo Verdadeiro permite que o vampiro erga-se do solo e flutue no ar. Ele pode voar para qualquer direção que desejar, pode permanecer no ar, realizar manobras aéreas rápidas e controlar perfeitamente o vôo simplesmente usando sua mente.
Sistema: O vampiro gasta três Pontos de Sangue para acionar esta habilidade por uma Cena inteira. Sempre que desejar iniciar o vôo, o vampiro testa Destreza + Esportes (dificuldade 6). Para realizar manobras aéreas, são recomendados testes de Raciocínio + Esportes ou Destreza + Esportes (dificuldade baseada na complexidade da manobra). Um vampiro voador pode mover-se a uma velocidade igual à sua velocidade de corrida. Gastando um Ponto de Sangue adicional, o vampiro pode ainda dobrar esta velocidade de movimento por uma Cena inteira.


Espero que tenham gostado semana que tem mais...

Material enviado por: 
http://rolador.rpg.automails.com/

7 Blá blá blá!:

Eva disse...

Material alternativo interessante para fãs de Vampire. Eu tinha desenvolvido uma Disciplina parecida com essa dos Vladers pra uma Caitiff minha, é bem manero levantar do caixão como os vampiros do cinema *-*

Beijos,
Eva
http://bookofmirrorsbr.blogspot.com

Victor Hugo disse...

Na verdade essa Disciplina Nocturnis, foi encontrada na net como uma publicação livre, e foi incorporada ao Clã Vladers.

Seria interessante ter uma história dessas! Já pensou um convensão de Vladers, hahuuhaua cheio de vampiros e Capa espalhados pela cidade! Isso pode ser um risco para a Máscara!
Ta ai uma boa ideia para uma campanha de Vampiro: A Mascara.

Filipe Dias (Druida-filid) disse...

Muito tempo que não jogo vampiro! Achei mais interessante a questão do esteriótipo voltado para o cinema!

Dragões do sol Negro disse...

Victor Hugo: acho que não seria difícil de manter a mascara não pois poderia ser como as convenções sobre cinema de hoje em dia...

Victor Hugo disse...

É verdade, mas que daria uma boa história ... hehehe. Talvez até um pouco engraçada ... dependendo de como for tratada.

Rogério"Monge da Dungeon" disse...

Só uma dúvida:

Estão partindo do princípio que o estereótipo do vampiro "hollywoodiano" seria a forma como o drácula agia?

Anônimo disse...

Gostei.
Tô afim de narrar e estou aberta a muitas idéias.
Se houver um bom samaritano disposto a ajudar-me.
idriell@yahoo.com.br

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes