segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Orraya, a cidade dos escravistas

Olá, amigos. Jacó Galtran, o bardo, nos traz hoje uma nova cidade para ser inserida em suas campanhas. Por sua natureza versátil, ela pode ser adaptada a quase qualquer mundo de fantasia. Os mestres também devem se sentir livres para alterar as informações aqui contidas conforme preferirem.


Orraya, a cidade dos escravistas

Entre as muitas cidades existentes nas regiões litorâneas dos reinos, algumas realmente se destacam. Umas por suas paisagens paradisíacas, onde nobres erguem suas mansões; outras pelo intenso comércio naval, que tanto ouro traz para o local; e algumas tantas pelo ataque das criaturas malignas chamadas “sahuagins”.

No meio de todas essas, a cidade de Orraya vem ganhando destaque – e tirando o sono de muitas autoridades.

Orraya é, talvez, a cidade com o mais intenso comércio de escravos de todo o mundo. Feiras com gigantescos pavilhões realizam a compra e venda de vidas humanas e semi-humanas por algumas dezenas de peças de ouro, navios cargueiros vão e vêm trazendo mais e mais “mercadorias” para agradar seus ávidos compradores, poderosos senhores de terra disputam moeda a moeda por belas aquisições nos leilões. E os defensores da ordem e da justiça se mostram incapazes de fazer algo a respeito.
Dizem que todo e qualquer tipo de escravo pode ser encontrado à venda em Orraya – e se não estiver disponível no momento, pode ser conseguido em poucos dias. Dançarinas elfas, jovens virgens, magos poderosos, criaturas extraplanares e até membros de raças supostamente extintas podem ser adquiridos elo preço certo. Nenhum pedido é exótico demais, não há preferência que não possa ser atendida.
Uma das grandes dificuldades que as autoridades têm para acabar com as atividades escravistas é encontrar o líder da cidade. Quando questionados sobre quem governa Orraya, os moradores citam vários nomes diferentes – de pessoas que nunca foram vistas ou podem ser encontradas. Tentativas de heróis de libertarem os escravos são detidas pelo argumento dos comerciantes de que a atividade é permitida por lei em Orraya – e que o líder da cidade tem uma autorização formal assinada pelo rei para praticar a compra e venda de escravos. Como o líder da cidade, quem quer que seja, nunca pode ser encontrado, não há como comprovar nem desmentir essa afirmação.
Não é comum que os escravos tentem fugir de Orraya. Na verdade, isso nunca aconteceu. Muito embora a forte segurança exercida pelos leiloeiros justificasse tal fato, há boatos de que poderes sobrenaturais tiram dos cativos toda a vontade de lutar por sua liberdade. Um rumor recente que surgiu na cidade relata que um grupo de aventureiros teria invadido Orraya tencionando libertar duas jovens, mas acabaram eles mesmos se entregando para serem vendidos.
Qualquer que seja o mistério por trás de Orraya, o fato é que nenhum herói foi capaz de desvendá-lo ainda.

Idéias para aventuras

  • Os aventureiros vão a Orraya para investigar o desaparecimento de alguns conhecidos e descobrem, após investigações, que é o próprio rei que mantém as atividades da cidade. Os heróis confrontarão Sua Majestade?
  • Os aventureiros são incumbidos de comprar algemas mágicas que só podem ser encontradas nos leilões de Orraya, mas os negociadores da cidade são irredutíveis: só aceitam trocar as algemas por escravos. Os aventureiros vão capturar pessoas inocentes e privá-las de sua liberdade para cumprirem sua missão?
  • Uma antiga paixão de um dos personagens é encontrada por ele em Orraya. O personagem fica com o coração balançado, mas sua amada diz que para ficarem juntos, ele deve entregar seus amigos para que ela os venda como escravos? O que o personagem irá fazer?
  • Autoridades enviadas pelo rei chegam a Orraya e os aventureiros são confundidos com alguns mercadores que estavam sendo procurados. Cabe a eles provarem sua inocência.
  • Os personagens são derrotados por algum inimigo poderoso e têm seus pertences e armas tomadas. Acordam em Orraya, totalmente acorrentados prestes a serem vendidos. Como recuperarão suas liberdades?
  • Aos poucos, os aventureiros vão conseguindo derrotar os escravistas de Orraya e surge uma revelação: eles eram abençoados por uma divindade menor da escravidão, que envia um monstruoso avatar. Os aventureiros serão capazes de vencê-lo?
  • O reino atravessa uma guerra civil. Os heróis descobrem que o herdeiro legítimo do trono está em Orraya e será vendido como escravo por ordens do usurpador do trono. Os aventureiros terão força para levantarem-se contra o usurpador?
  • Os aventureiros perseguem dois terríveis assassinos que se refugiam em Orraya. Um finge ser um comerciante e o outro o escravo comprado. A intenção deles é fugir em um navio mercante. Cabe aos aventureiros impedi-los.
  • Um anel poderosíssimo precisa ser escondido de um terrível vilão que persegue os aventureiros. Para conseguirem fugir, um dos aventureiros esconde o anel em suas roupas íntimas e se finge de escravo para fugir de navio. Mas como recuperará sua liberdade depois?
Mais sobre o trabalho do Jacó clicando aqui.

2 Blá blá blá!:

Fernando "FenrirX" Afonso disse...

Saudações Dragões! Peço gentilmente para mudarem o feed dos Cavaleiros das Noites Insones, que está bastante velho, por esse: http://feeds.feedburner.com/cavaleirosinsones

Grato!

Filipe Dias disse...

Excelente a descrição da cidade. Realmente, seu caráter genérico permite inseri-la em qualquer campanha de fantasia. O mistério que a cerca é digno de uma grande aventura!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes