segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Background - Jidoari, o bardo amaldiçoado


Taverneiro ponha mais essa na conta ... how voces estao aqui para ouvir as minhas histórias?

Então vou contar a minha preferida a história do meu pupilo Jidoari.

    Jidoari foi uma criança normal até seus 8 anos de idade, quando sua mãe morreu e ele teve de ir morar com o pai que vivia na cidade de Anetriks, uma cidade muito conhecida pelo seus paladinos devotos as maldades e o pai de Jidoari por sinal tambem era um deles, e o mais perverso de todos por ser fiel ao deus Erithnnul, deus da matança. Jidoari nunca havia visto seu pai antes disso, pois Navah,(o pai dele) havia estrupado a mae do pobre garoto, mais voltando a história Jidoari não recebia nem uma peça de cobre de seu pai e teve que se virar como pode, até encotrar um bandolin e começou a se apresentar na praça da cidade.

    Tenho que admitir que o garoto levava jeito pra coisa, mais ainda assim ele não recebia atençao de seu pai, e entao começou a colocar fogo em pontos estrategicos da cidade para que Navah percebesse, o que demorou um pouco para acontecer, mas quando aconteceu Navah pegou Jidoari e levou até praça da cidade e disse

 – Maldito garoto, que sua dor pague o estrago causado pelo seus incendios, seu piromaniaco!

   E deu uma surra no menino em praça publica. Bateu tanto que Jidoari ganhou uma cicatriz nas costas giganteca, quando as outras crianças viram disseram que o garoto tinha sido amaldiçoado pelo proprio pai, pois a cicatriz tinha a forma do simbolo de erithnnul. Quando ele recobrou a conciencia disse “ – se meu pai me amaldiçou e juro do fundo de minha alma que vou mata-lo, pois não sou Jidoari o amaldiaço atoa.” Bem os anos se passaram e Jidoari não sabia como cumprir sua tarefa que dizem ter sido emcubida pelo póprio Erithnnul, mas uma luz surgiu na frente de Jidoari , e essa luz era o grande bardo Signuul, o que los conta essa história, eu estava de passagem pela prassa quando vi o garoto de mais ou menos 14 anos, tocondo um bandolin com tamanha precisao que fiquei fascinado, no instante em que o vi fiquei por horas o assistindo e entao dessidi que deveria ajudar aquele garoto e perguntei se ele queria aprender o caminho da liberdade e diversão, ele aceitou imediatamente saimos por alguns meses e quando voltamos Jidoari era um bardo extremamente connhecido na regiao, por causa de suas incriveis habilidades com bandolin e por suas terriveis manias de mentir tao perfeitamente que até mesmo quem participou do acontecido passava acreditar o que era verdade, e tambem por sua mania de conseguir qualquer informação que fosse secreta ao publico, admito que essa é uma mania muito util.

     Jidoari quando descobriu que seu pai tinha se casado, com uma mulher ficou intrigado por que e voltou para casa, e viu que havia ganhado um meio-irmao, Mas mesmo assim Jidoari, ainda queria matar seu pai, e um dia viu a chance perfeita o seguiu até a taverna durente a noite, e esperou Navah sair. Quando ele saiu Jidoari o assustou com um som tao horripilante que dizem que a terra chegou a sentir calafrious e causou um pequeno terremoto, o som que ele criou era os seus gritos de dor quando apanhava de seu pai em praça publica.

   O homem correu tao rapido que chegou a frente de sua casa em minutos mais jidoari o alcançara a tempo. Navah tentou lutar contra jidoari, mas o garoto conseguiu enrolar no pescoço de Navah uma corrente com cravos e quando mais Navah lutava mais se aproximava da morte e alguns minutos ele estaria morto e Jidoari, se veria desamaldiçoado para todo sempre. Mas apenas uma coisa estava nos planos de Jidoari, que ele seria defrontado pela coisa mais asustadora de todas para ele, os olhas de uma criança presenciado a morte dos proprios pais. Pois jidoari havia visto sua mae ser morta por um grupo de minotauros e sabia como isso era horrivel, e isso deu a Navah uma chance de escapar de Jidoari, Mas jidoari havia chegado muito longe para desistir, nem mesmo os olhos de seu Meio-irmao e de sua madrastra cheios de lagrimas não podiam para-lo, ele agarrou a corrente tão forte que arrancou a cabeça de Navah do corpo, na ultima vez que nos encontramos ele disse que nesse momento todo a cidade havia ficado quieta em silencia absoluto a não ser pelos berros de Novk(seu meio-irmao) e os de sua madrasta. Quanda ela o olhou disse

 – Novk ira seguir os passos de Navah e ira caçalo Jidoari, e entao será seu fim Maldito, pois eu o amaldiçou-o, seu bardo maldito!

 Jidoari retrucou no mesmo intuito e disse

- Sua maldiçao não pode fazer nada comigo, pois fui amaldiçoado pelo destino, no dia em que meu pai violentou minha mãe, e se seu filho seguir os passos de Navah acredito que ele terá o mesmo fim que ele, pois eu sou o bardo Almadiçoado e essa maldiçao me gui pelos caminhas da matança.

Os que presenciaram a cena, dos cantos de janelas de suas casas disseram que Jidoari era apersonificaçao de Erithnnul, pronuncia suas palavras como os paladinos e clerigos dizem ouvir o deus, o os olhos delhes nunca havia sido daquela forma, pelo que dizem Jidoari teria os olhos demoniacos que o proprio Lord das profundezas.

Jidoari fugil o mais rapido possivel depois dessas palavras, venho a minha procura e me contou tudo o qua havia acontecido, e essa foi a ultima vez que o vi, e lembro como se fosse ontem aquela noite, que ele disse as palavras que mais ficaram e minha mente “ Eu sou Jidoari, o pupulo de Signuul o rimador, Eu sou jidoari, o assasino de seu pai, Eu sou Jidoari, a reencarnaçao de Erithnnul, Eu sou Jidoari, o caçado, EU SOU JIDOARI, o bardo AMALDIÇOADO...”

2 Blá blá blá!:

Prof. Matheus disse...

wow..... esse bardinho começou como quem não quer nada... e tá fazendo um estrago na mesa ultimamente!!

Mestre Gust disse...

vlw o elogio matheus.. acho que um elogio vindo de cima é algo muito bom... eu tento né mais não sou tão bom assim

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes