segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Nova vilã - A Princesa feia

Olá, amigos. Hoje, nosso amigo Jacó Galtran nos traz uma nova vilã para aborrecer vocês em suas mesas de jogo. As regras apresentadas são do D&D 3ª Edição, mas podem ser facilmente adaptadas às demais versões do jogo. Vale lembrar que os mestres são totalmente livres para alterar o material aqui apresentado de acordo com as preferências/necessidades/grau de apelação de seus grupos.

Espero que apreciem e comentem.

A princesa feia


Uma das mais inusitadas lendas cantadas pelos bardos em tempos recentes fala sobre uma desgraça terrível. O surgimento de uma ameaça desnecessária, criada não por dragões, demônios ou monstros, mas pelo mais desprezível tipo de criatura: aventureiros sem escrúpulos.


Breve histórico: De acordo com o que se comenta, tudo começou quando um reino longínquo estaria sob a ameaça de um dragão vermelho que habitava as adjacências da capital. Incapaz de vencer o inimigo, o Rei apenas aguardava o surgimento de algum grupo de aventureiros poderoso e torcia para que a fera maligna não lançasse nenhum ataque.
Mas, infelizmente, ela lançou. Conta-se que o dragão teria atacado o castelo em uma noite sem lua e seqüestrado a princesa do reino. Desesperado, o Rei ofereceu a mão da filha em casamento a quem conseguisse resgatá-la com vida e, naturalmente, livrar o reino da ameaça do dragão.
Incontáveis bravos se aventuraram, mas sem sucesso. Foi quando um grupo de aventureiros, sedentos por fama, dinheiro fácil e glórias efêmeras aceitou a missão e partiu. Movidos principalmente pelas fábulas dos bardos que narravam a beleza enlouquecedora da princesa, foram sobrepujando os servos do dragão, até encontrarem o próprio.
Enquanto o dragão emitia bravatas, eles conseguiram ter acesso ao calabouço onde estava a filha do monarca. Qual foi a surpresa deles ao notar que a princesa era uma jovem... feia. Gorda, sardenta e desprovida dos traços faciais sublimes com os quais os deuses da beleza premiam certas donzelas.
Desmotivados, os aventureiros simplesmente fugiram do dragão, deixando a jovem abandonada à própria sorte. A princesa foi sacrificada pelo dragão em um ritual profano, mas, devido às mágoas e o ressentimento, ela não conseguiu deixar este plano da existência. Enlouquecida pela revolta, ela fez um juramento aos deuses malignos: se pudesse permanecer no mundo material, se dedicaria apenas a vingar-se dos assim chamados aventureiros. Usaria suas forças apenas para levar a pessoas inocentes, o mesmo sofrimento pelo qual ela passou.
A princesa feia tornou-se uma poderosa morta-viva, imbuída de poderes fornecidos pelas divindades negras do cosmo. Comenta-se que isso a tornou tão poderosa, que até o dragão vermelho se tornou seu servo.
E ela estaria prestes a sair do covil em busca de vingança...

Aparência: A princesa feia lembra um zumbi com certas feições femininas, embora bastante distorcidas. Usa restos de um vestido rasgado e traz no olhar um malévolo brilho rubro.

Sociedade: Sabe-se que a princesa feia é uma criatura única. No entanto, ela é servida por um dragão e há quem acredite que deva haver mais criaturas e monstros a serviço dela.

Combate: A princesa feia sempre opta pelo ataque corporal. Sua mais temível capacidade é a habilidade de sugar a personalidade e a beleza de uma pessoa com um toque.

Princesa feia, Morto-Vivo Médio, ND 12, Tendência Caótico e Maligno, Iniciativa +4, Deslocamento 9 metros.
DV's 18d12, PV's 109
Força 16, Destreza 10, Constituição -, Inteligência 11, Sabedoria 14, Carisma 3.
Fortitude: +5, Reflexos: +7, Vontade: +13,
Classe de Armadura: 10
Ataques: +13/+8 pancada
Dano: 1d6+3 e toque da vingança.
Perícias: Ouvir +15, Esconder-se +12, Intimidar 18
Talentos: Iniciativa aprimorada, Reflexos rápidos, Foco em arma: pancada, Vontade de ferro, Ataque poderoso.
Qualidades e Ataques Especiais: Qualidades de Morto-Vivo, Resistência a Expulsão +4.

Toque da vingança (Sob): Quando a princesa feia é bem sucedida em um ataque de toque, seu alvo deve imediatamente fazer um teste de Vontade (CD 21) ou começará a perder um ponto de Carisma por turno até morrer. Magias como Cura Completa (ou superiores) apenas detém as perdas, mas não as revertem. Os pontos de Carisma perdidos só podem ser recuperados pelas magias “Desejo” ou “Milagre”.

Idéias para aventuras

  • A princesa feia estaria contatando almas atormentadas com o intuito de formar um grande exército de mortos-vivos. Os heróis devem detê-la.
  • A princesa feia é poderosa demais e a única possibilidade de derrotá-la seria levar o Rei, e seu antigo pai, à sua presença. Mas o monarca teria sido seqüestrado por inimigos de outro reino, levando os heróis a outra missão.
  • Novamente, a princesa feia se mostra poderosa demais para ser vencida, mas surge a possibilidade de fazer a alma dela descansar em paz, desde que os aventureiros que a deixaram morrer sejam trazidos a ela para que ela os mate com suas próprias mãos.
  • Os heróis descobrem que a princesa feia iniciará sua vingança assassinando todas as princesas do mundo. Entretanto, existem muitas ao longo do continente e os aventureiros não têm como saber qual será atacada primeiro.
  • A princesa feia está tentando tornar-se a deusa da vingança, mas precisa realizar um ritual que envolve muito sangue, destruição e mortes. Para que ninguém possa detê-la, ela manda o dragão vermelho atacar os heróis.
  • Os heróis são confundidos com os aventureiros que abandonaram a princesa feia e agora são perseguidos pelas autoridades.
Mais sobre o trabalho do Jacó, clicando aqui.

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes