segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Background - Nikke



Por: Diemem, O Oráculo.
Muitas coisas estranhas aconteceram na cidade de Triam, mas nenhuma é tão
estranha quanto a que eu irei lhes contar.Pois bem. Houve tempos de paz nessa cidade um dia. Mas isso foi rompido há muito tempo atrás. Ninguém sabe ao certo o que aconteceu, mas desde então, estamos em constante sofrimento.

Mas cabe a mim contar a história de um ser que viveu aqui e não a história da cidade. Então comecemos em um dia ensolarado para alguns, e nebulosos para outros:

Eu adormecia tranquilamente durante a noite, não lembro de meus sonhos, mas lembro que estavam todos presentes, me espionando e vigiando meu sono quando acordei. Sacerdotes de todas as partes do templo vieram até mim, e anotavam tudo o que aconteceu nesta noite em minha cama.Logo, todos da cidade receberem um comunicado de ataque bárbaro pela manhã. Esses ataques já eram comuns, e todos já estavam acostumados com eles. Sempre retiramos todas as pessoas e bens antes de sermos atacados, mas no dia em questão foi diferente, as pessoas queriam luta, estavam cansadas de fugir e ter as casas destruídas.

Então foi o que aconteceu, todos esperavam com foices, enxadas e facas de corte na mão. Não sei o que estavam pensando em fazer, mas eu fiquei escondido junto a quem me protegia perto do templo.

Foi um massacre, os bárbaros com suas enormes espadas e seus gigantes machados orcs, mutilavam cada um que entrassem em seu caminho. As mulheres choravam por seus maridos e corriam para se esconder em casa. Não demorou para quase todos os homens estarem mortos. Muitos fugiram e alguns meses depois retornaram. Roubos, assassinatos, estupros aconteceram nesse dia. Mas algumas pessoas sobreviveram.

Um ano depois desse ataque, estava caminhando pela beira do rio Ségis, olhando para a margem e percebendo o quanto cada ser é importante para a natureza. Quando estava chegando perto da cachoeira, avistei uma mulher com lagrimas caídas pelo rosto e um bebê nos braços. Logo fui até ela e perguntei:

- O que houve linda mulher?

- ela me olhou com os olhos vermelhos e disse:

- Essa criança é fruto de uma desgraça, e eu também, eu não mereço isso, mereço nobre Oráculo?

- Minha senhor...

Não teve tempo para terminar a conversa. A mulher largou a criança no chão e se arremessou na correnteza da cachoeira.Não fiquei desesperado, entendi as razões da mãe quando olhei para o bebê. Ele era igual aos bárbaros que nos atacaram, grande e cinza. Logo entendi o que aconteceu, pensei em jogar a criança para o abraço da morte, mas me lembrei de quanto um ser pode ser importante para o outro. E que ninguém escolhe onde nasce, portanto o bebê não tem culpa!

Nikke foi o nome que dei a ele, quando todos na cidade ficaram sabendo que o oráculo tinha um “Orc de estimação”, ficaram com medo. Mas não era assim que eu pensava, eu sempre amei essa criança como meu filho. Ele era apenas diferente na aparência, mas demonstrava afeto humano.Quando tinha cinco anos descobriu que o que ele mais queria era viajar e conhecer novas terras, onde não há discriminação. Queria eu que todos os adultos pensassem como ele. Nikke tinha medo de escuro, mas logo desenvolveu uma característica muito estranha, ele enxerga no escuro.

Mas o maior medo da vida dele foi de altura, porem ele sempre desafiava seus temores.Na adolescência era muito humilhado pelo povo, mas mesmo assim, manteve sua fé em tudo que acreditávamos e era bem mais dedicado e inteligente que os humanos comuns. Cálculos matemáticos eram tão simples quanto quebrar palitos.

Mas ele sabia que algo o esperava fora dessa simples cidade. E partiu em uma grande jornada na qual conheceu o povo do qual descendia, os Orcs. Com eles aprendeu a ser um guerreiro nato, em pouco tempo descobriu que não havia homem que o superasse em um duelo, seu machado iluminava o rosto de todos que contemplavam sua habilidade. E nos tempos de hoje ele circunda mundo afora em busca de aventuras e deseja se tornar dono de reinos e exércitos, para que possa impedir que aconteça o mesmo que aconteceu em sua cidade de origem em outras cidades.

Geralmente ele passa por Triam para me contar novas historias, e sentir um cheiro de infância pelos nossos campos enormes.Essa é a história do melhor Orc que conheci, e o bárbaro mais inteligente dentre todos.

1 Blá blá blá!:

Ohana Carpe Diem disse...

Curti... "Orc de estimação" é ótimo

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes