quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Mnar, entrevista Espirito Livre RPG




Eu sou Mnar o Urso e estou de volta para as entrevistas e hoje estamos aqui com os nossos parceiros do Espírito Livre, grupo de RPG de Belém/Pará do Blog: Espirito Livre RPG


Caros amigos, Sejam bem vindos ao nosso Aniversário Premiado II. (como combinado)

Para começar, a Primeira pergunta: quais seus nomes verdadeiros?
Primeiramente, agradecemos ao convite do Pessoal dos Dragões do Sol Negro; esperamos também ganhar uns prêmios...quanto a nós:
     - Aforen Kass na Matrix se chama Afonso Reno
     - (\Moreno_Alado/) na vida real se chama Júnior.
     - Silent Cry é Thales... Thales Henrique =X
     - El-Maverick ser Yuri Rangel
     - "Girafa Anã"... é na verdade Marcela

è de galera então...Sempre que posso dou uma passada no Espirito Livre RPG, quero saber quantas pessoas contribuem no blog. 
     - Por hora somos nós cinco, mas o conjunto do grupo (até o momento são 10) está se inteirando aos poucos.

Nessa poligamia que vocês vivem ai no Espirito Livre RPG as responsabilidades são delegadas ou cada um faz o que quer?
     - Depende do que for, cada um pode postar o que quiser, que acredite ser referência ao RPG, isso deixa livre para que o blog cresça sem muita burocracia. Quanto a quantidade de tarefas e suas divisões vai também da afinidade que cada um tem com a coisa; por exemplo, o Alado (Júnior) é o que sabe mais sobre organização e construção do blog enquanto Software, então ele que toma mais para si essas coisas. Mas quando é algo que precisa ser em equipe dividimos bem as responsabilidades quando nos encontramos na net ou discutimos em nossos encontros para as mesas que jogamos o quê e como será. Por exemplo, agora que estamos em plena construção do nosso projeto de Nephalin – A Falange dos Esquecidos - , a todo momento, na net ou nos encontros de fim de semana – ou meio da semana por acidente – é espaço para troca de idéias e pensar distribuição de tarefas.

O grandão primeiro, isso já define metade do combate. Desde quando vocês se juntam? 
     - O blog existe desde metade de 2009, foi uma idéia que surgiu para dar uma revitalizada no nosso grupo, que entre novos e velhos, boa parte joga juntos desde o fim da década de 90. Mas só começamos a construí-lo com tudo esse ano, quando paramos e pensamos: precisamos perder esse marasmo, temos muitas idéias para contribuir com o RPG.

Pulo a mesa e acerto ele com o meu machado...Reafirmo que "A era de ouro do RPG" já passou, mas o que vocês acham que vem por ai?
     - Se não estamos na “Era do Ouro”, pensamos que agora se apresenta uma outra era superior (talvez Adamantium?). Vemos que existe um “boom” no mercado RPGístico brasileiro, há muita coisa sendo criada de forma independente e muitas editoras se firmando, ao que nos parece um meio de suprir o país que tem o maior número de RPGistas depois dos EUA, nossa comunidade agora dribla o problema da época da “Xerox”, em que os livros de cenários eram em maioria importados, pouca coisa chegava aqui e se tinha que dar um jeito com papeis outros. Provavelmente no futuro nos compararemos aos EUA em termos de produção e número de jogadores. Não profetizamos, mas apostamos nisso, o que só depende dos esforços e dedicação de cada grupo ou indivíduos que colaboram com nosso lazer favorito. E nem tocamos no revolucionário assunto do RPG + Educação.  

Depois pego o mais a direita com um chute...E na mesa? vocês tem jogado? 
     - Somos um grupo que discute e sai com tudo para experimentar na realidade. Estamos buscando revitalizar antigas mesas e experimentar novos e diferentes cenários, queremos mesmo ser batedores, estarmos na linha de frente incentivando mais e mais jogadores, mesclando novos e experientes, a se encontrarem no mundo RPGístico, de forma prática. Para isso, além de nosso blog e todo o material que postamos, estudamos e divulgamos, fazemos um calendário de mesas semanais para buscar agregar gregos e troianos. Então quem está procurando mesas em Belém/PA e região metropolitana, principalmente se for novo, está totalmente convidado a se integrar; para mestrar/narrar também se for mais experiente ou quiser aprender. Outra idéia é dar um leque de opções para quem tem pouco tempo e não pode participar de uma crônica toda semana. Recentemente também iniciamos mesas ON LINE por redes como o RPG 2ic e RRPG. Por fim, estamos testando dois projetos de cenário, o Nephalin – A Falange dos Esquecidos e o Dark Run.  

O da esquerda vai levantar. Qual o jogo ou sistema preferido de vocês?
     - A maioria de nós crescemos jogando Storyteller, (mais especificamente Lobisomem O Apocalipse e Street Fighter RPG) essa maioria se mantém fiel a esse gosto. Mas não dispensamos o 3D&T (jogamos anos de Tormenta com esse sistema!) e o Sistema Daemon (também tivemos um bom contato com o mundo de Trevas da DAEMON)

Entro de cabeçada nele. No Jogo, quem ai é o elfinho chorão ou preferem ou só usam o essencial das regras?
     - No geral gostamos de mediar, há regras em determinados jogos que preferimos modificar, outras retirar ou acrescentar. Somos de uma filosofia sobre sistemas de regras que propõe também a criação a partir das mesmas, para além das brechas que os autores deixam para criar no cenário, ver essas brechas também nas regras; o exercício da “regra de ouro” deve ser propagado e utilizado. RPG é um jogo de lazer e contrato social, não um esporte profissional.

é vai faltar um... E as classes quais são as preferidas? Porque?
     - Afonso Reno: O Mestre da Sabedoria de Senhor dos Anéis, não sei se há em outros cenários, mas é o que mais me identifico enquanto pessoa mesmo, me sinto alguém em busca de se tornar um mestre da sabedoria.
     - Júnior: O El_MaVeRiCk sempre fica me zoando porque me ligo nos cavalheirescos: Paladinos, Samurais e etc... 
     - Thales: Eu sempre preferi personagem mais promíscuos e extravagantes, nunca me liguei muito em classe, sempre preferi Vampiro a mascara, mas já tive experiências com menestréis sombrios[Arkanun-sistema Daemon] e achei bastante interessante.
     - Yuri Rangel: Ragabash Fianna, bebum com criatividade. Ladinos, pensamento lateral e esquivo.
      - Marcela: Magas, Todo o aspecto de um mago é interessante, o que eles fazem pra conseguir seus poderes, a busca por conhecimento, e é claro, um grande dano na rolagem de dados.


E se eu começar pelo da direita... Vão falando em ordem de apresentação qual foi a situação mais marcante que vocês já interpretaram com esses tipos de personagem?
     - Afonso Reno: Infelizmente ainda não tive experiência de jogar com esse, na real, acho que mais de década que não participo de um cenário de fantasia medieval jogando, apenas mestrando!
     - Júnior: Pode ser um situação tragicômica? Eu jogava com um samurai em Tormenta, que tinha uma katana com tamanho poder que um dos nossos companheiros (que não era o ladino!) em um momento de combate, ao me ver caído, se aproximou de mim. Não para me amparar, e sim para empunhar minha Arma Especial. (Paulo, esse foi você mesmo!) =D
     - Thales: Já tive diversas experiências bem memoráveis com meu personagem, chamava-se Henry, uma vez ele pregou uma peça a um amigo... melhor não contar essa história... como disse promiscuo e excêntrico ... mas no fim, uma rosa cheia de espinhos acabou parando em um lugar bem inacessível de seu amigo, o mesmo ganhou um prego no dedo, e foi atacado por uma matilha de lobos... enfim...
     - Yuri Rangel: com o meu Ladino no senhor dos anéis, quando uma sombra que inspirava terror estava na frente do grupo os enchendo de medo e terror, ele foi o que salvou a todos. “situações definem ações, ações definem corações, corações definem HEROIS” .
         - Marcela: Já joguei com muitas magas, mas a que eu mas gostava era da Kayla, filha de confeiteiros, e todas as suas magias eram relacionadas a doces. Era um medieval fantástico, e em uma das sessões eu tive a chance de explodir com uma tortinha de morango mais de 5 cavaleiros juntos. Ganhei bônus de experiência por maior dano.

Acho que vou irrita-los ai pego eles distraídos... Pouco importa então, eu quero mesmo é saber, de onde é que vocês conhecem o pessoal dos Dragões do Sol Negro?
     - Através do blog dos mesmos, trocamos contatos e parceria.

Aff. acabou ainda bem não vai ser hoje... Muito obrigado, pelo tempo de vocês, e gostaria que vocês deixassem alguma mensagem para o pessoal da blogosfera e ao pessoal que visita o blog Espírito Livre.
     - Nós agradecemos a atenção, valeu mesmo pelo espaço senhor bárbaro. O recado que queremos deixar é que nossa filosofia é baseada nas possibilidades que o RPG apresenta. Vemos como uma mistura de arte/jogo/lazer que deve ser encarada com uma “seriedade na brincadeira”, se é que entendem. Essas coisas são necessidade e essência humana, que existem desde tempos primordiais. O RPG é uma especialização dessas categorias que dialoga com uma série de círculos sociais a partir de mundos e personagens admiráveis e que se desejaria viver ou ser. Em um mundo onde a fantasia é deixada de lado pela seriedade e racionalidade que o moldam problemático como é hoje, VIVER RPG pode ser até uma forma de contestá-lo, principalmente se você agrega mais e mais pessoas, explora mais e mais possibilidades, seja como lazer, saúde, educação, relações sociais, etc. Então, RPG Is Life!

Agora eles vão saindo e eu vou olhando nos olhos sem medo sem medo...





0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes