segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Mnar, entrevista Confraria de Arton



Em plena segunda feira eu Mnar o Urso  estou com o nosso parceiro João Eugênio do Blog Confraria de Arton.


Caro João, Seja bem vindo ao nosso Aniversário Premiado II. (Lá vamos nós)

Você já sabe as regras. Vai falando o seu nome, o verdadeiro?
Salve... é um grande prazer participar do aniversário de vocês e me sinto muito honrado em responder esta entrevista. Bom, na Confraria eu coloquei ‘João “o escriba” Brasil. Completando meu nome me chamo João Eugênio Brasil.

Na Confraria de Arton  que eu visito sempre que posso, vejo que tem mais gente escrevendo quem são?
Atualmente tenho dois colaboradores diretos, o Julio Oliveira, que me acompanha à quase dois anos, e o Benaduce, do blog O Bardo Acorde, que tem uma parceira incidental à alguns meses. Além deles tenho mais alguns amigos, mas com participação,indireta. 

Eles são seus escravos? 
Eles têm liberdade total (claro que seguindo apenas os ditames da boa conduta, heheheheh), mas podem postar o que desejarem, sobre RPG ou não.

Tá, eles não são seus escravos, desde quando existe a Confraria de Arton?
Vamos comemorar 3 anos em fevereiro próximo! Nem acredito. O começo da Confraria foi muito humilde e apenas com o intuito de me criar um lugar para eu colocar minhas idéias e contos para fora. Daí foi crescendo, crescendo e estamos aqui!

A era de ouro do RPG, já era. Mas quais as suas previsões para o futuro?
Pode até parecer o samba de uma nota só, mas o rpg se metamorfoseou até sua forma atual graças ao advento da internet. Me lembro, ainda nos idos de 96, quando achei um site americano com um cenário próprio baseado no suplemento Phantasy de GURPS. Era enorme para a época (120kb heheheheheheh) todo escrito no wordpad e com meia dúzia de desenhos toscos. Eu, que já jogava à algum tempo, tive muitos de meus conceitos revolucionados. Mil e uma ideias surgiram para aventuras e uma vontade enorme de criar um cenários.

Veja que isso que estou falando foi o resultado de apenas um cenário ao qual tive contato. Naquela época, e até bem poucos anos, pouca coisa se tinha fora arquivos para downloads de livros e revistas (o que já era sensacional visto que pouca coisa chegava por aqui). Mas com o boom da conectividade, digamos que dos últimos cinco anos para cá, toda a ideia que qualquer rpgísta tenha acaba caindo na blogspher e logo uma rede de interação se forma. Elas são melhoradas, transformadas e voltam para blogsphera como projetos consistentes e muito interessantes. Pode-se dizer que é um movimento retroalimentativo que faz com que estejamos numa fase de explosão indie.

Toda essa introdução é para dizer que nos próximos anos veremos esse movimento ainda mais acentuado e forte. Não quer dizer, em absoluto, que será o fim dos grandes cenários. Eles têm um lugar cativo em todo o universo de rpgístas e nunca serão substituídos, mas irão dividir cada vez mais espaço com os novos sistemas ‘caseiros’ que aparecem à cada dia. Será uma verdadeira enxurrada que criará nichos cada vez mais fragmentados conforme os gostos dos grupos.

Você ainda joga? Que não seja de elfo.
Muito pouco, infelizmente. Eu brinco com amigos dizendo que quando somos jovens (no meu caso à muito tempo) temos muita vontade e tempo para jogar mas pouca grana... quando adultos temos dinheiro e compramos todos os sistema que desejamos... mas não temos mais tempo...

Quando jogava, jogava o que?
Olha... eu sou muito eclético com relação à sistemas. Tenho me dividido, dentro dos projetos do blog principalmente em quatro. Se tivesse que escolher apenas um eu escolheria, como febre do momento (e já faz mais de ano) o Mutantes e Malfeitores. Me agrada muito os sistemas que se dispõe à serem genéricos e não há nada mais genérico do que o MM. Um dia, lá na Jambô, veio o Rafael (um dos donos da Jambô) me mostrar o livro básico que tinha recém sido lançado. Eu olhei com cara feia pensando “what a hell is this? Um rpg para super-heróis? Que diabos vou fazer com isso?” Daí o Rafael me mostrou a utilização dele em vários tipos de cenários e em variações surreais... Resumindo... saí da loja com o livro em baixo do braço e três dias depois já estava mestrando uma pequena aventura com ele... e nunca mais parei de trabalhar com ele...

Além dele tenho me dedicado um pouco, nos últimos tempos, ao Old Dragon e ao Mighty Blade. Dois sistemas ‘caseiros’ que tem crescido muito. O Old Dragon já ganhou o Brasil e quase todo mundo já conhece. O Mighty vai chegar lá com certeza.

Vamos supor que você tá na mesa, você é um elfinho chorão pelas regras?
Eu acho que o mestre tem de ter ‘jogo de cintura’ para levar uma seção não importando o sistema. Mas ele só consegue isso se conhecer muito bem o sistema o qual está mestrando à fundo. Quanto maior seu conhecimento menos ele fica escravo das regras. Parece meio paradoxal, mas um conhecimento extremo te deixa livre e seguro, principalmente, para fugas ou pequenas contravenções. Sem essa segurança muitos mestres não conseguem levar um jogo de forma mais desencanada. O principal é nunca esquecer que o ponto principal que qualquer jogo de rpg deve ser a diversão.

E a classe?
Ranger com certeza... não sei bem por que, mas foi a primeira classe que usei quando aprendi a jogar. Além disso, meus primeiros contos sempre foram com rangers.

Em que o mestre já lhe enfiou?
Essa foi muito engraçada... Estavamos numa seção no cenário de Mégalos, do GURPS Fantasia (já percebe à quanto tempo!!!!),numa mistura com Caverna do Dragão, e  um amigo meu estava mestrando e um npc , que ele interpretava, estava fazendo parte do grupo. Lá pelas tantas descobrimos que havia um traidor no grupo. Curiosamente eu e ele estávamos nos estranhando um pouco(coisa de guri) por causa de um rabo de saia. Num momento do jogo havia um artefato importantíssimo que estava comigo e ele queria guardá-lo com ele. Começamos a interpretar uma discussão e quando o vimos estávamos discutindo mesmo e quase saímos ‘no braço’. A seção foi interrompida e o resto do grupo se torcia de rir com o fato... e nós de mal um com o outro! Mas a rixa durou apenas uns dias... E foi um dos melhores jogos que já participei!!! Essa é para ti Leandro!!!

Esse tal de GURPS dinovo vou mudar o assunto. Como você conheceu o pessoal dos Dragões do Sol Negro?
Vou ser sincero...Faz tanto tempo que leio vocês que nem lembro... Mas tenho a impressão que foi pelo agregador RPG.Blogs...

O que você diz ao pessoal da blogosfera e ao pessoal que visita o seu blog?
João Eugênio
Fico muito feliz com a participação constante no blog. Infelizmente não temos como saber quem visita a página, pois como tu bem deve saber, é complicado arrancar comentários de nossos leitores hehehehehehe Para o pessoal do blog queria avisar que estamos entrando numa nova fase. Ainda este mês estaremos lançando nossa primeira revista online... na verdade serão mais de uma cada uma delas dedicada à sistemas específicos. É uma nova aventura para nós, mas tenho tido uma participação excepcional de um pessoal de fé (valeu Julio e Pedro!!). Além disso temos alguns livros que deverão ganhar a blogsphera até o final do ano, para TormentaRPG, Old Dragon, Mighty Blade e 3d&T. Grandes coisas vem por aí!!!

Para a blogsphera como um todo gostaria de dizer que estamos num momento único, pelo menos até hoje, de interatividade entre jogadores tão diferentes do Brasil e do Mundo. Absorvam tudo o que puderem e criem... criem muito e coloquem a cara à tapa... Só assim teremos uma constante evolução e renovação do RPG !!!

Obrigado pela sua presença e por visitar o nosso blog.
Eu que agradeço e, como já disse, me sinto muito honrado...

E antes de acabarmos....

Parabéns à você, nesta data querid ....! hehehehehehehe

8 Blá blá blá!:

Paulo disse...

Muito bom. Parabéns pela entrevista.
bárbaro entrevistando, hehehe

Mestre Urbano(Lezard Valent) disse...

ótima entrevista :)

Anônimo disse...

Na boa, legal. Mas vcs tem é que entrevistar sei lá, os caras da SPELL (O ALlef), a Garras (Fale), que estao a anos por aí. A SPELL fez acho, 15 ANOS! PQP. @ficaadica

Dragões do sol Negro disse...

Eu também acho, que seria um entrevista legal.
Mas eu as entrevistas aqui são dos nossos irmãos de armas.
E a spell não quis nem trocar banner com a gente, quem dera fazer parceria.
Então eu lhe pergunto, porque eu iria entrevistar quem nem se deu ao trabalho de responder nossos e-mails? E mais como eu iria entrevistar se eles não me respondem?
Agora se você acompanha nossas entrevistas viu que elas são bem boas alias estão ótimas. Essa aqui do João está fantástica.

João Brasil disse...

Salve salve irmão!!!

Foi uma grande honra ser entrevistado por vocês!!! Espero que possamos repetir isso por muitos anos!!!!

Sergio disse...

Salve joão! Ótima entrevista gostei!

Leandro Loreto disse...

Bah ... eu lembro !!! pior que foi bem assim mesmo !!! eu nem lembrava mais :p ... mas as discussões de magic, essas eu lembro !! :D

A entrevista estava ótima !!

Abraços

Dragões do sol Negro disse...

Opa Obrigado. E Ao grande João que se prontificou a nos responder.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes