quarta-feira, 21 de setembro de 2011

História das Espadas Especial - Garralonga


"- Ótimo - sobre a mesa, entre os dois, Lorde Mormont depositou uma grande espada numa bainha de metal negro ligado com prata. - Toma. Neste caso, está pronto para isto. O corvo desceu e aterrissou sobre a mesa, pavoneando-se na direção da espada, com a ca­beça inclinada de um modo curioso. Jon hesitou. Não fazia nem uma vaga ideia do que aquilo significava. - Senhor? - O fogo derreteu a prata do botão e queimou a guarda e o punho. Bem, que se podia esperar de couro seco e madeira velha? Mas a lâmina... seria necessário um fogo cem vezes mais quente que aquele para danificar a lâmina - Mormont empurrou a bainha sobre as pranchas grossas de carvalho. - Mandei fazer o resto de novo. Toma. [...]

Com movimentos inábeis Jon pegou a espada. Pegou-a com a mão esquerda, pois a direita, envolta em ataduras, estava ainda muito dolorida e desajeitada. Com cuidado, puxou-a da bainha e ergueu-a até os olhos.

O botão da espada era um pedaço de pedra clara recheado de chumbo para equilibrar a longa lâmina. Fora esculpida à semelhança de uma cabeça de lobo rosnando, com lascas de granada para os olhos. O punho era de couro virgem, suave e negro, ainda sem manchas de suor ou sangue. A lâmina propriamente dita era cerca de quinze centímetros mais longa que aquelas a que Jon estava habituado, delgada de forma a poder trespassar tão bem como cortar, com três caneluras profundamente entalhadas no metal. Enquanto Gelo era uma verdadeira espada longa de duas mãos, esta era uma espada de mão e meia, por vezes denominada "espada bastarda". Mas a espada do lobo, na verdade, parecia mais leve que as que manejara antes. Quando Jon a virou de lado, conseguiu ver as ondulações do aço escuro, onde o metal fora dobrado sobre si próprio uma e outra vez.”

"
- Tem nome, senhor? - Em tempos passados teve. Chamava-se Garralonga. [...]
- Garralonga é um bom nome - Jon experimentou um golpe. Era desastrado e sentia-se des­confortável com a mão esquerda, mas mesmo assim o aço pareceu fluir pelo ar, como se tivesse vontade própria. - Os lobos têm garras, tal como os ursos."

Agora usando as regras da mesa veja como ficou:

Garralonga
Espada bastarda +2: 1d10+2 | 17-20 X2 | 2K | Cortante
Especial: encantada para alinhamento, teste de tendência – qualquer “Leal” dispensa talento Usar Arma Exótica para empunhá-la. O portador pode uma vez por dia invocar animais lobos das estepes 1d4 que permanecem durante 1d8 round em seu auxilio. Forjada em aço valiriano.

By: Eder

Não perca semana que vem falaremos sobre o martelo matador de dragões

5 Blá blá blá!:

Eder disse...

Particularmente! Minha predileta da série.

Victor disse...

Muito legal, mas eu prefiro a Gelo!!!

rafael disse...

realmente a gelo é muito da hora!!!

Thallys disse...

Ah essa espada é muito legal e quando é descreta fica muito interessante imagina-´lá.
Acho ela muito bacana apesar da descreção da gelo me interessar mais.

Daoana / Loranys disse...

A Garralonga é uma espada muito bonita e tem uma história bem legal, mas prefiro a Gelo.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes