segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Contos Nônsicos



Ao Vencedor, as Batatas!

Dia 12 do mês 13 do ano de 1213 no reino de Orreino. Taverna Lagosta com Sal 13:33:12 da tarde.


Hora do almoço na melhor taverna do distrito norte de Orreino...

Lagosta com Sal conseguiu o grande feito de ser a melhor taverna deste distrito pelo simples fato que ninguém mais conseguiu empreender outras tavernas no mesmo distrito. Seu proprietário, senhor Corleone, já foi acusado muitas vezes de agir de forma desonesta, pois todas as outras tavernas que um dia ousaram concorrer com ele tiveram trágicos fins:

Taverna Bule de Cobre: incendiada.

Taverna Olho de Bode Fresco: seu dono foi assassinado...

...Três vezes!

Taverna Cervejaria do Anão Roi: fechou misteriosamente...

Mas a taverna Lagosta com Sal nunca teve problemas. Alguns suspeitam que o motivo pelo qual esta taverna nunca tenha sofrido nenhum problema seja porque Corleone possui um contingente de seguranças espalhados em todo o distrito, composto por: 150 batedores de elite bem aparamentados, uma guilda de assassinos, uma guilda de magos e uma guilda de filósofos espancadores, todos muito bem munidos.

Mas deve ser só impressão...

Na taverna Lagosta com Sal, se reúnem os melhores aventureiros de Orreino. A elite dos aventureiros quase ascendendo a condição de deuses vivos...

...Mas como todos eles estão ocupados hoje, só há um grupo: 

Os Mercenários Escarlates.

O grupo, atualmente é composto por 4 integrantes:

Orgo: o ogro batedor. Por seus modos não civilizados nenhum grupo de aventureiros normais sequer pensaria em ter orgo ao seu lado. Mas os Mercenários Escarlates não são normais...
Orgo não fala, só grunhe coisas incompreensíveis, mas compreende quando alguém fala com ele. Estranhamente somente Matheus entende o que Orgo grunhe.

Lara Crófiti Folha ao Vento: A linda Elfa Hyper-Gostosa reconhecida localmente por seus dotes femininos avantajados e por ser a campeã do concurso Beleza Élfica do ano passado. Cansada e entediada da condição de Miss, entregou sua coroa e decidiu usar seus dotes como aventureira... Antes de se dedicar à vida de aventureira, ela entrou numa academia de artes marciais e aprendeu a usar o bastão de forma exímia, no estilo Pole-Dance.

Leinad: Recebeu a alcunha de O Louco. Um Metagamer que obteve a sua iluminação ao treinar técnicas de espada com um boneco de treinamento e perceber que não importando o quão bom fosse nisto ele errava exatamente 5% das vezes. Percebeu, então, que o universo é regido por um dado de 20 lados e, por conseqüência, o mundo só pode ser um jogo. Leinad descobriu também que o jogador que o interpreta usou seu nome invertido para batizá-lo: Daniel. Leinad conversa com Daniel todos os dias para saber se ele pode explorar regras de suplementos obscuros para dar vantagens a ele.
Ele já tentou convencer várias vezes seus amigos da realidade, mas ninguém acredita nele...

Matheus, o Blor: como todo Blor, Matheus é extremamente inteligente e feio. Seu nome verdadeiro é Matheus Orbarrem Nigatur Giver, mas por ter um nome quase impronunciável, é conhecido somente pelo primeiro nome.
Matheus é um mago da Ordem-de-magos-Blor-extremamente-destrutivos-que-te matam-sem misericórdia-é-só-duvidar, mas é gente boa... Ou blor bom, ou ser vivo bom... Ah, você entendeu!


Matheus num momento de lazer e Lulaby sua lula anfíbia de estimação.*

Mais um dia em que os desempregados Mercenários Escarlates passam na taverna, na esperança de serem contratados para um trabalho. Os tempos estão difíceis para eles: todos os trabalhos que participaram resultaram em retumbantes fracassos. Tão retumbantes que, entre os demais aventureiros “Mercenário Escarlate” tornou-se gíria para aventureiro incompetente.

Desde que resolveram se juntar para se tornar aventureiros, os quatro participaram de 3 missões:

Na primeira foram contratados por um fazendeiro. Trabalho simples: trazer de volta seu rebanho de ovelhas roubadas por um orc. Tudo teria dado certo não fosse o fato que Matheus usou uma bola de fogo para matar o orc que estava no meio do rebanho de ovelhas... Pelo menos não tiveram que se preocupar com comida por muito tempo. Segundo Lara: carne de ovelha assada na bola de fogo tem um sabor “mágico”...

O segundo trabalho era simples: entregar uma caixa com conteúdo misterioso para um necromante na cidade vizinha. Orgo com seu senso apurado de percepção, viu aquele ser pálido e decrépito e matou o necromante achando que ele era um morto vivo.
O conteúdo misterioso nada mais era do que condimentos para que a cozinheira do necromante pudesse fazer frango assado à moda de Outrorreino, comida favorita dele...
A cozinheira ficou enfurecida por perder seu patrão e seu salário, pois ainda não tinha recebido aquele mês...

O terceiro trabalho era mais complexo, e os Mercenários Escarlates conseguiram resolver o problema. Foram chamados pelo prefeito da cidade de Vacasgordas para resgatar sua filha que fora seqüestrada por um rival da eleição. Derrotaram a gangue e salvaram a filha do prefeito. Quando foram receber sua recompensa, pai e filha saíram correndo um em direção ao outro, numa daquelas famosas cenas de reunião de família, típicas de filme dramático. A menina tropeçou, caiu, bateu a cabeça e morreu. O prefeito ficou catatônico e só ele conhece a senha do cofre onde se encontra a recompensa dos heróis.

Apesar de tudo a esperança deles em ser aventureiros reconhecidos preenche no coração de cada um deles... Menos de Orgo, que só esta com eles porque em um grupo de aventureiros ele tem a chance de bater nos outros e ser útil ao mesmo tempo.

A Taverna esta vazia...

Todos os demais grupos de aventureiros estão fazendo suas missões enquanto que os Mercenários Escarlates são os únicos ali à espera de um contratante.

-         Que m**** de tédio. Não tem mais ninguém na taverna para a gente começar uma briga. Justo agora que eu encontrei umas regras boas de combate desarmado no Complete Handbook of Monks of Heel.
-         Quer jogar cartas? Matheus faz esta pergunta com tanta expressão de tédio que dava tédio até de olhar.
-         Leva mal não feioso... Não to com saco pra isso e o Daniel não encontrou nenhuma regra para jogos de cartas.

Enquanto Leinad e Matheus conversam, Orgo delicia-se com um belo pernil de touro.
Lara, assim como seus companheiros, demonstra uma clara expressão de tédio, mas ainda mantêm a pose sexy segurando seu bastão. No bastão ela pregou uma plaquinha, com um anúncio do seu grupo:

Somos os Mercenários Escarlates:

Damos 70% de desconto em aventuras de qualquer tipo. A cada aventura você ganha um Cupon: junte 10 cupons e cumprimos uma missão grátis!

Lara, esta perdida em seus pensamentos, lembrando de como as coisas eram mais fáceis quando era uma miss...
Matheus e Leinad decidem ficar disputando quem faz castelos de cartas mais rápido enquanto que Orgo fica a roer o osso do pernil.

Mas eis que de repente, e não mais do que de repente, entra pelas portas de vai e vem da taverna um velho senhor curvado pelo pesos dos anos, apoiado num bastão.

Matheus e Leinad param de empilhar suas cartas. Lara se anima levanta-se sacudindo a plaquinha enquanto que Orgo fica chupando o tutano do osso.

Leinad da uma leve cotovelada em Matheus e diz:

-         Cara olha: um contratante clichê! Velhos que entram em tavernas sempre vem contratar aventureiros para participar de aventuras!

Matheus olha para Leinad com uma expressão cética. Balança a cabeça negativamente enquanto olha para o amigo. Tanto tempo juntos e ele ainda não se acostumou às loucuras dele em ficar falando palavras sem sentido... Pensa em dizer alguma coisa, mas se resigna a olhar o velho.

O velho se aproxima da mesa dos heróis e a apreensão toma conta de todos enquanto que Orgo faz uma cara feia e saca da sua bolsa um Javelin.
Os três membros do grupo, mais o velho, olham para expressão ameaçadora de Orgo com pavor.
O velho cruza os braços na frente do rosto para se proteger enquanto que os três gritam:

-         Não Orgo!

Orgo olha para o velho e abre um sorriso horrível. O coração do velho dispara enquanto que os demais se levantam para segurar o braço de Orgo...

... que de repente passa a palitar os dentes com o Javelin. Soltando um sonoro e trovejante arroto, seguido de um Grunhido que Matheus compreende como um:

-         Desculpe!

Passada a comoção, o velho põe a mão do coração e desmaia.

Lara então sai correndo até o balcão pedir uma água com açúcar enquanto que Leinad e Matheus deitam o velho sobre a mesa... Matheus o examina e grita:

-         O Coração dele parou! Tenta fazer uma massagem cardíaca no velho.

Leinad olha então bolsa de moedas do Grupo

-         Xí galera! Não temos dinheiro suficiente pra ressurreição!

Matheus se desespera e aumenta seus esforços para tentar fazer o velho recuperar os sentidos.

-         O copo de água com açúcar é uma peça de prata - diz o taverneiro para Lara.

-         O que?! Mas é emergência: o tiuzinho ta mal ali seu Moço!

Moço olha a situação com uma indiferença digna de um comerciante frio que sempre foi.

-    Ok vou colocar no “pindura” para vocês...

Lara chega perto com o copo de água com açúcar e joga o líquido na cara do velho que não esboça nenhuma reação...

A situação é grave.

Matheus perde as esperanças, para de fazer a massagem cardíaca e diz balançando a cabeça...

- O perdemos.

Leinad, desaba na cadeira pasmo.

- Poxa... Nossa aventura!

Orgo põe os pés sobre a mesa e se reclina na cadeira com os braços atrás da cadeira, tranqüilamente.

Uns segundos de silêncio se seguem, até que Lara fala:

-         Fechem os olhos!

Lara fala isso com uma determinação tal que faz com que Matheus faça uma cara de nojo.

         -      Ah não, você não vai...

-         Não tem outro jeito! Matheus: abre os olhos dele...

Leinad e Orgo sabem o que vai acontecer... Instintivamente fecham os olhos, pois não querem ser afetados pelo poder de Lara.

Matheus força então as pálpebras do velho para que fiquem abertas e fecha também seus olhos... Lara sobe na mesa e posiciona-se sobre o velho: desabotoa rapidamente a parte superior de seu vestido exibindo seus dotes sobre o velho:

O velho toma um segundo choque com esta situação e seu coração dispara enlouquecidamente e a respiração volta.
Tendo se reanimado ela com um pulo gracioso sai de cima da mesa e abotoa seu vestido num único movimento.

- Já podem abrir os olhos meninos, diz Lara com um sorriso matreiro.

Matheus, por ser um Blor, não conhece as reações da espécie humana e estranha a reação do velho.

-         Isto é normal?  Matheus aponta para um estranho volume nas calças do velho.

-         Sim! Diz Lara, mantendo o sorriso.

Leinad se anima e levanta da cadeira. Meio desconfortável por ver o velho com a “barraca armada” pergunta:

-         E aí tiu? Qual vai ser nossa missão?

====================================================================

* Como a raça dos Blor ainda não esta pronta, coloquei somente a imagem dla para vcs terem uma idéia como é o Matheus.

By Rogério "Monge da Dungeon" Freitas Filósofo espancador cuja dungeon é seu templo. 

PS: Continua...

PS2: Sim os blor são uma singela homenagem a H. P. Lovrecrasft todos os direitos e deveres reservados...

PS3 : "Nônsico" significa que é de Nonsen, entenderam né? Não? Ah esquece =/

PS: a Raça Vampiros Romanticos será postada a noite... os arquivos ficaram em casa :p

3 Blá blá blá!:

Paulo disse...

Muito legal. kkkkkkkk

Igor disse...

Nonsen ainda vira livro! haha
falido, mas vira!

to acompanhando o trabalho, mto bacana!

Dragões do sol Negro disse...

hauahuahauahua

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes