quinta-feira, 14 de julho de 2011

Escola de Heróis 08 - Confronto com Epitácio

 

Saudações meu rei. Trago notícias que imagino agradá-lo.


   Vossa majestade se lembra daqueles jovens expulsos de Tarshan, e que estavam atrás de Epitácio? Sim, meu rei, esses mesmos! Pois bem, como eu havia dito, eles encontraram o reduto do necromante.

  Com alguma resistência eles entraram e encontraram uma torre muito organizada - ao menos à primeira vista. Com escadas que subiam e desciam , eles optaram por descer; contudo, uma sensação de medo e angústia ao ver instrumentos e altares de rituais necromanticos fez com que os jovens decidissem verificar os pisos superiores.

   Subindo para o primeiro piso superior por onde entraram, eles ouviram barulho de alguém se alimentando. Quando chegaram no ambiente, perceberam quatro criaturas horrendas se alimentando de um guerreiro morto. Ao que me consta, senhor, estamos falando de carniçais - aquelas criaturas morimbundas, cobertas de carne morta e esticada sobre seus ossos que se alimentam de carne humana. Normalmente são visto onde há mortes, como cemitérios e campos de batalha.

Nesse caso, meu rei, creio que a presença de Epitácio já é um ambiental extremamente mortal, o suficiente para manter esses quatro carniçais ali.

O fato é que, por serem surpreendidos, os carniçais não tiveram muitas chances. O jovens aproveitaram a oportunidade de que as criaturas estavam se alimentando e atacaram ferozmente. Os monstros canibais também deixaram sua marca no combate, contaminando o druida Del com uma doença e paralisando-o. Tube, o paladino, também sofreu com o golpe paralisante dos carniçais.

Graças à Sulivan, os inimigos cairam num sono, deixando o caminho livre para os guerreiros e bárbaros aniquilarem todos no chão. Na verdade meu rei, não foram todos aniquilados no chão, um deles conseguiu se levantar, mas foi atingido por um virote do feiticeiro Jobi, que o atingiu bem entre os olhos.

Seguindo para o piso superior, encontraram runas nas paredes. Sem saber o que era, alguns heróis acabaram ativando-as, causando muita dor, desespero e fraqueza. Roger Waters, com sua vivência, conseguiu burlar o mecanismo de ativaçaõ das runas e abriu um alçapão indentificado por Sulivan no teto.

Eis que surge do alto, um anão que era feito de prisioneiro por Epitácio. Como o clima era tenso, não trocaram muitas informações. Bastava saber que o anão Thourin - esse era o nome do anão - era inimigo de Eptácio também.

Como não tinha mais para onde ir, decidiram ir novamente até o subterrâneo. Dessa vez, quando todos estavam embaixo, perceberam que havia alguém preparando algo para um ritual. Era Epitácio, bem diferente em relação ao primeiro encontro. Com uma pele translúcida e um imponete cajado em mãos ele mexia em um pequeno pote com alguns materiais. Um cão o protegia.

Quando os viu, o necromante não pode esconder um sorriso de satisfação. Roger e os outros tentaram argumentar, tentando evitar o eminente combate. Disseram que só o atacaram porque estavam sob ordens de superiores da Tarshan.

- Se obedecem ordens de superiores, obedecerão as minhas: morrão! - disse o mago!

Dita essas palavras eles fez um gesto com as mãos e de repente todos no ambiente começaram a transpirar, transpirar muito. A água dos corpos dos heróis estava evaporando. Alguns não resistiram e caíram inconscientes.

Os que ficaram de pé, trataram de eliminar um pequeno estorvo dali, o cão! Enquanto os jovens se aproximavam, Epitácio se apressava e se concentrava ainda mais no que estava fazendo - repetia alguns gestos, palavras e mexia em um pote comalguns itens.

Quando começou a sofrer golpes de machados e espadas, ele invocou uma criatura para ajudá-lo. Os ataques de Twins Mate, Thorin e os outros não deram tempo para a sombra invocada fazer algo.

Quando estava prester a morrer, o necromente usou sua última cartada, produziu uma réplica sua. Enquanto todos olhavam boquiabertos o "novo" Epitácio, o primeiro aproveitou para drenar a energia vital de seus inimigos. À medida que os heróis iam chegando perto da morte, Epitácio ia se revigorando.

Sim, meu rei. Vejo suas mãos transpirando. Eu também achei que seria o fim daqueles jovens, por se meter com um mago tão poderoso. Não era à toa que todos duvidaram que ele estava morto depois daquele primeito combate.

Acontece que, com o resto de força que havia em seus braços, Twins Mate acerta uma machadada decisiva no corpo do mago, que cai sem reflexos no chão. Embora o ambiente fosse fechado, o bárbaro sentiu uma brisa saindo do corpo do mago. De repente o clone, que não falara nada até o momento, começa a rir.

- Tolos, vocês podem até ter me derrotado, mas serão enterrados aqui, junto a mim. E se transformarão em meus súditos! - O clone, agora com a alma de Epitácio, grita para o meio-orc que o assassinou!

 Dita essas palavras, o mago golpeia uma pedra específica na parede que faz com que toda a torre começasse a tremer. Um desabamento estava por vir.

Twins, com toda rapidez e força que ainda tinha, vai resgatando um a um de seus companheiros. A poeira das pedras caindo do teto já estva começando a ficar alta o suficiente para atrapalhar a visão. Quando achou que tinha salvado todos, se lembrou de Del, que havia caído inconsciente no combate contra os carniçais.

Depois de uma breve titubeda, Mate correu para o piso superior da torre e entre pequenas pedradas na cabeça e algumas tropeções, conseguiu tirar Del lá de dentro. Na verdade, pelo que soubemeu rei, antes de sair, como estava tudo caindo, eles foram atingidos por uma grande pedras, mas nada que pudesse soterrar nenhum deles. Creio que apenas aumentaram ou ganharam algum ferimento.

Ainda sem saber o que fazer com todos seus amigos incosncientes no chão, Twins Mate decide armar acampamento e descansar, na esperança que alguém se levante e o ajuda a tomar alguma decisão!

Meu rei, acho que devemos ficar de olhos atentos nesses rapazes. Mesmo sem o treinamento de Tarshan eles conseguiram derrotar, e desra vez creio que de verdade, o mago Epitácio. Nós dois sabemos que isso é um grande feito, sobretudo para aventureiros do porte deles.

Bem, acho que já estou o incomodando vossa majestade. Sinto que quer descansar. Assim qeu conseguir mais informações eu retorno.

Bom descanso!

1 Blá blá blá!:

Prof. Matheus disse...

Ahhh.. reler as histórias das mesas de jogo na escolas dá uma saudade de quando jogar RPG era parte do meu trabaho.... hehehhee....

Saudade da molecada também.... garantia de boas risadas... rs

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes