terça-feira, 21 de junho de 2011

Xeque Mate, O Inicio



  Boa tarde, Naazu! Como vai?


  Sente-se, pegue uma bebida, vou começar a contar sobre uns aventureiros que estão investigando a morte do Rei de Martan.

  Vocês que estavam aqui da última vez lembram que o rei havia morrido e a causa foi dada como problema no coração? E que além      de tudo o amuleto do símbolo real que o príncpe nunca se separava foi encontrado no chão de seu quarto?

   Então, pelo que soube, os aventureiros foram muito competentes para investigar isso. Mas parece que está muito longe de se resolver totalmente.

  Logo pela manhã eles se separaram para conseguir mais informações. Alguns foram até a escola arcana do reino e encontrarm um lindo jardim, estudantes com livros e muita paz e serenidade. Ao conversar com Kalanick, o responsável pela escola, descobriu-se que além do sumiço do príncipe, um dos magos da escola fora atrás de um grupo de magos rivais. Kalamick se mostrou muito preocupado, visto que o mago desaparecido, chamado Etilaw, estava agindo estranhamente nos últimos tempos e ele nunca sairia sozinho numa missão suicida. Além disso, um conflito com esse grupo de magos, poderia gerar uma guerra e uma guerra é tudo o que o reino não quer agora, que o monarca está morto e o sucessor do trono desaparecido.

   Curioso para saber a direção do acampamento desses magos, Blaze questiona o resposnável pela escola e descobre que fica há apenas alguns dias de caminhada dali.

   Examinando aposentos, conversando mais detalhadamente com a rainha e com o curandeiro real descobriu-se alguns indícios que levaram a crer que realmente não foi uma morte natural do rei.

   Arranhões foram na cabeceira da cama, bem do lado que o rei dormia. Um pequeno fio foi visto, como se algo estivesse sobre o telhado. Rapidamente, Nikke com sua inteligência de meio-orc se debruça na janela, fica em pé sobre ela e começa a agarrar a parede externa numa tentaiva de escalada.
  
   É gente... ele FEZ isso! Será que ele não sabia que paredes de castelo são diferentes de encostas e barrancos? O fato é que ele QUASE morreu. Ow raça para aguentar pancadas!

   Depois de pensar um pouco, o grupo resolveu pedir um pouco de corda para a rainha! Com cordas em mãos, elaboram um sistema onde não seria necessário escalar, mas sim agarrar a corda, esticaro braço e puxar o fio. Gust, o guerreiro se prontificou. Mas creio que o peso de sua armadura o atrapalhou, pois ele não resistiu segurar a corda e também caiu de uma altura de cerca de 30 metros!

   Dizem que ao cair, o barulho ecoou pelo reino todo! O clima no alto da torre estava tão tenso para saber o que era o fio, que se esqueceram de ir ajudar o guerreiro esticado no chão.

   Ragnak, com receio, se prontifica a ser o próximo. Com uma corda extra ele se amarra e pede para todos o segurarem caso ele caia. Se inclinou na janela e saltou para a primeira corda. Sucesso. Agarrou com maestria! Movimentou a corda para conseguir alcançar o fio e o quando o fez puxou como pode. Na volta, depois que puxou o fio, sua mão de apoio escapou da corda e ele caiu. Sorte que sesu amigos estavam lá para segurá-lo.

 Já no quarto da torre, puderam observar o que era e chegar a algumas conclusões. o que estava no alto era um fio de cobre com uma pipa na ponta. Ao conparar o fio com os arranhões na cabeceira da cama, verificou-se que os arranhões poderiam ser muito bem daquele fio. Chegou-se ao veredicto: o rei fora morto graças a descarga elétrica que tempestade emitiu e foi conduzida pela pipa até o rei!

Nessa hora a rainha deu graças por sofrer de insônia a passar boa parte da noite perambulando pela casa. Senão provavelmente ela também teria morrido.

Algum tempo depois a rainha recebeu a notícia que o principe fora visto perto de um vilarejo que foi destruído pela tempestade nos arredores do castelo. O espanto fora difícil de conter, pois o principe era umpouco medroso e nunca saíra dos muros do castelo antes.

  Os heróis ficaram num impasse: ir atrás do príncipe ou verificar o paradeiro do mago Etilaw para que não haja uma guerra?

Como o grupo de aventureiros estava grande, adivinhem o que fizeram minha gente? Se dividiram. Vários foram atrás do príncipe e vários atrás de Etilaw.

 Assim que souber de algo mais eu digo a vocês, agora vamos comer algo que já estou ficando com fome!

11 Blá blá blá!:

Igor disse...

reis, principes, magos...

ja experimentou ler algum livro do Salvatore ou cornwell? eles ensinam como criar historias legais uaheuaeheuaheauhea

Igor disse...

obs.: não há problemas ter reis, principes e magos em uma campanha, mas a apresentação precisa ser algo menos convencional, basico, maduro e sem firulas. Essa seriedade, esses temas, podiam ficar pra mais tarde.

espero não ter ofendido. mas se ofender, não vou deixar de rir.

Paulo disse...

Gostei.
O Prof. Matheus pelo que entendi pelas outras matérias, mestra para alunos do ensino médio, É isso né? Então está no contexto.
Acho que antes de reclamar ou criticar sem apontar como melhorar, fica sendo apenas chato.
Por outro lado, onde está os seus textos Igor?

Igor disse...

pelo blog inteiro.
aliás, quando o blog era em outro endereço eu ja colaborava.

E eu apontei como melhorar, mas acho que eu não sei escrever adequadamente para a sua incrivel percepção.

"O Prof. Matheus pelo que entendi pelas outras matérias, mestra para alunos do ensino médio, É isso né? "

foi tipo um "ah, é criança, não é exigente mesmo..." ??

Igor disse...

...Ja joguei mtas sesssões com o Matheus, creio que tenho liberdade para criticar/trollar como ser criticado em meus textos, como ele já o fez. Não creio que ele precise de alguem pra ficar "defendendinho" o trabalho dele =D

Paulo disse...

Não. Foi mais um:
"São crianças e não tem a mesma maturidade, que nós adultos. Nem literária nem cultural."
Não porque não podem, mas porque não tiveram tempo suficiente ainda para conhecer. Então o "convencional" como você mencionou não se aplica a eles. Pois se você tivesse conferido o material do Professor veria que ele está iniciando o pessoal no RPG.

Igor disse...

talvez vc tenha razão. Talvez exista uma preocupação maior em "o que vou transmitir com essa historia" do que em "o que essa historia vai transmitir".

Mas reiteri que meus comentários não fazem julgamento do material "escolar".
Aliás, não é um julgamento de nada, apenas uma critica + zuação da cara dele

Dragões do sol Negro disse...

HAUAHUAH As duas podem parar!?! ahuahuahauha
Por falar em seus textos Igor cadê?? manda mais!

Igor disse...

carqué dia mando mais =P

Dragões do sol Negro disse...

sò não me venha dizer que parou de escrever...
E se parou volte já!

Igor disse...

oloco uahuhueha
tinha parado sim.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes