quinta-feira, 2 de junho de 2011

Forjado a Fogo - Deus Unico e Cavaleiros de Beliriand

Olá pessoas, conforme o prometido hoje eu venho com a primeira parte de ambientação de Forjado a Fogo, mas sobre o que vamos falar, qual dos assuntos abordados no conto que iremos destrinchar.


Que tal um pouco de história pra brincar? Falar sobre a fronteira do sul, como já devo ter dito, não trarei muita informação de dados de jogo, apenas ambientação, talvez algumas classes de prestigio e habilidades, ou mesmo itens, mas na maioria das vezes apenas informação.



Império de Hoalthar

Há muito tempo atrás existia apenas o panteão e seus deuses, nenhuma criatura viva havia ascendido ao status divino, todos os Deuses eram filhos da Deusa e seu Consorte, houveram guerras que serão explicadas mais para frente e o Pai de todos chamado Kzak matou a Deusa, seus filhos se uniram de uma forma que nunca fora vista, os que regiam a doença se juntaram a saúde, o ódio abraçou o amor, a guerra uniu-se com a paz e só assim Kzak foi derrotado e preso em um plano paralelo ficando assim confinado e esquecido, os tempos se passaram e os deuses voltaram a ter suas rixas, suas próprias guerras, assim como os homens.

No auge da maior das guerras mortais um homem, único até hoje conseguiu ascender a divindade, mesmo que fraco no inicio conseguiu reunir poder como sendo o único Deus a andar na terra, este se auto intitulou o Deus Único, seu nome mortal era Taeglin. Então o Deus Único tomou para si boa parte do Sul das terras conhecidas e lá começou a formar seus exércitos, do alto da torre de Hoalthar ele ainda comanda há mais de meio século.

O Deus Único expandiu suas terras, dominou cidades e vilarejos expulsando e matando quem não o adorasse, porém também só eram aceitos em seu culto os humanos, sendo assim as tropas de Hoalthar começaram a caçar qualquer não humano que esteja em suas terras. Vilarejos Elficos foram destruídos, Anões expulsos das montanhas, goblinóides dizimados e criaturas magicas feitas em pedaços. As tropas sempre avançam, e nem mesmo os deuses do Panteão tem forças para contra-atacar, não existem mais juramentos entre os irmãos, não existe mais unificação.

Hoje a fronteira do Sul é delimitada pelo imenso pântano de Menegroth, o reino cercado pela muralha de cadáveres, onde os não vivos vagam livremente, e também pelos focos de resistência do norte, exércitos e tropas foram enviados de muitos outros pontos para ajudar na reconquista, ou melhor nas defesas contra as forças do império, porém desassistidos da intervenção divina eles não são páreo para os poderes do Deus que vaga entre os homens.

Cavaleiros de Beliriand

No norte, acima do pântano de Menegroth existe um reino de campos sem fim, bosques arborizados e cidades limpas como acontece em poucas, a maior delas, Beli a capital abriga a ordem de Cavalaria do Rei, ou como muitos os chamam os Cavaleiros de Beliriand, rápidos e mortais sobre seus cavalos, tão habilidosos quanto seus aliados de Narsel, estes cavaleiros sempre lutaram em todas as guerras que abalaram o mundo conhecido, disputam com Narsel o titulo de intrometidos em assuntos alheios, colocam suas hostes ao dispor de seus aliados e buscam sempre auxiliar nos conflitos que envolvem os grandes reinos.

Assim foi na guerra de Menegroth quando o rei necromante Tuliph emergiu com suas hordas de mortos vivos, assim é durante as guerras atuais contra o Deus Único. Na história antiga e também na história atual dos Reinos eles trazem personagens importantes como Irdan, o cavaleiro renegado que despertou o poder de Kzak pela primeira vez em muitos anos, Andreas o campeão dos louco dos Deuses que luta nas fronteiras do sul, e Khalennos, o General que sustenta as forças unidas contra a invasão de Hoalthar.

Porem com a guerra cada vez gerando mais e mais mortes o grupo de cavaleiros vem diminuindo, e há quem diga que o Rei Dambrat III possa mandar que seus homens se retirem da batalha devido aos ataques de saqueadores e goblinóides no interior dos reinos. A aparição cada vez maior de criaturas magicas e bestas vem atormentando o sono do rei.

***********

Certo eu sei que isso é beeeeem pouco não, mas conforme vão chegando os novos contos, irei detalhando mais os reinos e quem sabe não vem um mapa em seguida pra galera se achar! Quem sabe!

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes