terça-feira, 21 de junho de 2011

Background - Ragnak



Mord nasceu e foi criado na floresta, numa tribo de meio-orcs.
Veio de uma linhagem conhecida por ter os melhores lutadores bárbaros da área.Hugarth, seu pai, fora conhecido por sua destreza e força na arte da luta, tornando-se o chefe da tribo dos meio-orcs.

Ele era um bárbaro de 34 anos com todas as experiências de combate pesando sob seus ombros e tirando o brilho de seus olhos.Sempre que contava histórias, mostrava cada cicatriz como um troféu, e atenuava as rugas em seus olhos tristes com a falta da batalha.Apesar de apreciar os bons tempos de calmaria, sentia falta da luta que fazia com que se sentisse mais jovem.Sua esposa, Makahri sempre lhe dizia que tinha que passar o cargo a seu filho, pois via que suas artes de curar faziam cada vez mais lentamente o efito esperado.

Ela era uma Xamã, a única curandeira da tribo, por isso, muito conceituada e muito ouvida em suas opiniões.Tentou passar a sabedoria dos espíritos da cura para seu filho, a fim de que lhe atribuísse um diferencial em batalha.A casa de Mord era toda entalhada em madeira, com cheiro de tabaco, suor e especiarias.Uma estante de crânios, muito estmada de seu pai, mostrava a verdade de cada história contada, como se fosse sido em uma época muito longinqua, apesar da calmaria ter começado há apenas alguns anos.

Mord ouvia as histórias de seu pai se imaginando no local de batalha, sentindo o gosto do sangue em sua boca, ansiando por seus próprios troféus e suas próprias cicatrizes.Achava que as cicatrizes eram a melhor forma de se adquirir respeito.Sonhava que seu pai escolhesse outro para tomar conta da tribo, pois sentia que seu destino o aguardava em outros lugares.Não queria herdar heeroísmo. Queria ser o herói. Para isso, teria que se desprender de sua terra, seu povo e sua família.A idéia era voltar para seu local de origem com um nome aclamado e conceituado em todo o local.Não queria ser o “filho de Hugarth”. Queria ser “O Mord”.

Sendo assim, tendo completado, aos 16 anos suas artes em luta e seus escassos conhecimentos no Xamanismo, colocou em sua bolsa especiarias, ração e se despediu de sua terra, sem olhar para tras e sem data para retorno, prometendo a si mesmo honrar o nome de seus antepassados tornando o seu próprio nome maior.Saindo de sua tribo foi obrigado a descumprir suas próprias promessas, pois surgiram muitos gritos, sons de espadas e machados.Voltou correndo, o temor tomando conta de seus pensamentos, o ódio se apossando de seu corpo.Assim que passou pelo umbral da entrada da tribo, pisou em algo morno e escorregadio. Olhou para baixo e viu que acabara de pisar no braço de um dos seus.Treinado para matar, sentindo um gosto metálico na asua boca, sua visão ficou vermelha e se infiltrou uem uma luta há pouco iniciada, mas a maior que já havia presenciado.

Nem temor, nem ódio. Agora, a expectativa em cada golpe.Percebeu que valera a pena afiar a lâmina de sua espada baseando-se em sonhos e anseios.Chegou à sua casa no exato momento que uma criatura tentava desfechar um golpe mortal em seu pai, que Mord conseguira interceder cortando a cabeça de seu inimigo em um golpe certeiro.Hobglobins. Esse era o nome da raça desses seres descrentes das histórias que precediam sua tribo.Como na tribo só haviam bons lutadores, a vantagem na luta foi iminente.Em desvantagem, os Hobglobins bateram em retirada, mas não sem antes uma criatura demoníaca apontar para Mord e jurar voltar com um exército maior.Khradis. O nome do ser mais macabra que havia visto. Parecia que carregava todas as forças negras com ele. Tinha a marca de um demônio em seu peito. Quase um pleonasmo.Sua expectativa de encontráa-lo crescia, mas não iria esperar.Ia procurar.Ia caçar.Respiraou. Havia acabado.Poderia partir tendo travado sua primeira grande batalha e carrevava em sua cintura seu primeiro crânio como troféu.Decidiu andar sem rumo, procurando adquirir mais experiência em cada parada. Ficou sendo muito mal quisto nos lugares onde pisava por seu curto temperamento e sua avidez por sangue nas lutas.Em uma de suas caminhadas em rumo à glória, chegou à Luskan e encontrou Airbeth, que o apresentou as um grupo muito peculiar, começando, assim, sua aventura em busca de nome, glória e vingança.

APOS ALGUM TEMPO ASSUMIU COMO SEU NOME DE RAGNAK..POIS NÃO QUERIA LEVAR SEU NOME ANTIGO NA CONSCIÊNCIA ATÉ TER SE VINGADO!!!!!!

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes