segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Nova criatura: Monstro-de-sangue

Olá, pessoal. Hoje, nosso amigo Jacó Galtran deixa de lado seus contos e traz uma criatura inédita para ser aproveitada em suas mesas de jogo. As regras apresentadas são do D&D 3.0, mas podem ser facilmente adaptadas às demais versões do jogo. Espero que apreciem e comentem.


Monstro-de-sangue

Cada vez mais freqüente nas histórias contadas pelos bardos envolvendo exploração de masmorras e confronto a mortos-vivos, o Monstro-de-sangue é uma criatura maligna com a pele recoberta de sangue.


Breve histórico: Parece ser recente a aparição dessas criaturas no mundo. O pouco que se sabe a respeito desses seres é que são um tipo nunca antes visto de morto-vivo criado a partir de um ritual maligno. Cogita-se que a criação destes monstros envolva banhar um cadáver com seu próprio sangue durante uma cerimônia profana. Também há quem ache que os monstros-de-sangue possam ser algum tipo de demônio ou extraplanar, mas os estudiosos descartam essa possibilidade.

Aparência: Um monstro-de-sangue tem aparência humanóide, lembrando muito um ser vivo (o que reforça a teoria de que seriam cadáveres erguidos por magia necromântica). Cabeça, tronco e membros têm tamanhos e formatos considerados normais. Sua pele é recoberta em sua totalidade por um sangue que escorre incessantemente. O olhar doentio, e o caminhar lento e arrastando os pés lembram muito um zumbi. Esses seres costumam usar armas enferrujadas e escudos precários, mas nunca armaduras.

Sociedade: Relatos de monstros-de-sangue em grandes grupos são raros. Sabe-se que eles são mais comuns em ruínas, masmorras e lugares abandonados, mas sempre em pequeno número. Não se sabe se isto ocorre porque a criação de um destes seres seja dispendiosa para seu criador, ou porque os aventureiros que passam por estes locais não costumam tolerar sua existência.

Combate: Monstros-de-sangue são seres sem mente que agem por instinto e (acredita-se) obedecendo a ordens de seus criadores. Não adotam nenhum tipo de estratégia que não seja o ataque direto com suas armas precárias e, eventualmente, com suas garras.

Monstro-de-sangue, Morto-Vivo Médio, ND 4, Tendência Neutro e Maligno, Iniciativa +0, Deslocamento 6m.
DV's 10d12, PV's 68
Força 16, Destreza 10, Constituição -, Inteligência -, Sabedoria 11, Carisma 6.
Fortitude: +3, Reflexos: +3, Vontade: +9,
Classe de Armadura: 10
Ataques: +8 (arma a critério do mestre), ou +9 pancada.
Dano: dano pela arma +3, ou pancada 1d6+3 e sangramento.
Talentos: Vitalidade, Foco em arma: Pancada, Vontade de ferro.
Qualidades e Ataques Especiais: Qualidades de Morto-Vivo, Resistência a Expulsão +4.

Sangramento (Sob): Um ataque de toque de um monstro-de-sangue continua causando 1 ponto de dano por turno, até que o ferimento seja eliminado. Um teste bem-sucedido da perícia Cura (Classe de Dificuldade 19) cura totalmente o ferimento.

Ganchos para aventuras:

  • Monstros-de-sangue são vistos cruzando um portal planar em algum lugar remoto. Eles levam consigo duas jovens de aproximadamente quinze anos.
  • Um mago bondoso é acusado por um nobre invejoso de ser o responsável pelo surgimento de monstros-de-sangue. Cabe aos heróis descobrir quem é o verdadeiro culpado e ajudar a inocentar o mago.
  • Um dos personagens é ferido por um monstro-de-sangue. Dias depois, sangue começa a escorrer pelo seu corpo sem motivo. Os PJ’s devem descobrir se existe chance de que seu colega se transforme em um desses seres – e se for o caso, evitar.
  • Em meio a uma exploração a uma ruína, os aventureiros encontram um monstro-de-sangue de mais de cem metros de altura prestes a ser despertado pelo ritual de vários clérigos malignos.
  • Os PJ’s estão de passagem por um povoado distante, quando descobrem que um exército gigantesco de monstros-de-sangue dirige-se ao local para atacá-los. O exército é numeroso demais, e não há chances de vitória. Cabe aos heróis tentar deter o ataque até que cheguem reforços da capital.
  • A princesa está se transformando em um monstro-de-sangue. Um mago misterioso alega ser capaz de reverter o processo, mas em troca exige a entrega das armas e itens mágicos dos heróis.
  • Acreditando ser capaz de usar o processo de criação do monstro-de-sangue para produzir outros tipos de monstros, um necromante insano tenta criar um dragão-de-sangue. Mas o dragão que ele matou tinha dois irmãos de ninhada, que agora atacam o reino querendo vingança.
  • Um sábio confidencia aos heróis que monstros-de-sangue podem voltar a ser o que eram antes de morrer através do poder de um artefato. Mas este item raro encontra-se nas catacumbas de um antigo templo – que hoje está infestado de monstros.
Mais sobre o trabalho do Jacó aqui.

1 Blá blá blá!:

Dante disse...

Muito bom, gostei.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes