sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Background - Felix Rainwhort

Felix Rainwhort

Felix Rainwhort (Fí-li-qs Rêin-uôr-t) nunca foi uma criança normal. Não fazia amigos, não treinava com espadas e não tinha aptidões mágicas. Acreditava nos Deuses, mas só porque presenciou prova de Seus poderes. Seus colegas de classe riam de suas roupas velhas e de seu óculos remendado. As garotas faziam piada de seus cabelos mal cortados e de seu nariz torto (acidente durante o parto). A sua característica mais notável, porém, é que ele não dava a mínima para esses desprovidos de cérebro.

Por não ter amigos, passava muito tempo lendo. Era fascinado por histórias de grandes ladrões e de exploradores famosos. Se apaixonou pelas lendas de Lothar, a Sombra: um grande halfling (perdoem-me o trocadilho) que invadia prisões e masmorras. Aprendeu um pouco com os livros, mas algumas noites de castigo e palmadas na bunda lhe ensinaram o real significado da palavra ficção. As incursões infrutíferas lhe renderam uma fama ainda pior.

O rapaz acabou aprendendo a não contar com a ajuda dos outros e a conseguir as coisas à sua maneira. Sem pais a quem recorrer e sendo desprezado até mesmo pelos professores do orfanato, Felix começou a roubar muito cedo. Seus primeiros furtos foram alguns livros da biblioteca, que foram seguidos de perto por punhados de comida das cozinhas. Durante alguns anos foi apenas a necessidade de certo conforto que lhe motivou, mas em algum momento ele começou a procurar por diversão e desafios. Seu maior feito, nesta época, foi roubar a peruca do diretor.


Não demorou muito tempo à deixar o orfanato. Já tinha aprendido tudo o que podia e queria saber como era o mundo lá fora. Sobreviveu algum tempo utilizando suas habilidades para conseguir comida e abrigo. Afinal, não era difícil descobrir alguma casa cujos habitantes estivessem em férias ou visitando parentes. O tédio chegou depois de algumas semanas. Entrar em casas e usar a comida, as roupas e o conforto do lugar não era mais que necessidade e uma pessoa precisa de hobbies.

Algumas noites em uma taberna lhe apresentaram o que precisava: trabalhos encomendado. Sentado em seu canto, tomando vinho, o rapaz entreouviu um grupo de meliantes comentarem sobre a recompensa que um tal de Hasgast estava oferecendo para quem lhe entregasse o colar de 50 contas da família Lionclaw. Duas noites depois, Felix saia dos esgotos com uma bolsa de dinheiro pendurada no pescoço e uma nova proposta de emprego.

A fama que se seguiu foi inevitável. Cada vez era mais procurado e melhor remunerado. Suas façanhas eram contadas no boca-a-boca da cidade e seus feitos exagerados por bêbados nos bares. Tinha conseguido a alcunha de Fantasma e certo respeito nos anéis inferiores da sociedade. Infelizmente, tanto sucesso acabou atraindo a atenção de alguns guardas e de algumas autoridades suporiores. Afinal, a imagem da Guarda estava ficando seriamente comprometida.

Conseguiu escapar algumas vezes, mas os guardas eram espertos e, depois de algumas semanas, finalmente pegaram nosso pequeno infiltrador com uma emboscada muito bem planejada. Todos os seus bens foram-lhe tomados e o horizante parecia negro para o jovem Felix. Contudo, a roda da fortuna as vezes nos sorri e, ao invés de ser trancafiado em um calabouço imundo, Feliz foi levado à presença do Rei.

O que parecia o fim, na verdade foi um novo começo. O Rei fez uma proposta inacreditável ao jovem ladrão. Ao invés de trabalhar nas ruas, lutando por trocados, receberia pagamento dos contribuintes e alojamento dentro do palácio. Seu trabalho: invadir casas de nobres e instalações Reais. A princípio pode parecer confuso. "Como assim? Você quer me pagar para eu fazer o já estou fazendo?" Pensamentos como esse invadiram a mente do ladrãozinho, mas o Rei lhe explicou melhor. "Não. O que você faz agora é roubar. O que eu quero que você faça é simplesmente invadir. Estou lhe oferecendo o emprego de Consultor Real. Quero que, ao fazer o que você faz de melhor, também faça relatórios sobre a segurança e nos ajude a melhorar as defesas".

Após pensar alguns instantes, não demorou para que Felix Rainwhort tomasse a decisão. Nunca fora um ladrão. Não sentia nem mesmo a adrenalina de não ser preso. Era apenas um rapaz que gostava de desafios. E teria desafios ainda melhores. Com um aperto de mãos e uma assinatura de um Rei, o Fantasma passou a ser o pior inimigo dos meliantes normais. Agora faz armadilhas e tenta descobrir novos meios de melhorá-las. Até começou a se aprimorar nas artes arcanas para dificultar ainda mais a vida dos ladrõezinhos.


Felix Rainwhort como NPC:

For 10, Des 18, Cons 12, int 20, sab 14, car 8

Ladino 5, Mago
Humano, Caótico e Neutro.

Graduações: Abrir Fechaduras 11, Arte da Fuga 8, Equilíbrio 10, Escalar 10, Esconder-se 10, Falsificação 8, Furtividade 11, Observar 8, Ofícios (armadilheiro) 11, Operar Mecanismo 8, Ouvir 8, Procurar 11, Saltar 10, Usar Cordas 11

Talentos: Able Learner (retirados do Races of Destiny), Dedos Lépidos, Sorrateiro, Agile Athlete (retirado do Complete Adventurer) e Criar Itens Maravilhosos.

Familiar: Uma fuinha parda chamada Snout (usa o template e stats de um gato)


Aparência: Com 1,73 e 65kg, Felix é um cara franzino que passa despercebido na maioria dos lugares. Veste-se com roupas simples, em tons de marrom e preto, geralmente com um capuz que esconde sua cara de rato. Os cabelos negros mal cortados e a barba rala ajudam a realçar a imagem de mendigo. Seu olhar fica pulando de pessoa em pessoa, sempre analisando os lugares (reflexo de seus tempos de bandido) e tem que se segurar para não esfregar as mãos umas nas outras, o que passa a errônea expressão de ser um cara muito nervoso. Além disso, se não está falando com superiores, é levemente arrogante irritando algumas pessoas.

Felix não tem nenhum senso de honra e não hesita em salvar a própria pele. Ao primeiro sinal de perigo, sairá correndo. Contudo, é bastante curioso e gosta de desafios, não perdendo uma oportunidade de se mostrar superior à ralé.



Felix foi enviado por Pluck, quer saber mais acesse: http://wintertouched.blogspot.com/


Espero que tenha gostado, quer ver o seu personagem aqui, mande o seu background para casadosdragoes@gmail.com que nós publicamos. E se quiser passa a ficha dele resumida que ajuda o mestre caso ele utilize o seu personagem. Aguardo o seu e-mail.


4 Blá blá blá!:

Igor disse...

Bacana a história!
Gostei também das ilustrações! É o mesmo autor do Ferth Hammerhand.

Será que ele se interessa em desenhar os contos da blogosfera?

Dragões do sol Negro disse...

HEHEHe, é duro quando os amigos não botam fé na gente... hehehe
Os desenhos são do Fino. Na Verdade são edições com o photoshop.
Na verdade são dois autores diferentes hehehe.
Um deles é o Pluck e o outro o IG, hehehe.

Diego disse...

Curti a ilustração e o back ground.
Esse familiar Fugiu do Discovery channel?Tem um programa dos suricatos urbanos marginais,acho que esse Snout nasceu lá hehehe.

Paulo disse...

Verdade Diego, rsrsrs.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes