segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Bardos & Goblins


AS MURALHAS DE FERRO

Ysalv, o Elfo Bardo:

Eis que na primeira hora daquela manhã chuvosa caminhávamos em direção às Muralhas de Ferro, uma cordilheira habitada por horrendas criaturas, governadas por um sábio e cruel dragão, chamado Zehphilox.
A paisagem erguida em ermos desolava nossos corações. Transformávam-nos em bestas não muito diferentes daquelas que nossas lâminas haviam deixado pelo caminho. Mas honrávamos nossos brasões e a chuva ficava mais fina e mais fraca, ainda insolente.
Nossos rastros seriam apagados, mas não o espírito de bravura que semeava glória em nossos corações.

Gum, o Goblin Realista:

Caminhávamos como imbecis.
Não sabíamos por onde íamos. A água nas armaduras de couro fazia subir um cheiro, literalmente, de peido molhado. Nas armaduras de metal, além do barulho chato do metal sendo atingido pela chuva, ainda ouvíamos rios d’água escorrendo dos ombros às caneleiras.
Os guerreiros do grupo pareciam calhas de duas pernas. O feiticeiro parecia um tapete molhado. Parecia que estávamos entrando num chiqueiro enorme. Era tudo lama, fedor e calor. Tudo estava abafado. Minha bunda coçava debaixo do corselete. E o feiticeiro parecia ter que puxar as roupas íntimas o tempo todo. Ou era isso ou ele estava gostando de por a mão por lá.

_______________________


BARDOS & GOBLINS


O elfo bardo Ysalv é o narrador dos gloriosos episódios vividos por um grupo de heróis de mundos de fantasia medieval. Sua tarefa é cuidar do moral do grupo, registrar e contar os feitos destes homens que desafiam a morte nas aventuras de um mundo inacreditavelmente rico em culturas, lendas e tesouros.

Mas o grupo também conta com os comentários ácidos e corrosivos do pequeno Gum, um goblin que ofereceu uma vida de trabalhos por ter tido sua vida poupada. Gum é o encarregado de carregar tudo e fazer o resto. E a partir daí ele narra os ‘bastidores das aventuras gloriosas’, com irreverência, humor e altas doses de sarcasmo.

Bardos & Goblins trata do que acontece numa mesa e não consta nos registros. Trata da comicidade de universos inteiros de magias, monstros, heróis e tesouros. Trata daquilo que permeia todo jogo de RPG... a diversão!


Pedro Penido é jornalista (www.meiodigital.wordpress.com), escritor (www.tempusfugere.blogspot.com), poeta (www.versofractal.blogspot.com) e alucinado jogador de RPG e tudo quanto é tipo de jogo (www.horizonteparalelo.net). Escreverá Bardos & Goblins semanalmente para o Hora da XP e o Dragões do Sol Negro.

7 Blá blá blá!:

Ederson disse...

Meu, simplesmente adorei! Fantástico isso. Que ideia MUITO GENIAL. Vlw pela colaboração Pedro. E bem vindo ao blog

Ederson disse...

Estava esquecendo, eh... acho q vou curtir mais o Gum ahsuhasuhashu

Pedro Penido disse...

Opa! Valew. Também estou adorando essa aventura. rs

Paulo disse...

RSRSRSR
Muito bom Gostei!
Essa idéia realmente é muito boa.

Rotieh disse...

Nossa!!!

Amigo, que descrição maravilhosa!

O ponto de vista do goblin do grupo, bem observador, por sinal!

Muito bom mesmo!

Estou anotando esta idéia na minha lista de "Idéias que outros tiveram antes de mim".

=P

Parabéns!

Dragões do sol Negro disse...

Que bom que estão gostando, realmente é bem diferente do usual que estamos acostumados.
E claro Muito bom! Aguardem os próximos.

Igor disse...

Bem divertido!
Vou acompanhar, com certeza.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes