segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Bardos & Goblins III




Bardos & Goblins: O Refúgio da Corte

Ysalv, o Elfo Bardo:

10 anos, longos anos, se passaram desde nosso encontro com Lady Hawkeye, na Taverna dos Dez Braços. Naquele encontro discutimos uma maneira de contornar as desastrosas batalhas que, infelizmente, se desdobraram em torno da Coroa.
A Rainha Milfort estava isolada em seu castelo naquela época. Seus dois filhos lideravam tropas contra as hostes de Rampratt, o irmão da rainha que queria para si todo o reino.
Fomos chamados para auxiliar Milfort e sua corte em uma fuga entre as montanhas, para um abrigo secreto, enquanto os exércitos travavam pueris e sangrentos combates. Nossas esperanças estavam em preservar a Rainha e seu legado, contra os tremores da escuridão que irrompiam nossos corações.

Gum, o Goblin Realista:

A elfa Hawkeye era um tanto quanto diferente em relação aos demais elfos. Ysalv não tirava os olhos das belas pernas que ela deixava à mostra. Aliás não apenas ele. Todo mundo da taverna dos Dez Graços (kkkkk) ficava secando a gostosona. De fato, o próprio Udror partilhou uma ‘ida ao banheiro’ com a maluquinha. Ela era uma pessoa bem dada com os guerreiros trogloditas. Algum tipo de fetiche, creio eu.
Mas concordamos que levar a múmia, quer dizer, a Rainha Milfort ao seu abrigo nas montanhas era a coisa certa (e mais bem paga) a se fazer. De fato assim fizemos. Passamos no castelo, juntamos a tralha e a corte (quase não deu pra distinguir uma da outra) e escoltamos os nobres lenga-lenga para seu buraco acorvardante.
Jeanx resmungava. Vixen entornava. Udror sussurrava (coisas para a múmia Milfort). E Ysalv, claro, cantarolava. E já enchia o saco, mais uma vez.
Sinceramente não via muita lógica nessa budega toda. Estávamos cavalgando na direção oposta ao combate. Soube de grandes generais liderando bravos combatentes. Todos dando sangue e suor por uma corte fujona. Sou ignorante, dizem. Mas pra mim esses humanos gostam mais de seus assentos acolchoados que de prestar honra aos que morrem para defender sua covardia.
Vai entender…


Pedro Penido é jornalista (www.meiodigital.wordpress.com), escritor (www.tempusfugere.blogspot.com), poeta (www.versofractal.blogspot.com) e alucinado jogador de RPG e tudo quanto é tipo de jogo (www.horizonteparalelo.net). Escreve Bardos & Goblins semanalmente para o Hora da XP e o Dragões do Sol Negro.

1 Blá blá blá!:

Sandro disse...

hauhauahuahuahuahuaha muito bom, cada vez melhor!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes