segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Jornada ao inferno - FINAL

Olá, pessoal. Hoje nosso amigo Jacó Galtran traz a vocês o final da saga Jornada ao inferno. Para quem perdeu os capítulos anteriores, eles podem ser encontrados na coluna lateral do blog. A partir do dia 04 de outubro, Jacó trará uma nova saga.

Boa leitura.





JORNADA AO INFERNO -FINAL


"O terror tomou conta de tudo e de todos.

Uma escuridão tomou conta dos horizontes. O poder das trevas fez o sol se esconder assustado. Nuvens tirânicas tingiram de negro os céus, o chão tremeu com violência, os mares se agitaram. Símbolos profanos substituíram as estrelas e se posicionaram de maneira a formar a imagem de um pentagrama.
Em resposta à chegada da legião profana, a Ordem Arcana de Dhyanytan já iniciava seus preparativos. Feiticeiros e magos, deixando de lado suas diferenças ideológicas, uniam forças com um objetivo comum. Conjuradores das mais diversas graduações, das mais diferentes especializações, em uníssono, proferiam as palavras mágicas que dariam início ao ritual. Entre eles, sacerdotes dos deuses da magia, druidas e paladinos. Todos, fundindo a magia arcana e divina em uma só, numa tentativa de subjugar a invasão diabólica.
O choque entre as energias – a que tentava entrar em nosso mundo, e a que tentava bloquear a entrada dos invasores – fez o tecido da realidade não resistir. O reino, que deveria ser arrastado para o inferno como os anteriores, ardeu em chamas. Os que lá estavam, e os que lá tentavam chegar foram consumidos pelo fogo.

***

Vandavhy caiu. Os ataques incessantes de que foi alvo eram mais fortes do que podia suportar. Um grande número de diabos o cercou. A poucos metros dali, seus colegas resfolegavam.

- Vamos sair daqui – Tartayy gesticulava velozmente querendo terminar seu encanto antes de ser atacado.
- Não – Quebra-Ossos gritou em resposta – Se não podemos vencer, melhor morrermos lutando.
- Outro idiota já vai fazer isso – o mago apontou para o recém-chegado Argar, totalmente cercado pelos inimigos.

Tartayy cuspiu, praguejou e começou a repetir os gestos deliberados, e a fala enigmática. Os instantes que tinham de vantagem se aproximavam do fim, à medida que os diabos começaram a perder o interesse no corpo sem vida de Vandavhy e direcionaram seus olhares sedentos por sangue para eles. O mago repetiu freneticamente os passos necessários para conjurar sua magia, de novo, e de novo, até chegar à conclusão que não tinham mais salvação.

- Não consigo – o mago pronunciou em meio à dor do primeiro ataque recebido – Não tenho forças para nos tirar daqui.
- Melhor assim – Quebra-Ossos cuspiu um misto de saliva e sangue, pois também fora golpeado.
- Vamos fazer a sua vontade, meu amigo. Morreremos lutando.

Argar derrubou cinco dos diabos que o cercavam.

- Sintam a fúria dos deuses da justiça.

A espada curta encontrou defesa nos chicotes, mas moveu-se tão veloz, que acabou por atingir outro inimigo. Uma gosma azulada, sangue talvez, escorreu pelo tórax do ser infernal. O paladino a justiça, auxiliado pelos exauridos Quebra-Ossos e Tartayy, defendia-se como podia. Esperando um milagre, uma intervenção divina, ou a chegada de avatar dos deuses do bem. Nada disso aconteceu.
O mago empunhou um pequeno cajado que trazia consigo e efetuou um disparo de fogo arcano. Não causou dano algum aos oponentes. O punho de Quebra-Ossos resvalou na crosta endurecida que revestia o abdômen de seu adversário sem feri-lo. A espada sagrada teve a lâmina partida em duas por uma violenta investida do maior dos rivais.

Um novo grupo de diabos chegou ao campo de batalha.

- O maior prêmio para um guerreiro, é morrer na guerra – Quebra-Ossos estava com a garganta sangrando e não conseguiu cuspir.
- A maior honraria para um paladino é morrer lutando pela justiça – foi Argar, com a visão turva pelo sangue que escorria em seus olhos.
- Estou prestes a morrer e não tenho nenhuma frase bonita para dizer – Tartayy sorriu em ironia.

Os diabos cuspiram um líquido repulsivo no rosto dos três. A substância penetrou nas peles, transformando-os em pedra. Troféus.

A jornada ao inferno chegava ao fim."
----Fim-----
Jaco Galtran (confira mais do trabalho dele em http://contosderpg.blogspot.com).

5 Blá blá blá!:

o Clérigo disse...

Coitados... sofreram tanto para virarem estátuas! Mas é isso que dá querer entrar no inferno sem levar pelo menos uns 5 semi-deuses junto, rsrsrsrs.

Odin disse...

Hahaha, deveras...

Paulo disse...

Como assim acabou!?! Eles morreram!

Astreya disse...

É, a vida no inferno não é fácil...

Dragões do sol Negro disse...

Como assim viraram pedra, tá eu li mas não credito.
É no inferno eu esperava oque!?!? hehehe
Muito bom show de bola!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes