quinta-feira, 2 de setembro de 2010

As Crônicas de Elgalor - Capítulo 9: A chave

Boa tarde pessoal, as nossas parcerias estão dando frutos confiram aqui a continuação do Conto/Crônica, enviada pelo nosso parceiro o Halls of Valhalla, se quiser saber mais sobre eles entre no blog deles clicando aqui.
Semana que vem tem mais As Crônicas de Elgalor.

As Crônicas de Elgalor - Capítulo 9: A chave
O combate contra Charoxx foi vencido. Mas a um alto custo; no fim do confronto, apenas Astreya, Aramil e Erol permaneciam de pé. Com a mão sobre o enorme ferimento em seu abdômen, Erol desviou-se do corpo tombado de Charoxx e se aproximou do corpo de Hargor, que estava praticamente esmagado pelo impacto da cauda do dragão abissal.



- Ele... – ele está vivo? – perguntou Astreya aflita, sentindo seu coração quase parar.

Erol se abaixou e colocou a mão sobre a garganta do clérigo, para verificar seus sinais vitais. Após um momento...

- Está – respondeu o ranger, que perdia sangue rapidamente – é preciso mais do que isso para matar um anão, mas ele precisa ser curado rápido.

- Sim – disse Astreya correndo em direção ao corpo de Hargor – mas e os ...?

- Cure Hargor, Astreya – interrompeu Aramil andando na direção dos corpos de Oyama e Bulma, que estavam relativamente próximos – depois o clérigo se encarregará dos demais.

O mago elfo chegou perto do corpo de Oyama, que estava totalmente quebrado e banhado em sangue.

- Ele está vivo? – perguntou Astreya impaciente enquanto conjurava um feitiço de cura em Hargor.

- Barda – respondeu o mago com uma expressão de desprezo no rosto - Você não espera que eu toque neste...

- ARAMIL! – gritou Astreya furiosa.

- Humph! – resmungou Aramil, abaixando-se e verificando os sinais vitais de Oyama – parece que teremos que agüentá-lo por mais algum tempo. E antes que você berre novamente, Bulma também está respirando.



A magia de cura que fluiu pela mão de Astreya envolveu o corpo de Hargor com uma luz dourada, e o clérigo anão abriu lentamente os olhos.

- Você... não é Moradin – disse Hargor tentando reorganizar os pensamentos – o que significa que vencemos. Como estão os outros?

- Vivos – respondeu Erol se sentando e sentindo que seus sentidos já começavam a deixá-lo – eu... apreciaria sua ajuda, anão.

- Certamente – disse Hargor ainda muito ferido, levantando-se vagarosamente.

- Moradin, pai e senhor de todos os anões – disse o anão erguendo seu martelo – que por tua benção e poder sagrado os ferimentos de meus bravos irmãos de armas sejam curados!



O martelo de Hargor brilhou intensamente, e um círculo de energia positiva envolveu o corpo de todos os heróis, curando parcialmente seus grandes ferimentos. O clérigo repetiu o encantamento mais três vezes, e, após alguns minutos, todos estavam de pé. Ainda feridos, mas de pé.



- Dragão maldito! – gritou Bulma enterrando o machado violentamente na boca de Charoxx, arrancando um dos dentes do dragão – Isto, pelo menos vai virar um belo colar – disse a bárbara contemplando a grande presa.

- Essa foi dura... – disse Oyama pressionando as costelas que à pouco estavam quebradas – Agora é só encontrar o tesouro.

- Seus tolos... – resmungou Aramil colocando a mão no rosto – caso tenham se esquecido, precisamos da chave para abrir a Torre do Desespero.

- O tesouro do dragão é bom lugar para começar a procurar, elfo! – retrucou Oyama.

- Nós não sabemos o que é a chave... – disse Astreya.

- Eu já a encontrei – respondeu Aramil sem paciência.



Todos ficaram calados por um instante.

- Se você já encontrou a chave, mago – disse Hargor – qual é o problema?

Aramil estendeu sua mão e conjurou uma magia de telecinésia. O olho direito de Charoxx começou a tremer e a emitir um brilho avermelhado. Em seguida, saiu do corpo do dragão e foi em direção à mão do mago elfo.



Aramil pegou o olho com as duas mãos, pois ele era totalmente sólido, tinha cerca de trinta centímetros de diâmetro e pesava aproximadamente dez quilos.

- Esta é a chave? – perguntou Bulma incrédula - O olho do dragão?

- Isso não é um olho verdadeiro, bárbara. É um artefato poderoso – respondeu Aramil.

- Hargor tem razão, Aramil – disse Erol – você parece perturbado. Qual é o problema?

Aramil girou o olho e todos puderam ver duas rachaduras; uma lateral e outra no centro.

- Nossas flechas... – disse Astreya se recordando dos pontos onde as flechas que ela e Erol dispararam atingiram o olho mágico do dragão.

- Não podemos mais usá-lo? – perguntou Hargor.

- Apesar das rachaduras serem pequenas, elas foram causadas pelas flechas de Erol e Astreya, que eram mágicas – explicou Aramil – a energia arcana armazenada nele é imensa, e está completamente instável. Entre dois, ou no máximo três dias, ele explodirá.

- E a explosão – continuou Aramil – seria mais poderosa do que dez sopros de Charoxx.

- Então, precisamos consertá-lo – disse Oyama.

- Os magos de Sindhar poderiam fazer isto – disse Erol.

- Mas precisariam de vários dias de estudo – respondeu Aramil – dias que não temos

- Há uma alternativa... – disse Astreya – ouvi histórias sobre um gnomo que é especialista em itens mágicos. Na construção e reparo deles.

- Um gnomo? – zombou Aramil sarcasticamente – Um GNOMO? Vamos deixar que Oyama conserte a chave de uma vez.

- Vou consertar outra coisa se você não calar a boca... – retrucou o monge guerreiro.

- Você acha que ele realmente pode fazer isso, Astreya? – perguntou Hargor.

- Não sei – respondeu a barda – mas é a melhor chance que temos, e com as magias de teletransporte de Aramil, não perderemos muito tempo.

- Gnomos são notoriamente conhecidos como grandes pregadores de peças, mas têm certa habilidade para lidar com itens mágicos. – disse Erol - É arriscado, mas parece a melhor chance que temos.

- Muito bem – concordou Aramil com hesitação – preciso preparar minhas magias, mas amanhã iremos até este gnomo. Tempos desesperados pedem medidas desesperadas.



- Enquanto o grande mago descansa – disse Oyama com um sorriso – vamos procurar o tesouro!

2 Blá blá blá!:

Camus disse...

Charoxx continua dando problema mesmo depois de morto... dragões são dragões mesmo...

bem fico feliz que Hargor e os outros tenham sobrevivido.

continuemos a leitura.

Parabens equipe agora é bonus up para nivel e colocar umas moedinhas no bolso para o lucro que ninguem é de ferro

Gnomo, Xatotorix Gnomish Linguish Escondedorix disse...

Aramil! Gnomo é fera! Se alguem pode concertar isso são meus primos.
Uia mas o tesouro...

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes