quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A reveladora história de Eniales, por Severino da egua braba!

A reveladora história de Eniales

Meus caros nobres companheiros, mais uma estória vou lhe contar,
Mas que descuido deste obreiro esqueci-me de me apresentar,
Sou Severino da egua braba, talvez deste nunca tenha vindo a conhecer,
Sou o primeiro dentre os anões a ingressar no ramo do intreter,
Sou sanfoneiro maldito, cavaleiro do banjo, cantarino do nobre rufar,
Talvez até do humano acelino vc talvez tenha ouvido falar,
Pois sou todos e nenhum, e estou aqui para lhes agraciar...



Canto versos de minha terra, jaz no estilo baião,
Deste elfo arrogante, reluzente como um pavão,
De eníales a história, verdadeira vou lhes tecer,
Por acaso do destino este nunca pode saber,
Quem cuidou de sua guarda era um crápula, mentiroso e usurpador
Raptou ou filho de seu comparsa, outro ladrão e malfeitor.
O destino da criança, seu inimigo como professor...



Ao contrário do que todos pensavam, mais ardiloso foi o feitor,
Não injúrias ou desacatos, nobreza e histórias de valor
O algoz transformou em honrado, o filho do infiel,
Para que este desconhecesse, sua origem imposta ao fel,
Com um plano arquitetado, de esquecer sua dinastia,
Para que esta criança inocente, crescesse fiel à sua confraria,
Desconhecendo seu pai, a quem mataria um dia.



Dia e noite o contava, dos feitos que os elfos faziam,
Do seu altruísmo e astúcias, que na Bahia da estrela jaziam.
Forjado na arte da espada, sua sorte o favoreceu
Compondo sempre a linha de frente, aos inimigos nunca pereceu
De peão a chefe da guarda, inusitada foi sua corrida,
Sua lealdade era provada, mas por mais difícil era cumprida,
Melhor do que o traidor pensara, por ele o pobre Eníales daria a vida.



Eis que o malfeitor morre, não por lutas, e sim por velhice,
Deveria ter sucumbido antes, não fosse o espadachim intervisse,
Cego aos anseios daquele povo, Eníales o protegia
De todos os males, da rebelião que seguia.
Com o passar dos tempos a resistência rebelde envelheceu,
Suas esperanças, como a dos seus filhos, enfraqueceu,
Diante do poderoso guerreiro do rei que sequer um fio branco teceu.



Diante de tanta ilusão, até hoje vive o menino elfo aclamado,
Sonhando com a realeza, de um trono que lhe foi tomado,
De plumas e adornos de valvenda, sua lembrança foi forjada,
Não de masmorras sujas, ou esconderijos onde seu pai habitava,
Continua imaculada , A memória de seu criador,
Acreditando ser bom e justo, grande rei e senhor,
Mais conhecido por seus súditos como um ladrão escravizador...

11 Blá blá blá!:

Matheus disse...

Hauhuahau...muito bom!!! Lembrei do Roger agora,bardo de Tarshan.

Para quem quiser conhecê-lo, eis o link:
http://rpgsesicic.blogspot.com/2010/04/roger-waters-o-bardo.html

Eder disse...

E quando contei a história do Roger Waters, o bardo de Tarshan em verso pensei que estava sendo original =/

Lógica! disse...

Bem.. considerando que A história do Roger foi escrita primeira que a do Severino..... bem, você foi original!

Paulo disse...

COMO!?!? A História do Roger foi boa sim, mas daí a dizer original, no blog de vocês mesmo tem outro. http://dragoesdosolnegro.blogspot.com/2010/06/sabio-moreno.html
Além é claro:
http://www.paralerepensar.com.br/elvirac_reiartur.htm
http://calaboucodomedonho.blogspot.com/2009/08/d-4-poesia-para-bardos.html

Entre outros feitos, no orkut e assim por diante, então não cometa o erro de ser inovador quando não és. Esta muito bom é verdade, mas não é original na forma a isso não é mesmo.

Lógica disse...

Humm... tá!
Primeiro bem vindo, Paulo!

Realmente você está certo! Perdoe meu equívoco!
Talvez se me expressasse apenas dizendo que o conto do Roger veio primeiro que o do Severino não teria gerado seu comentário.

Entretanto fica complicado eu ser algo que não sou. Você talvez tenha se confudido TAMBÉM. Não seria: "não cometa o erro de DIZER algo que nçao és"?

Matheus disse...

Hauhauhauhauhau

acho que o teclado da Lógica tá com problema....

Dragões do sol Negro disse...

Opa, não entendi bulufas?
O Paulo já comentou antes, hehehe. Então em vez do bem vindo, um continue vindo é melhor hehehe.

E bem, que bom que o post do Cic, foi primeiro, mas infelizmente não estamos fazendo, competição, tem razão, Lógica, mas acredito que o Medunha não copiou uma vez que ele não lê os outros blogs segundo ele é claro.
Mesmo porque os dois textos estão completamente diferentes. O estilo de escrever em prosa do medunha acredito que vem do back do Eniales e já faz tempo que ele escreveu isso.
Eu chamaria de conhecidencia se bem que o estilo é livre então...
Mas se o autor do Roger quiser eu posso retirar o do Medunha.

RPG Forever disse...

Isso ai me lembrou aquele livro "Morte e vida severina". Muito legal.

Dragões do sol Negro disse...

HI, Medunha te descobriram hauhauahauhau
A idéia é essa mermo.
Falei pra ele colocar a partitura hauahua mas ele não quis hauahauha

Eder disse...

Uia, só quis comentar e rendeu caldo haushaushuhas. Enfim, melhor que a criatividade se espalhe e tenha diversos usos, quem veio primeiro o ovo ou a galinha nao importa, o que interessa é o que se faz de ambos, um omelete pela manhã ou um franguinho recheado de meio dia sempre caem bem...
hehehe

Mas é sempre bom saber que temos mais possibilidades.

medunha disse...

huhauahua que bom galera q vcs gostaram , mas será que alguém teria a partitura de um estilo Baião pra postar ae, heheh, dae muita gente entenderia melhor a idéia do sanfoneiro maldito. hauhaua
Só desculpem pelos versinhos simples pois imaginem ele é um bardo anão, inteligência baixa, sabedoria baixa, mas pelo números de posts uma coisa devo concordar... Seu Charisma é alto uhauahuahau.
Abraço a todos!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes