terça-feira, 27 de julho de 2010

Darius McConnor - final

Oi , pessoal como Prometido, aqui está parte final do texto escrito pelo meu grande amigo Clayton.

Lembrança... Final


........... Hã?? Desculpe-me, estava perdido em minhas memórias...me torturando em minhas dores e tristezas....Onde parei.. ah sim o início de minha torturada sina.. sim.. este corpo jovem guarda muito mais dor e sofrimento do que realmente aparenta..

Após liberar toda a minha raiva naquele besta demoníaca, golpeando-a com minha espada, finalmente coloquei fim na sua existência, trespassando minha lâmina em seu pescoço, separando a cabeça de seu corpo.

Finquei minha espada na terra, me ajoelhei perante aquele corpo e orei, rogando para que o espírito daquela besta fosse purificado, foi então... que em um único golpe em minha cabeça, tontei e desmaiei..

Retornei aos meus sentidos, com a força de um soco em meu rosto, balancei a cabeça com a violência que me foi infligida, abro meus olhos e vejo o nobre sangue deste guardião de Urquhart escorrer de seus lábios e em um filete fino alcançar a terra.

Com muita dor em meu corpo ergo minha cabeça e vejo o meu fim, novamente, vejo quatro criaturas semelhantes àquela que eu destruí, porém diferentes entre si de tamanho e de vestimentas, não estavam armadas, e também pareciam se divertir muito com a minha tortura.

Outro soco me acerta, em meu olho esquerdo, forçando-o a permanecer fechado..com meu olho bom, vejo bem o que está acontecendo... as bestas estão a se divertir, me torturando, me chutando e me socando... tento me defender, mas estou preso, acorrentado a uma parede.. não consigo me livrar delas.. e os chutes e socos continuam, em meio a grunhidos e sons assemelhados a risadas.. lentamente vejo suas faces, e todo ambiente fica avermelhado pelo sangue que escorre de minha testa...escurecendo cada vez mais, sinto meu corpo ficar estranhamente mais leve, e a dor começa a sair de meu corpo...perdendo completamente os sentidos....

Sinto-me puxado ao chão, com uma força que nunca havia sentido antes, algo muito forte, um gosto horrível invade minha boca, abro meus olhos, vejo uma daquelas bestas sobre mim, entretanto ela é diferente das outras, ela não é igual às outras, é um pouco menor que os outros, veste-se diferente, e suas feições lembram a de um homem, será um homem-besta?

Sinto-me puxado ao chão, com uma força que nunca havia sentido antes, algo muito forte, um gosto horrível invade minha boca, abro meus olhos, vejo uma daquelas bestas sobre mim, entretanto ela é diferente das outras, ela não é igual às outras, é um pouco menor que os outros, veste-se diferente, e suas feições lembram a de um homem, será um homem-besta?

Estou deitado, e aquele homem-besta está segurando um frasco de vidro em uma mão, derramando aquele líquido azul-anis em todo meu rosto e minha boca.... observo meus ferimentos cicatrizarem rapidamente, bem como parece que meu corpo retorna a uma saúde que há muito tempo não sentia... sinto-me muito bem... mas uma dúvida habita meus pensamentos: por quê razão aquele homem-besta estaria me concedendo tal auxílio ?? Será ele diferente daquelas bestas ??

Levanto-me, minha mão rapidamente busca sacar minha lâmina, em vão, estou desarmado, cerro meus punhos e coloco-me em posição de combate, como meu Mestre de Luta Goxell, ensinara. Olho ao meu redor e vejo que o homem-besta não está desacompanhado, na verdade estou cercado daquelas bestas, em um lugar que parece com um calabouço, bem parecido com aquele do castelo de Urquhart, porém mais sombrio e fétido.

Então uma daquelas criaturas arremesa uma espada que crava na terra, bem em minha frente. É a minha espada, reconheço o brasão MacConnor no cabo. Ergo meus olhos e vejo que a criatura levanta sua mão e mostra a cabeça podre daquela criatura que eu matei.. então percebo, eles estão vingando a sua morte...

Retiro minha espada do chão, levanto-a e contemplo, por ser provavelmente a ultima vez que a verei, o brilho de sua lâmina, lembro de toda minha breve vida até aquele momento, lembro-me da alegria de minha infância no castelo de Urquhart, da morte da velha Hadal, da vergonha e da raiva ao clã Crichton, do perfume e das formas belas de Beaully, de seu amor e de sua morte...a criatura também saca sua espada, solta um grunhido estridente, e corre em minha direção... parado aguardo-a, em prontidão...

Quando ela se aproxima, salto por cima dela, e cravo-lhe minha espada no meio de seu crânio, matando-a.... neste momento ouço o som de uma trombeta de combate... as criaturas que estavam a minha frente correm para trás, para a saída do calabouço. As que estavam atrás correm em minha direção, sem chance alguma, desarmado, bravamente luto, mas sou facilmente derrubado por todas elas, que me socam e me ferem gravemente... oro pelo meu clã e aos meus deuses, para que me aguardem na entrada do paraíso... minha visão novamente fica avermelhada, escurecendo cada vez mais, até tudo ficar negro... sinto novamente aquela sensação de leveza misturada a um bem estar enorme...

Sinto novamente aquela força me puxando em direção ao chão... como se fosse uma corda amarrada em meu umbigo... abro meus olhos... vejo uma luz levemente esverdeada.. estou deitado em uma cama belíssima... estou em um quarto, muito aconchegante, onde tudo é tão belo e ao mesmo tempo parece tão antigo.. nunca vi algo assim.. fiquei deslumbrado...será que estou no paraíso ?? Esta é minha morada ?? Beaully deve estar aqui ...!!! Levantei-me e corri até a porta do quarto... corri para a porta da casa, abri e gritei pelo meu amor ... Beaully!!!!!!

Nenhuma resposta. Vejo homens, com um brilho que nunca vi antes, seus olhos.., afinal onde estou.. olho para mim.. estou com roupas parecidas com as deles.... Ahhhhhhh!!!!!!! Quando esta tortura vai ter um fim...??? Chega...!!! A coragem não salvou Beaully, não salvou o clã MacConnor e a justiça não castigou o clã Crichton, aquelas criaturas detruíram a minha vida, minha honra... se ainda estou vivo, minha vingança recairá sobre elas...TODAS!!!

Minha saúde não estava tão bem ainda... e toda esta gritaria e emoção me fez desmaiar novamente.

Chega... não agüento mais falar sobre isso agora...


É isso pessoal oque acharam ?

3 Blá blá blá!:

Diego disse...

Clayton caprichou, curti.

Clayton disse...

Valeu Diego!

RPG Forever disse...

Gostei bastante, parabéns.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes