sexta-feira, 21 de maio de 2010

Uma Nova Esperança ou Inicio do Fim 19

Uma nova esperança ou inicio do fim 19



Bom dia meu senhor e de tudo aquilo que a vista alcança e além dela. Sei que desejas continuar a história vejo que tem gosto pelo combate mas a história de hoje não será assim tão violenta já lhe adianto.

Como já lhe havia dito anteriormente eles combateram até que resta-se apenas Beck e Matusalem.

Então Matusalem revelou a Beck, os detalhes sobre o pacto e como Amrod foi nobre ao desejar que a maldição da mulher fosse passada a ele. Ele era imortal.


...Beck sentiu dor em seu coração havia matado Amrod mas ele não morreria então Beck o condenou mesmo sem querer a permanecer preso dentro de seu tumulo...


Beck sentiu dor em seu coração havia matado Amrod mas ele não morreria então Beck o condenou mesmo sem querer a permanecer preso dentro de seu tumulo e isso Beck não poderia permitir, então fez o que era correto.

Retirou o corpo de Amrod da tumba e convocou os espíritos do submundo e assim trouxe mais uma vez a alma de Amrod para os eu corpo. Espera estou esquecendo, antes de fazer isso ele tentou remover os grilhoes de Amrod, decepando a mão esquerda.

Em vão pois o grilhão apareceu em seus pés, tamanho era o poder conferido a este item, nem mesmo a morte deixaria os grilhoes abandonarem o corpo de Amrod.

Só então como eu estava dizendo ele invocou os poderes de falar com mortos, e assim pode explicar a Amrod o que ele havia feito. Assim Anrod despertou de seu sono de morte tendo o seu braço reparado pela magia do deus Fafnir.

Em outro local George descansava embaixo de uma figueira aguardando os frutos que madureciam, então ouviu um pedido de socorro das arvores.


...Dor e terror elas expressavam, pediam socorro...


Dor e terror elas expressavam, pediam por socorro. -Não meu príncipe eu não conheço ninguém que pode ouvir essas criaturas, sei de histórias que a deusa das florestas agracia seus seguidores com esse dom. Mas não confirmo nem nego.

O fato é que ele não poderia negar um chamado da mãe terra e assim, foi ao encontro das árvores.

Seu olhos se encheram de lagrimas ao constatar a devastação e crueldade feita, elas aviam sido trucidadas, retalhadas, picotadas e espalhadas ao léu os seus pedaços.

Então rezou e implorou para que a mãe terra deixasse que as coisas fossem feitas como deveriam e que através dele ela restaurasse aquela destruição.

Então chamou pela floresta que dela viesse em seu auxilio uma criatura escolhida pela floresta, e um lobo apareceu para ajudar a rastrear os mau feitores.

O lobo o levou até Beck, Amrod e Matusalem, ele os espreitou e os seguiu até que Matusalem percebeu que estavam sendo seguido.

Mas ele não os atacou pois um elfo jamais iria permitir o que algo assim acontecesse na floresta. Se aproximou todos ainda meio desconfiados, se entre olharam uns aos outros. George reconheceu a heráldica que Beck carregava em seu escudo como o símbolo do deus dragão, não sabia que era Fafnir mas que era do deus dragão isso ele sabia.

Ele então viu a mais terrível ação sendo cometida pelo filho do deus dragão, após conversarem entre eles Beck decidiu que tentaria retirar o grilhão de Anrod tentou vária vezes sem sucesso, mas então Anrod lembrou que o mago precisava da Jóia para fazer o encantamento.

E assim foi feito Beck segurou a jóia em sua mão e utilizando do poder do dragão libertou Amrod dos Grilhões, ao custo da vida do dragão, o ovo rompeu sua casca cristalizada e murchou como uma ameixa velha e podre.

Beck desesperou, havia matado talvez o ultimo dos descendentes da raça dos dragões, pois sabia que existiam outros dois mas qual seria a verdade dessas palavras, eles realmente existiam? Ou era mais uma história pra alegrar o seu coração?


Mesmo assim guardou o que sobrara do ovo e chorou.


Mesmo assim guardou o que sobrara do ovo e chorou.

Proximo Argull acordou e como de costume leu as tripas do corvo, algo aconteceria, se os presságios eram bons ou ruins ele jamais revelaria.

Chamou seus companheiros os dois que sempre o ajudavam, aquele construído dos seus esforços e o guerreiro de sua terra natal e caminharam.

Talvez o destino tivesse revelado a Argull o que aconteceria, talvez apenas tivesse fazendo o que sempre faz, independente do que façamos ele sempre nos impõe a sua vontade.

E aqueles que conseguem impelir a sua vontade ao destino nós os chamamos de heróis.

Já estou começando a divagar, voltado aos fatos eles acabaram por encontrar Beck, Amrod (o elfo traidor), Matusalem e seu novo amigo.

Para eles foi fácil se reconhecerem pois um nórdico reconhece outro com facilidade seja por sua expressão corporal ou sua postura.

E Fafnir sempre é reconhecido por aqueles que já viveram em suas terras.

Então após fazerem as respectivas apresentações o coração de Beck acalmou-se com conterrâneos e com a hospitalidade dada por Argull que os levou a um pequeno acampamento ali próximo com 5 ou seis tendas e uma boa caça pra se alimentarem.

Só então seguiram em viajem ao encontro de seus destinos.

Agora eram Anrod, Beck, Matusalem, George e seus animais; sim meu rei ele tinha vários; e com suporte de Argull, do guerreiro do martelo e do gigante sisudo, pois até agora não ouviram uma só palavra da grande criatura, fitar suas olhos que pareciam sem vida embaixo da capa negra que escondia seu corpo, dava calafrios.

Ele parecia conversar apenas com Argull e nele Beck confiava.

Os aventureiros seguem entrando floresta a dentro, Anrod e George percebem a mudança de vegetação que cobria toda a construção feita em pedra.
Era um palácio suntuoso mas agora apenas pedras e mato ficam por ali.

Após encontrarem pela estreita passagem junto a duas rochas apresentava uma iluminação ainda que parca mas presente. Existe uma porta de madeira muito velha que o guerreiro do martelo coloca abaixo com um chute.

Após derrubada a porta a iluminação quem vem do centro da sala oval, dá a impressão de alguma coisa se mover dentro da sala, muitos escombros trazem a idéia de alguma coisa se mover sobre eles, mas não é nada de muito sério apenas impressão.

Ao se aproximarem da luz eles constatam, se tratar de uma orbe sobre uma mesa esculpida em pedra e com muitas runas mágicas de proteção. Algumas delas diz:

-O que foi separado jamais deverá ser novamente unido.

Matusalém retira a Orbe do seu lugar de repouso e uma explosão de luz e fogo os atinge. Mos´ka ou Fox ou mesmo Serafin teria desarmado a armadilha facilmente, mas não Matusalem

Embaixo da Orbe existe um mecanismo de pressão que assim que for retirada a orbe aciona uma explosão. Quase morrem ao efeito da explosão, mas hoje não era o dia deles e eles sobreviveram.

Do lado direito existe uma porta fechada a séculos, pois contem muita poeira e teias de aranha essa porta está trancada apenas o portado da orb pode abri-la e assim é feito.

Luzes iluminam a partir do altar acendendo as runas uma a uma, então a porta se abre com ranger de roldanas e engrenagens, levantando pó. de dentro das ruinas sopra um bafo quente até que normaliza.

Através de magia as ruínas são terrivelmente escuras apenas a orb irradia luz, a cor da luz é azulada quando Matusalém a segura.

A iluminação da luz não passa de 3 metros.

Argul constata que nenhuma tocha ou qualquer item mágico ou não produz iluminação dentro das portas da ruína, apenas a orb produz iluminação.

Corredor inicial é um corredor de pedra comum meio sujo pelo tempo, com 3 metros de largura por 3 metros de altura, escuro. Apenas a luz emitida pela orb ilumina o caminho, a nove metros da entrada existe uma armadilha que aciona quando pisada. E bem meu príncipe eles acionaram ela.

Após receberem os intempéries da armadilha conseguiram se salvar mas agora estavam presos dentro das ruínas.

Meu príncipe continuamos outro dia pois nosso vinho acabou-se e sem vinho nem mesmo vossa magnificência tem paciência pra ouvir o que esta pra se seguir.



Que saber mais sobre a armadilha confira em :



Se você joga nos Dragões do Sol Negro confira a armadilha mas por favor não veja as outras! Se não joga aqui deliciem-se com elas!

Essa história em forma de aventura você pode encontrar em:

http://www.ogoblin.com.br

8 Blá blá blá!:

Eder disse...

Dragões me interessam, mas não por sua carne ou pelo desafio. Apenas por sua sabedoria e força. São um grande aprendizado para mim.

Eder disse...

Foi maneira a aventura. Mas a armadilha foi realmente pra fu#$@%.
Gastei três curas no tigre e ele está com 4 de dano ainda. Pelo menos o George ficou full.
O fato é que agora só podemos seguir em frente.

Amrod disse...

tá bom tá bom.... Anrod até da para perdoar.... mas Enrod? Aí não né bardo?

Dragões do sol Negro disse...

hauhau ahau foi mal correria desculpa, mas vc tbm podia ajudar tipo colcando nome comuns como paulo pedro em fim mas não ...
OU poderia ajudar de verdade copiar esse texto corrigir e me enviar oque acha ia realmente ser uma grande ajuda.
Mas o enrod já esta arrumado heheheh

Sandro disse...

não não hehehehehehehe ossos do ofício de ser o melhor mestre.... hahahahaha puxa saaaaaaaaaco!!!!

Dragões do sol Negro disse...

hauahuahauh.
O melhor mestre haahuah é D+, e Mestre em RPG é o professor Matheus e ele tem o diploma pra confirmar hehehe

Igor disse...

caramba, ficou mto bom o desenho do Argull

mandou bem, como sempre Fino!

700 vezes melhor do que eu mesmo tinha imaginado ele ueahaeuhaeh

obrigado!

Igor disse...

deu uma puta vontade de jogar agora uhaeueahhae

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes