terça-feira, 18 de maio de 2010

Coperfildo, background

Coperfildo


 Fildo dando a aparência de “limpo” pro chão da casa!

Coperfildo, ou como é mais conhecido, Fildo, quando criança, manifestava seu repúdio por magias e enganações. Nunca conhecera sua mãe e seu pai, chamado Cris, era o típico enganador. Tinha um mercado movimentado em Porthi e sempre que podia cobrava altos preços e/ou errava a conta de propósito na hora de cobrar para ter um lucro maior. Fildo via isso e sempre brigava com seu pai, dizendo que o que estava fazendo era errado.

Certo dia, Cris teve que simular a própria morte, para enganar alguns cobradores. Fildo, sabendo de toda complicação que estavam inseridos, acabou ajudano-o num pseudo funeral. Após todos darem o mercador como morto o bom filho abriu o caixão para tirar o pai dali. Para seu espanto, dentro do túmulo havia apenas pedras. Embora Fildo tenha visto seu pai entrar no caixão, não o vira sair.

Depois desse dia, nunca mais teve notícias de seu pai. E não tinha como ele perguntar para outras pessoas, já que para todos, Cris realmente estava morto. Sem ter muitas opções, Fildo se encarrega de continuar o trabalho do pai, como mercador.


O jovem órfão, ao estender a mão para receber o dinheiro, observa, quase que em câmera lenta, uma adaga cintilante sainda de dentro da manga do comprador. Num gesto rápido – ou seria mágico – o homem pegou a adaga no ar e golpeou o vendedor no peito.


Num dia qualquer, um homem alto, vestido por trajes atípicos, entra no estabelicimento gerenciado por Fildo e faz suas compras. Depois de concatenar toda a compra numa caixa, o homem se dirigiu a Fildo para efetuar o pagamento. O jovem órfão, ao estender a mão para receber o dinheiro, observa, quase que em câmera lenta, uma adaga cintilante sainda de dentro da manga do comprador. Num gesto rápido – ou seria mágico – o homem pegou a adaga no ar e golpeou o vendedor no peito. Para a sorte de Fildo, o golpe foi no sentido horizontal e apenas cortou-o o peito e parte do braço.

- Maldito ladrão! – ele praguejou – Agora carregarrei essa cicatriz até a morte!

No mesmo dia, mais tarde, ele viu uma jovem, com o uniforme da escola arcana de Porthi fazendo alguns truques. Coisas sumiam e apareciam de suas mãos, e algumas donzelas que transitavam pelas ruas juntamente com algumas crianças parava para ver as habilidades mágicas da moça.

Depois desse dia, Fildo jurou para si mesmo nunca mais receber nada em mãos, ou até mesmo cumprimentar desconhecidos que estejam com os braços cobertos. Afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

O que ele não esperava é que a estudante da escola arcana iria até seu mercado para fazer algumas compras. Com receio, Fildo se mateve na defensiva e demonstrou todo sua capacidade de atender mal um cliente. Entretanto a moça foi muito amigável, parecia ler seus pensamentos e entender a insatisfação de estar ali no mercado, com o pai desaparecido.

Como opção, a jovem indicou a escola arcana, para que Fildo mudasse o rumo do seu destino. Desacrente que a vida como mercador seria proveitosa, o jovem resolveu saber mais sobre a escola arcana.

Chegando lá ele se encantou com tantos poderes em um só lugar. Coisas voando, domínio de elementos, algo que ele nunca tinha imaginado que fosse possível. Ao tomar conhecimento dos poderes da ilusão, ele entendeu o fascínio do pai desaparecido por enganar as pessoas. Estar no comando, mostrar para as pessoas como são frágeis e tolas, fáceis de manipular e enganar dava uma sensação de domínio e poder muito maior que ele imahginara.

Uma vez decidido que iria estudar ali, e ainda mais, com a inclinação por um tipo de magia específica, Fildo conheceu sei tutor: O maior ilusionista que ele já conheceu, seu nome era Davidof.

Davidof ensinou tudo o que sabia de magias e ilusões à Coperfildo: criar monstros ilusórios, aproveitar os medos dos inimigos, enganar os 5 sentidos, etc...

O jovem órfão estudava com afinco. Até porque algo em seu mestre lhe lembrava seu pai. Talvez a tendência por enganar, talvez alguns trejeitos como coçar a nuca enquanto fala ou ainda, prender a respiração e olhar para os lados enquanto pensa uma resposta para uma boa pergunta.

Embora soubesse praticamente todos os truques de Davidof, depois de anos a fio estudando, Fildo ainda era pego pelas ilusões de seu mestre. Mesmo quando ele sabia que o grande professor iria invocar um animal imaginário, que na verdade ele não estaria ali, muitas vezes o aprendiz não só via o animal, como também brincava com ele.

Em uma dessas brincadeiras ilusórias, onde estavam presentes outros professores de outras especializações arcanas como adivinhação e necromancia, Davidof criou uma ilusão tão real que até mesmos os professores foram enganados. A ilusão consistia numa aberração gigantesca que numa só mordida engoliu o mago.

Embora a cena tenha sido assustadora, Fildo estava tranquilo, pois sabia que era uma ilusão. Contudo, ao dissipar a ilusão, entre fumaças e luzes, nada apareceu. Davidof sumira sem explicação, e desde então nunca mais foi visto.

Sem saber do paradeiro de seu mestre, Fildo decide abandonar a academia. Os motivos que o levaram a isso foram: busca por seu mestre, acreditar que não havia mais nada a aprender ali (não sem Davidof) e, de alguma forma, achar que outros professores estavam envolvidos com o sumiço do mestre ilusionista. Talvez o próximo fosse ele.

Dessa forma, Coperfildo sai da academia, e começa sua caminhada em busca de seu mestre e quem sabe, de seu pai. Como forma de respeito ao desaparecimento ou talvez morte de ambos, Fildo passou a usar sempre trajes pretos, entretanto não demonstrava luto ou pesar. Seu comportamento era comumente jocoso, muitas vezes até em momentos impróprios. Algumas pessoas alegam que já o viram sério, concentrado, com um semblante misterioso. Não se sabe se é especulação ou realmente algo ou alguém realmente tirou o sorriso do rosto do poderoso aprendiz .











Fildo brincando com um lobinho que cruzou seu caminho!



As imagens presentes nesse post são retiradas da internet. Caso se sinta ofendido com qualquer imagem aqui inserida, sendo de sua autoria ou não, por favor entre em contato com casadosdragoes@gmail.com que elas serão retiradas.






6 Blá blá blá!:

Matheus disse...

Manjou o penteado do mestre do cara né?!?

Kics disse...

Muito interessante o background !!!
muito legal.

ass: Kics RPG sesi sanjo.

Dragões do sol Negro disse...

A que bom que gostou! E seja bem vindo!

Gust disse...

entao esse é o char do Matheus ... esperava bem mais pra ele pelo que ele conta.
kkkk

ass: Gust, do Sesi sanjo

Dragões do sol Negro disse...

É Gust a expectativa as vezes supera a realidade, mas esse é só o background, acompanhe o conto inicio do fim pela lateral que você vai ter uma idéia dos jogos e quem sabe melhore sua opinião. Ou não hehehe

Dragões do sol Negro disse...

Ah e seja bem vindo espero que agora que perdeu a virgindade dos comentários, volte a comentar mais vezes.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes