terça-feira, 27 de abril de 2010

Fogueira VII



Pessoal a muito tempo eu escrevi em um forum e o pessoal ajudava continuando a história e aqui esta o texto desse pessoal. (caso vc encontre o seu texto aqui e não deseje que ele permaneça aqui é só disser e eu retiro, pois não tem como eu achar os escritores uma vez que eles usaram nick names no forum.)

Phoenix ghost
bom senhores.... já que aki se vão contos, fabulas e historias de vida, me acho no dever de compartilhar a minha, gostaria de primeiramente me apresentar meu nome eh Ze.... bom pelo menos era como meu mestre me chamava...... ele sempre disse que se caso alguém, algum dia precisa-se me chamar na batalha para me alertar assim seria melhor, mais fácil, e mais rápido, felizmente nunca ate hj precisei de alertars, mas minha mente vaga agora com depoimentos de certos cavalheiros aki presentes.

Ei você meio-elfo, eu particularmente naum tenho lembranças de minha raça, como pode ver tb sou um elfo. Fui vendido como escravo para quem hj foi meu mestre que me treinou na arte da guerra, ou melhor dizendo na arte do combate. Pois em um dos meus dias de camponês entre os treinamentos, um amigo me avisou que o meu mestre tinha sumido, minha reação básica foi vestir uma roupa mais leve e pegar a minha espada, esta espada, a mesma que treinei e usei a vida inteira, somos como um só. Sai pelo mundo a procurar a pessoa mais próxima que eu conhecia e que tinha como um verdadeiro pai. Fui direto a uma cidade portuária, e la já fui “escalado” para entrar numa embarcação que acabara de ter abatido um (stalos.....) eh anão.. um dragão, foi feito um banquete e menos de um mês levantamos ancoras .... lógico que nos deparamos com dragões.... fomos tão afundo que entramos no covil deles, que na verdade a tripulação já havia abatido, ouro e riqueza infindaveis coisas que jamais tinha visto, eu lhes falo... coisa de piratas de anos no mar e atraz de dragões. Em cima da colina havia dois dragões um filhote e um grande, eles forao fácil de derrotar o pior estava por vir, entramos em alto mar quando nos deparamos com algumas embarcações de Kormyr..... sim nobre guerreiro Kormyr, espero que deixe-me terminar minha historia, este navio onde estávamos tb estendia uma bandeira de kormyr e o capitão pediu para todos os seu comandados que jurassem lealdade enquanto estivessem em seu navio, nada mais justo que cumprir com o acordo. Quem aportava no navio era um velho conhecido de nosso capitão Silver, alguns já ouvirão falar dele, ele tinha um braço mágico que virava varias formas..... ahhh???? O que??? Minha vez de ficar em sentinela... ok Senhores me dêem licença mas chegou meu turno voltarei em breve.... hein... sim aceito um gole do seu vinho anão.. obrigado glup, glup, glup..... um pouco forte naum!! Ehehhehee

2 Blá blá blá!:

Dragões do sol Negro disse...

ai o phoenix ghost se não me engano é o escova

taf39 disse...

Se nao me engano sou eu sim.. fala serio... muito bom, nao lembro ao certo onde postei, mas acho que foi em um forum de rpg, essa historia tem uma sequencia de fatos e eventos, onde foi um campanha otima, matamos dragoes, aneis magicos do desejo, personagem com muito conhecimento ... bahhh otimo mesmo, da vontade de fazer um flashback, acho que posso me lembrar de mais uns 2 fatos otimos, acho que posto mais tarde pro fino!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes