sexta-feira, 16 de abril de 2010

Drake 1/3

Oi pessoal, vou postar aqui um conto sobre um background, na verdade um conto background em três  partes, espero que vcs gostem, e vcs decidem, se é conto ou background.

Drake. 1/3

Você me pergunta quem eu sou bem essa é uma pergunta muito complicada afinal...

...Espera vamos começar do inicio onde tudo começou no pequeno e pacato feudo de “Saint Ângelo”.

Bem Saint Ângelo era uma pequena vila ao norte da Inglaterra, cujo senhor feudal era Ângelo Studgaurd um bom senhor. Foi lá nessa pequena cidade que nasci em 1575, filho primogênito dos lavradores Senhor William Drakk e minha mãe a bondosa Joana Brakk, tinha três irmãos, “ahh” meus irmãos, Jonas Drakk, Timot Drakk e a caçula Joana Drakk como minha mãe.

Morávamos em uma casa pequena porem aconchegante, ainda sinto o cheiro da lareira acesa e de pão de ervas feito pela minha mãe como era bom.

Todos nós trabalhávamos na lavoura auxiliando meu pai, nobre de coração vassalo de criação. Tínhamos muita sorte, pois meu pai era muito correto e bom homem, ajudávamos o mosteiro próximo à nossa casa, com comida e na sua colheita. Em troca eles nos ensinavam latim, grego e como Deus era bom.

Os clérigos do mosteiro disseram para meu pai que eu tinha muita Facilidade para as línguas e para o clericato, meu pai decidiu que mesmo fazendo falta na lavoura eu devia seguir o meu caminho, então aos 13 anos fui mandado para o mosteiro de onde fui transferido após dois anos para o mosteiro da Inglaterra onde o Rei Ricardo Coração de leão ficava.

Quando cheguei vi a mulher mais bela do mundo, era uma garotinha de cachos de ouro há como era bela. Seu nome Tatiana Grinnelec, e então senti coisas que nunca havia sentido antes e me afoguei em seus olhos azuis como o mar. Nos encontrávamos toda à tarde ela vinha confessar e eu desejava que ela viesse, pois como eu era encarregado de limpar a sacristia eu sempre a via com seu jeito leve de caminhar, já começava a duvidar da minha vocação. Até que numa tarde de inverno ela não apareceu e eu fiquei desesperado eu já tinha 16 anos, já era senhor de meus domínios e da minha vida, foi o dia mais longo que já existiu então no dia seguinte ela também não apareceu e assim foi sucessivamente até quando começou as guerras santas para catequizar os mouros, nada me importava mais então decidi que me alistaria como soldado para eliminar os mouros ou morrer é morrer bem morrer não parecia uma péssima idéia, foi quando Lúcios o monge disse-me que estava se Formando um exercito de monges e que eu poderia fazer parte desse exercito no mesmo dia arrumei minhas coisas e parti para Londres onde ingressei nos Cavaleiros Templários, como escudeiro de Sir Wallace de Greenwich depois me tornando amigo pessoal dele e assim podendo ser treinado na arte da guerra, lutamos lado a lado em muitas batalhas já não era mais seu escudeiro e sim seu companheiro após vencermos nossa ultima batalha, vencermos bah Sir Wallace morreu e eu, bem realmente não Consigo entender fui condecorado com o coração de prata e o título de Sir Thomas Drakk d’ Saint Ângelo Pelo Papa de Alexandria. No dia de minha graça avistei entre os presentes uma ruiva, com o mais belo sorriso que meus olhos já haviam conhecido.
...
Aguardem a continuação dia 23/04

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes