sábado, 27 de março de 2010

Aramil Calaquëndi

Idealismo, é do livro "Eu e outras Poesias" - A.A

"Falas de amor, e eu ouço tudo e calo!
O amor da Humanidade é uma mentira.
É. E é por isto que na minha lira
De amores fúteis poucas vezes falo.

O amor! Quando virei por fim a amá-lo?!
Quando, se o amor que a Humanidade inspira
É o amor do sibarita e da hetaíra,
De Messalina e de Sardanapalo?!

Pois é mister que, para o amor sagrado,
O mundo fique imaterializado
- Alavanca desviada do seu fulero -


E haja só amizade verdadeira
Duma caveira para outra caveira,
Do meu sepulcro para o teu sepulcro?!"
 
Augusto dos Anjos
 
 
Salve meu príncipe, futuro senhor de todos os homens e iluminado soberano de toda a terra fértil onde a vida há de florescer...

Hoje meu príncipe, como me pediste em minha visita de outrora, trago as historias que fui procurar, as historias do povo élfico que tanto vos interessaram majestade. O povo de quem hoje em dia apenas encontramos restícios arquitetônicos ou lendas de habilidosos arqueiros ou guerreiros que manejavam armas leves com grandiosa graça e destreza.

Hoje não se sabe ao certo, mas aparentemente eram grandes navegantes tambem, e seguiram todos os remanecentes de sua espécie por uma infindável viajem até as bordas do horizonte, de onde nunca mais nem um deles voltou...
A historia que trago é sobre um jovem príncipe de sua espécie, tal como sois vós majestade, ele tambem se interessava pelas artes da esgrima, e tal como vós meu príncipe, dizem seus relatos que se tornou um grande guerreiro.
Esta é a historia de Aramil Calaquëndi, o filho mais novo de Elhendel e Eärweniel Calaquëndi, os governantes do que era conhecida como a mais alta e nobre casta dos elfos, dentre eles mesmos diferenciavam a raça entre os altos elfos, elfos cinzentos, elfos da floresta e os odiados elfos negros. Não coube ainda a meu entender o porquê de suas diferenças, mas sabe-se que eles travaram entre sí enormes guerras, das quais o império dos altos elfos foi o qual mais se destacou e assumiu assim uma mais elevada posição.

Aramil possuia dois irmãos, o mais velho se chamava Gilgalad e era o príncipe herdeiro, seus talentos sempre foram voltados para a política e aparentemente era um governante nato, a irmã do meio era considerada a mais bela criatura a andar sobre a terra e por inúmeras lendas já ouvi relatos de uma beleza ofuscante que escondia um poder mortal. Galathea, era como era chamada a irmã do meio de Aramil, e tudo indica que se tratava de uma maga poderosíssima que assim como Aramil, tratava com desprezo todas as outras raças.
Ao contrário dos irmãos mais novos, Gilgalad era ponderado e sábio, posteriormente foi lhe dado o título de "filho do amigo dos humanos" pois conosco ele mantinha uma estreita relação, assim como seu pai realmente um monarca interessante. Teve até mesmo um bardo humano como seu tutor, e dizem que a este foi dado o dom da vida eterna, pelo próprio Ehlendel... Para que sempre pudesse cantarolar suas historias de ninar a Gilgalad eternamente! Talvez fosse este o motivo de apreciar tanto a compania dos humanos, como sempre faziam questão de nos chamar...

Sim meu príncipe, dizem que este povo conhecia o segredo da imortalidade, não tinham doenças ou qualquer outra moléstia. Mas este dom foi se perdendo, e quanto mais longe de sua terra natal, a que eles diziam ficar além da linha do horizonte, mais curta ficava a vida dos elfos. Apesar disso são relatados fatos de alguns que viveram mais de mil anos!

Como percebeste majestade, ao contrário de vós, Aramil nunca seria rei pois este lugar fora reservado pelo destino a seu irmão mais velho, fato que não preocupava o jovem príncipe, mas enfurecia Galathea a princesa que ambicionava por poder, ela mesma queria se tornar a soberana, e dominar o mundo dos homens.

Apesar de não ter ambições em relação à usurpar o trono Aramil partilhava do desprezo pelos humanos quando jovem, coisa que em muito contrariava o rei Ehlendel, e como castigo foi ordenado a se casar com uma jovem princesa de um reino vizinho humano. Uma manobra política e um castigo apropriado ao orgulhoso príncipe, pensou seu pai.

Os manuscritos que encontrei eram ainda em sua língua antiga, e contavam a primeira reação de Aramil à seu casamento forçado. Ele fugiu meu principe! Isto mesmo, ele fugiu para longe do conforto de seu castelo, deixando para trás toda sua família e fortuna! Assumiu outro sobrenome para que não fosse reconhecido em suas andanças, o nome de Aramil Galanodel. Mas o jovem príncipe tinha um grande problema, nunca outrora houvera viajado pelo mundo, nem mesmo conhecia os habitos humanos, que já naquela época era a raça dominante em numero do mundo.

Sabia apenas que na cidade da casa dos dragões havia um famoso elfo guerreiro, exímio espadachim conhecido como Kobayashi. E tal como amante da arte da espada, Aramil se pôs a viajar em busca do que acreditava ele ser um grande guerreiro da mais pura e alta raça élfica, mal sabia ele meu príncipe, mal sabia ele de que raça era este famoso herói que buscava como irmão!

Pegou então na bahia da estrela um grande navio chamado "Dragão Voador" que tinha por destino a cidade da casa dos dragões, e iniciou-se sua viagem de aventuras que agora vou lhe contar...

Ah... Meu príncipe, esta na hora de seu treino de esgrima! Não se preocupe alteza, com enorme prazer continuarei a historia de Aramil assim que acabar...

Enquanto isto vou até à cozinha conversar com a cozinheira, digo... fazer uma pequena merenda, meu príncipe!!!...

9 Blá blá blá!:

Diego disse...

Tá bem legal a história.
Não lembro desse char, nomes de elfos me parecem todos iguais, mas parece ter grande tendência ao épico, espero que encontre Tsunami e receba umas lições de esgrima.

Brabon Parco disse...

Hunf.
Elfo, sua cabessa ir ficar gardada em minha sala de trofeis.

*obs: Brabon aprendendo a ler e escrever para poder postar no Blog xD

Dragões do sol Negro disse...

hauhauahuahauh
Aguardem a nova parte da aventura que será postada segunda? Terça?

Ederson disse...

Sim, sim, muito ansioso... Afinal, matamos... Ah, vamos deixar pra segunda... ou terça.

Adonis disse...

Fã... Esse é aquele meu char q morreu. Fighter/Swashbuckler lvl 16. A historia dele tem um tempão que eu escrevi. Chegou a conhecer o Brabon ingame até, mas vc desanimou de fazer piadas élficas qdo viu que ele dava 6 atk´s por turno com dano médio 20-25 em cada um deles... Lembra? rssss

Brabon disse...

Ha!
Brabon lembrar!
Espadinhas de elfo fazer cosquinhas em Brabon xD.

Dragões do sol Negro disse...

Aguardem as aventuras do Brabon!

Igor disse...

Não sabia que escrevia tão bem Adonis. Curti o enredo, e como disse o Diego, tinha uma grande tendência em ser o primeiro épico da mesa.

Adonis disse...

Pô... valew mesmo pela força Igor. =)

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes