domingo, 6 de dezembro de 2009

De que lado você está! ou Inicio do fim 11

Bom dia Vossa Magestade.


- Sei que ainda não o és, mas serás E até lá deverás aprender algumas coisas.

Como eu lhe disse antes Smirnoff estava meio fora de si mas estava consciente após a devastação no rio negro, eles estavam sozinhos agora e caminhavam em sentido norte para onde eles ainda não sabiam.

Mas o que eles sabiam era que não ficariam no mesmo lugar isso não era com eles.

Após alguns kilometros, avistaram uma outra carroça vindo em sua direção, mais uma vez cerraram o punho em volta de suas armas, e se prepararam para o inevitável, mais um combate estava eminente.

A surpresa foi quando se aproximando a carroça parou e de dentro dela um homem com não mais que 15 ou 20 primaveras, berrou:

-Desculpa, pelos deuses mil desculpas, era para eu já estar com vocês, era para eu vir buscá-los, mil desculpas mais uma vez por favor me acompanhem a Nona quer ver-los!

Entre-se olharam pois eles entendiam a língua que esse homem dizia e isso os desarmou por alguns instantes. Então Smirnoff perguntou:

-Quem, deseja nos ver? Como sabia que estaríamos aqui?

-Foi profetizada a sua chegada, mas não demos o devido respeito a vossa profecia. Respondeu o Homem a bordo da carroça sem cavalos, com um sorriso largo nos olhos, era difícil disfarçar sua satisfação.

Então entre se olharam, não havia muitas opções restantes, embarcaram, derrepente a Mona teria as respostas e poderia levá-los de volta para casa.

Chegaram a uma espécie de castelo onde existia mais homens ou soldados como aquele que os levou desceram.

O castelo que diferente de todos os outros que já viram era alto talvez 6 ou sete andares mas não existia fosso nem muralhas para cruzar apenas uma cerca de arame que seria facilmente transposta por um exercito que viesse a sitiar o castelo.

Passou pela cabeça deles que talvez uns poucos homens com um aríete faria essa cerca ruir com apenas uma investida, umas poucas catapultas colocariam tudo abaixo.

Mas estavam aqui como convidados e não como agressores nem prisioneiros, então seguiram o sorridente amigo que os levou por pela entrada e daí a diante por portas e passagens até que no final delas estava diante da senhora que teria a respostas para eles.

Ela lhes saudou com um sorriso e felicidade respondeu a eles algumas perguntas e lhes explicou onde e como poderiam localizar Jyrad.

Então contra a vontade deles eles, guardaram as armas e vestiram roupas como essas pessoas estavam vestidas e foram levados até o templo maligno onde entrariam escondidos, talvez misturados com as pessoas, atrás do altar estaria a passagem que os levaria até, a Jyrad e voltariam para casa esse era o plano.

Para que a coisa não complica-se ou não suspeitassem de um pequeno exercito foram desarmados, Smirnoff, Krepes, Kaloi, Baltazar, Beck e Eníales. Os outros permaneceram no castelo Mágico, desvendando seus segredos maravilhados com as suas passagens e até mesmo com o local onde se faziam suas necessidades.

Chegaram até ao templo, construção suntuosa com vários vitrais, quando adentraram a estrutura internamente, estava sendo realizado um culto a Alguns deuses malignos, pois o Cultista bebia sangue em uma taça de ouro, enquanto os outros apenas cantavam em alguma língua que eles não ousavam entender. Pelas paredes e em seus murais podiam ver cenas de destruição e sofrimento pessoas sendo apedrejadas e tendo o seu corpo perfurado com flechas e lanças até cenas de pura dor onde um homem era crucificado.

Então um plano foi feito e Baltazar incendiou um dos cultistas e no meio da confusão correram para dentro da passagem, Smirnoff acertou um soco na cara do Cultista regente, e entrou junto com seus amigos, selando a passagem a suas costas.

Caminharam pelo corredor até o seu primeiro desafio um quarda com uma venda aos olhos e duas cimitarras cruzadas a frente, era a única coisa que os separava da volta para casa, pensou Krepes e mordendo os próprios dentes com a face franzida em raiva, correu em direção do guarda e o agarrou imobilizando-o.

Smirnoff não perdeu tempo e agarrou pelo pescoço enquanto Baltazar desferia várias facadas nas costelas e no rim, mandando de volta o maldito para as profundezas de onde saíram, pois após morrer a criatura desapareceu deixando uma marca de queimado no chão.

Abriram a porta, mas não era esse o final entraram atrás deles a porta se fechou talvez outro desafio, pois agora existia apenas um pedestal na sala com uma jaula no centro e dentro da jaula uma estrela e esse era o nova charada que venceram com rapidez.

Na parede norte inseriu a chave e abriu uma passagem onde existia dois seres de outro mundo guardavam duas portas onde deveriam escolher a porta certa, mais uma vez. Foram bem sucedidos avançaram.

Agora enfrentavam as névoas mortais e seus seres, foi uma luta dura. Contudo Beck havia recobrado a confiança do seu deus, pedindo a sua ajuda conseguiu banir todas as criaturas de uma só vez.

Então a névoa sumiu e viram à sua frente uma parede cheia de armas e armaduras escolheram as suas armas e cruzaram a porta porém o deus de Beck parecia estar agindo por ele pois todos os outros mais uma vês estavam desarmados, mas ele preservará o escudo pego da parede.

No centro da sala um constructo levantou-se feito de magia e peças talvez vindas de Mielodero talvez não.

Foi uma luta desleal, pois nada doque faziam parecia atingir a criatura, porém Smirnoff talvez se lembrando do feito de Krepes abraçou o gigante de aço derrubando-o, agora teriam uma chance de sobreviver por mais alguns minutos.

Foi Baltazar que trouxe a luz, achando sobe os pés da criatura um dispositivo, que Krepes o acertou primeiro fazendo a criatura remexer no chão então Kaloi deu o golpe decisivo enfiando a mão por dentro do mecanismo e retirando alguns pedaços fez com que o monstro parasse de se mover.

Cansados mas o final ainda não havia acabado, cruzaram a porta subjacente e o frio da morte passou por eles pois nessa sala existia mais ou menos uns 30 ou 40 soldados com suas cimitarras cruzadas cercando toda a parede e no centro dela um pedestal com Jyrad que no final não era uma pessoa e sim uma arma.

Que Eníales retirou dizendo que ela lhe fez algumas perguntas sem sentido e que ele as respondeu, o fato é que eles voltaram porta a porta, pois agora todas estavam abertas e para a surpresa deles as criaturas não estavam mais em nenhuma delas apenas os cultistas estavam ainda tentando passar pela porta que trancaram.

Eles abriram a porta sabiam que teria um combate avassalador pois o templo estava cheio quando entraram, e fanáticos são sempre um desafio mortal. Para a surpresa deles ao verem a Jyrad na mão de Eníales eles apenas se afastaram, deixando eles passarem.

Ao saírem o Sorridente garoto os estava esperando e os levaram rapidamente até a Nona.

Foram encaminhados para uma sala,que mais parecia um teatro circular, lá já estava tudo pronto, as paredes da sala já estavam pintadas com runas mágicas o chão existia desenhos mágicos, todos os seguidores da Mona estava presentes sentados numa espécie de muro dentro da sala e no centro da sala Mona os esperava sorridente, mas antes de entregarem a ela pediram suas coisas de volta que foram prontamente atendidos, Mona estava muito feliz.

Quando tocou Jyrad alguma coisa aconteceu, Mona começou a pegar fogo e se transformou e algo realmente demoníaco.

Então tudo fez sentido eles haviam trabalhado para o demônio, mataram os guardiões e Eníales retirou a arma de dentro do lugar onde o demônio jamais poderia ter pego.

Esse seria o fim deles? Talvez fossem destruídos aqui? Mas se assim os deuses desejassem eles iriam não não sem antes levar alguns demônios com eles.

Smirnoff não pode esconder o leve sorriso, que apareceu em seu rosto, aquele que sempre trazia antes de um combate perdido.

Baltazar apenas segurou suas adagas, sem mostrar qualquer sentimento, como era de costume antes de tirar várias vidas.

Krepes, Urrou balançando o seu machado.

Kaloi, segurou o machado com as duas mãos cerrando os dentes.

Eniales, Sacou suas armas pensando o mal seria destruído e ele faria isso.

Beck olhou para o teto talvez procurando o seu deus e posicionou o seu escudo a frente de seu corpo.

Taeron sentiu medo, mas a coragem não é nunca ter medo e sim enfrentar mesmo com medo e isso ela tinha de sobra.

Amrod desejou estar na floresta, mas se estava aqui honraria os elfos, segurando o arco com duas flechas neles e uma entre dentes.

Lereon olhou em volta procurando uma fuga estratégica, pois não morreria hoje, não aqui nesse lugar.



Então teve início...

-Desculpa meu príncipe não sabia que já havia dormido essa realmente foi uma história longa devemos acabá-la um outro dia então. Peço perdão se fui enfadonho.

11 Blá blá blá!:

Ederson disse...

Uma narrativa perfeitamente a altura da aventura vivida nesta sexta. Que minoceronte que nada, essa foi sem dúvida a melhor noite do ano. Muita ação e progresso na história. Que venha 2010. Krepe está pronto para enfrentar essas criaturas cara a cara, pela vida ou pela morte.

Dragões do sol Negro disse...

Não é que o pessoal não ta comentando mermo...
E nem seguindo, ai povo segue eu ai do lado se vc perder 5 minutos agora para dar uma olhadinha na lateral vc vai compreender como ta funcionando a paada e nunca mais vai perder 3 ou 5 minutos aqui .

Igor disse...

21 votos para as cidades? estranho bagarai haeueahaeuhaeuh tem alguem reiniciando o modem ae.. injusto pow, pra reiniciar o modem eu teria que descer na diretoria de tecnologia e parar o paraná inteiro eaueahaeuheauheah

Igor disse...

mesmo com a robalhera eu to na frente!!!!!!!!!!!!!!

Dragões do sol Negro disse...

Aqui no meu tem 10 votos só!
Agora entendi, é que pode votar em mais de uma hauahuah

Igor disse...

ahhh ta hehe... foi mal ae galera.

Dragões do sol Negro disse...

hauha susse! ahuhua mas se ta na frente hauahuah.
Avisemos amigos pra seguirem a gente!

Ederson disse...

Não teria como fazer voto somente para cadastrados??? Aí nao tem trapaça...

Igor disse...

vamo falar com quem não votou ainda, pra poder fechar logo a votação hehe

Ederson disse...

Pow! Que tal uma jogatina na proxima semana? Junta os doido que puderem, cada um cria um char e vamos fazer uma aventura breve, algo do tipo proteger uma taberna de uma invasao orc, ou limpar uma plantação de um infestação de kobold... criar todo mundo com o mesmo lvl, pode ser 1 mesmo, só pra zuera.

Dragões do sol Negro disse...

Vamos lá meu filho, seguinte:
A votação fecha dia 10/01/10.
Na verdade tinha essa opção mas ai só temos 6 cadastrados dos 22 jogadores que frequentam aqui esporadicamente ou seja teria só 6 votos e como a idéia é divulgarmos, achei melhor deixar assim, ai até quem joga aqui pode votar. E roubar na votação é roubar de amigo, ai é sujo hehehe.
Sobre o jogo podemos ver sim pra jogar o fãn tem uma aventura para mestrar de Shadowrun que é maneiro tbm derrepente.
Mas vamso ver quem posta alguma coisa aqui ou se cadastra em fim, mas tem amigo que me disse que não vai se cadastrar pq ele já é cadastrado em muita coisa já ai não vira, em fim . . .

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes