quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Infinito em Y ou Inicio do Fim 5



Após olhar em volta Smirnoff entendeu que deveriam ter morrido já se sentia sem forças mas ao ouvir barulho vindo da noite, segurou com força seu machado agora seria seu fim, estava muito fraco para lutar, ainda sentia o gosto de sangue em sua boca e se esse fosse o seu fim morreria lutando.


Mas Eníales o acalmou olhe é um arqueiro elfo e seu lobo de companhia, passou pela cabeça de Eníales talvez fosse mais uma criatura da noite, mas limpou esse pensamento rapidamente da sua mente, sabia ele que um da sua espécie jamais se tornaria uma criatura da noite pois ele morrem quando são amaldiçoados com a licantropia ou qualquer outro tipo de maldição.

Então vindo da floresta mais um se juntou ao pequeno exercito que estavam formando, enquanto ajudava a levar os amigos caídos ou machucados para o acampamento, ele contou sua história dizendo que estava perseguindo alguns bandidos que capturaram várias pessoas e as estavam levando como escravas ou algo assim já fazia dias que estava perseguindo os rastros deles.

Então kreps que a tudo ouvia levantou-se como num lampejo de consciência.

-Agora temos por onde procurar e não é longe daqui! Vai ser fácil!

O Filho de Saint Cuttenberg os curou, pois ficaram muito empolgados com as descobertas mas como ele ainda era pouco poderoso apenas alguns foram escolhidos. Smirnoff foi curado, Drael também, os outros permaneceram no acampamento ainda desacordados, e muito machucados, talvez perdessem um olho ou mesmo a perna, mas o filho de Cuttenberg e Serafin disseram que cuidariam deles.

Então kaloi , Kreps , O Ranger que trajava negro Drael e Smirnoff voltaram ao lugar da batalha com o rei .

Smirnoff ao voltar a sua consciência lhe avisou de alguma coisa que não estava certa e ele decidiu dar um enterro como nas suas terras para o amigo que havia perecido no combate e rapidamente fez uma fogueira para por o amigo pois se fica-se ali algum bicho poderia come-lo e isso os deuses não iriam permitir.

Dali por diante o Elfo, mostrou o caminho acharam uma pequena passagem que depois descobriu ser uma espécie de chaminé, e como um predador na busca de sua presa, entraram no covil ou pelo menos acreditavam ser este o covil dos ladrões da carroça de Serafin.

Meio orcs não devem nunca liderar! Entraram porta a porta com o pé como fechadura, Mataram um minotauro, que Kaloi arrancou-lhe um chifre, sim criatura essa das mais terríveis possíveis, com corpo de homem e cabeça de boi, seu corpo era peludo e seus olhos faiscantes, mas não foi páreo para o machado de Kaloi, no entanto o gosto amargo da derrota seguiu, Baltazar pois ele quebrou a sua arma no combate com a criatura.

Mas foi Drael quem realmente encontrou o seu pior inimigo o pelo menos o mais mortal, na época eles ainda não sabiam quem ele era, tinham apenas um símbolo, um infinito com o Y pelo fundo. Que para consegui-lo custou a mão de Kaloi pois estava incrustado em uma armadilha para pegar os gananciosos um baú simples e vazio mas com uma qualidade era pintado de dourado desses que carregam itens de exagerado poder, assim pensou Kaloi quando o tocou e foi consumido por uma onde de relâmpagos o jogando para trás, talvez essa fosse a hora de desistir; mas Kaloi era determinado e mais uma vez tocou o baú agora foi arremessado para trás, só sentiu dor alguns segundos depois de ver sua mão em frangalhos.


Eles ainda perseguiram Uildebrarram acho que é assim que pronuncia o nome dele; ele já os havia vencido pelo menos essa vez, Draell carregava uma marca em seu pescoço para que jamais esquece-se do seu algoz e do mesmo modo que entraram voltaram para o acampamento ainda de mãos abanando.

0 Blá blá blá!:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Facebook Themes